Arquivo mensal: outubro 2015

O placar é: Santos 4 x 1 Palmeiras

Calma, gente: estamos falando do jogo deste sábado, disputado no CT Rei Pelé, pela terceira fase do Paulista Sub-20.

A molecadinha do Santos vai encarar na quarta fase o vencedor de Mogi Mirim x Red Bull Brasil.

O jogo do domingo, pelo Brasileirão, é outra história.

Está chegando a hora, Maitê

Maitê:

Maitê: “Vou vir só com uma coleira, escrito Botafogo”

Poderia ser neste sábado, se o Santa Cruz, o Paysandu e o Náutico também não tivessem vencido seus jogos, mas muito provavelmente será no próximo que o Botafogo garantirá matematicamente o retorno à Primeira Divisão em 2016.

Hoje, em casa, o líder da Série B venceu o Bahia por 1 a 0 e chegou a 65 pontos. São  12 pontos e cinco vitórias a mais do que o Sampaio Correa, quinto colocado, e 13 pontos a mais do que o trio que se espalha do sexto ao oitavo lugar e teoricamente também pode alcançá-lo.

Para liquidar a conta no sábado que vem, bastará ao Bota vencer o Criciúma em Santa Catarina.

Como prometeu no programa Extra Ordinários, do SporTV, quando a bola ainda começava a rolar na Segundona,  a botafoguense Maitê Proença vai festejar o retorno do seu time à elite do futebol brasileiro usando o mesmíssimo traje com que veio ao mundo.

Na edição que vai ao ar no dia 8, a estrela deve cumprir a promessa feita em março:

– Fico pelada, fico peladíssima. Vou vir só com uma coleira, escrito Botafogo.

São Paulo bate Sport e volta à luta contra o Santos

Michel Bastos: em resposta às vaias, o gol

Michel Bastos: em resposta às vaias, o gol

O Palmeiras vai chorar até o final do Brasileirão os três pontos perdidos em casa para o Sport na rodada passada. Foi a única vitória do time pernambucano como visitante.

Neste sábado, no Morumbi, o Sport voltou à rotina de tombar fora de casa – desta vez, sem Diego Souza, por elásticos 3 a 0 diante do São Paulo.

Poucos foram os são-paulinos que se animaram a ver o jogo, alguns apenas para vaiar parte do time, que merecia tratamento mais carinhoso pois jogou o suficiente para merecer os 3 a 0, gols de Ganso e Luís Fabiano no primeiro tempo e de Michel Bastos, um dos vaiados, no segundo.

O São Paulo está momentaneamente no G-4, com 53 pontos, e, para de lá não sair nesta 33ª rodada, torce por uma vitória do Palmeiras sobre o Santos ou pelo menos um empate, amanhã na Vila Belmiro.

Afinal, o outro time que pode ultrapassá-lo é o Internacional, que para tal precisaria golear o Goiás por dez gols de diferença.

A bola está com o Santos dos artilheiros Ricardo Oliveira e Gabigol. Depois de tirar o São Paulo da Copa do Brasil, vai ter de enfrentá-lo, rodada a rodada, pela vaga no G-4 do Brasileirão.

Mourinho diz que não foi seu último jogo pelo Chelsea

Muitos torcedores foram embora pouco depois que Benteke fez 3 a 1 para o Liverpool a menos de dez minutos do final do jogo, consolidando  a virada que o brasileiro Philippe Coutinho construíra com um gol aos 47 do primeiro tempo e outro aos 28 do segundo.

Outros cantaram que Mourinho já não é mais “especial”.

O treinador do Chelsea mal falou com os jornalistas, repetindo exaustivamente:

– Não tenho nada a dizer.

Mais tarde, respondeu secamente à dúvida de um repórter:

– Se eu acho que este foi o meu último jogo no Chelsea? Não, não acho e não foi.

Com 11 pontos ganhos em 11 jogos, o Chelsea está em 15º lugar no Campeonato Inglês, 14 pontos atrás do líder Manchester City e do vice-líder Arsenal, apenas cinco à frente do Sunderland, que abre a zona de rebaixamento e amanhã visitará o Everton.

Desde 2011, o Corinthians não vence com o juiz de amanhã

Há quatro anos, que se completarão na quinta-feira, dia 5, o Corinthians não vence um jogo apitado por Heber Roberto Lopes, escalado pela CBF para o jogão de amanhã no Independência.

