Arquivo da tag: Clayton

São Paulo faz hora-extra para escapar de vexame

Luís Fabiano despede-se do Morumbi com gol e vitória: "Foi bom enquanto durou"

Luís Fabiano despede-se do Morumbi: “Foi bom enquanto durou”

Eram 45 minutos do segundo tempo quando Alan Kardec, de cabeça, empatou o jogo para o São Paulo, “timinho sem vergonha” segundo a torcida que foi ao Morumbi.

Luís Fabiano, em sua despedida do Morumbi, tinha feito 1 a 0 aos 10 minutos do primeiro tempo, mas o garoto Clayton empatou para o Figueirense aos 27.

No segundo, aos 29, Carlos Alberto virou o placar: São Paulo 1 x 2 Figueirense.

A impaciência da torcida tricolor virou bronca. Começou o coro: “timinho sem vergonha”.

E não é que, aos 49, com um chute de fora da área, o volante Thiago Mendes revirou a história, fazendo 3 a 2 para o São Paulo?

O gol fora do horário normal de expediente mantém vivo o sonho de disputar a Libertadores de 2016. Sem depender dos resultados alheios, o São Paulo precisa apenas de uma vitória sobre o Goiás na última rodada para fechar o Brasileirão no G-4.

A vitória sofrida reabriu o sorriso  de Luís Fabiano, saudado pela torcida em coro festivo ao sair de campo:

– Foi bom enquanto durou – repetia o atacante que não mais jogará no Morumbi com a camisa do São Paulo, mas prometeu voltar um dia para atuar nos bastidores.

Publicidade

No máximo, bronze

Esperava-se mais dos garotos brasileiros no jogo em Hamilton pela vaga na final do futebol.

Durante 73 minutos, o Brasil jogou com 11 contra apenas dez uruguaios, pois o zagueiro Lemos foi expulso logo aos 9 minutos de jogo.

Nem por isso soube aproveitar a vantagem e só foi fazer 1 a 0 aos 28 do segundo tempo graças a um pênalti, marcado com certo rigor, do goleiro De Amores em Erik. Clayton cobrou,  De Amores rebateu, Clayton mandou de volta para o gol.

Nem dez minutos se passaram e o brasileiro Dodô foi expulso, justamente, por chutar Suárez.

Com dez contra dez, o Uruguai virou o jogo em apenas um minuto, com um gol de Schettino aos 40 e outro de Santos aos 41.

E, assim, os uruguaios, que têm até agora apenas uma prata na Vela e dois bronzes no Atletismo, vão tentar o ouro contra o vencedor de México x Panamá.

E os brasileiros vão brigar pelo bronze. Ouro pan-americano no futebol é sonho reservado às meninas do Brasil.