Em dez jogos apitados pelo árbitro paranaense desde 2011, o Corinthians perdeu quatro e empatou seis – mostra detalhadamente Cosme Rímoli em seu blog  no portal R7.com.

É claro que o Atlético Mineiro gostou da indicação de Heber Roberto Lopes. Não se pergunte a opinião dos corintianos.

Se assim foi, assim será?

Jorginho e Zinho: rendimento para tirar Vasco do Z-4

Jorginho e Zinho: rendimento para tirar o Vasco do Z-4

O Fluminense não tem mais o que fazer neste Campeonato Brasileiro. Nem cai nem chega sequer ao G-4. O Vasco joga a vida no clássico do domingo e nas cinco rodadas seguintes. Tem chances, pequenas, de escapar ao rebaixamento e não pode mais marcar nenhuma bobeira até o jogo do dia 6 de dezembro com o Coritiba no Paraná.

Então, vai dar Vasco?

– Tem de dar Vasco – buzina em meu ouvido a nossa Maria Antonieta, que caprichou nos brioches servidos no café da manhã da redação.

Nem imagino como ela arranjou tempo para preparar a mesa e as comidinhas, tão envolvida anda com números e cálculos desde que o Vasco desandou a empatar nas última rodadas, desperdiçando chances preciosas de sair do Z-4.

E, junto com os brioches, ela me serviu números variados para provar por que vai dar Vasco amanhã no Engenhão e na reta final do campeonato. Maria Antonieta não pensa em outra coisa e, assim, vai acabar no departamento de estatística deste Benebol. Já estou com saudades dos brioches.

Para começar a nos convencer de que vai dar novamente Vasco na Série A em 2016, ela fez as contas do aproveitamento, nas seis rodadas anteriores, de cada um dos seis times que ainda correm risco de morrer no Z-4 e projetou o índice para as seis rodadas finais:

Vasco e Figueirense ganharam 55,5% dos 18 pontos em jogo da 27ª à 32ª rodada; Joinville, 38,8%; Avaí, 27,7%; Goiás e Coritiba, 16,6%.

Se repetirem tal rendimento da 33ª rodada, que começa hoje, até a 38ª, que será disputada em 6 de dezembro, os seis chegariam ao fim do Brasileirão nas seguintes posições:

15º – Figueirense – 45 pontos

16º – Vasco – 40 pontos

17º – Avaí – 39 pontos

18º – Joinville – 37 pontos

19º – Coritiba – 36 pontos

20º – Goiás – 34 pontos

Ufa! Pelas contas da nossa copeira, o Vasco escapou? E amanhã, contra o Flu, como se sairá?

Nem o PVC nem o Celso Unzelte têm tantos números na cabeça. Maria Antonieta não tem dúvida:

– Este está virando freguês. A última vez que perdemos para o Fluminense foi em 25 de agosto de 2012, aqueles 2 a 1 que fecharam o primeiro turno do  Brasileirão. Juninho Pernambucano ainda jogava bola. De lá para cá, foram mais dez jogos, ganhamos sete e empatamos três. Amanhã, vamos ganhar o oitavo. Jorginho e Zinho podem ir pensando no jogo contra o Palmeiras, domingo que vem, em São Paulo.

Maria Antonieta tem certeza:

– Se assim foi, assim será.

Klopp fará a felicidade do ‘boa gente’ Mourinho

O alemão Jurgen Klopp, técnico do Liverpool que amanhã (às 10h45, no horário brasileiro) pode desempregar José Mourinho se derrotar o Chelsea, pega leve na véspera:

– É difícil jogar contra uma equipe como o Chelsea, mas não é impossível vencer.

Menos formal ao falar do colega, Klopp garante:

– Se você não é jornalista nem juiz de futebol, Mourinho é boa gente.

E conclui, bem humorado:

– Como não sou uma coisa nem outra, não tenho nenhum problema com ele.

Mourinho certamente sairá de Stamford Bridge agradecido ao colega, mas não pelos elogios.

Se vencer o Liverpool, aliviará a situação do Chelsea no Campeonato Inglês e manterá o emprego e o prestígio. Se perder o jogo, pode embolsar um seguro desemprego de € 50 milhões.

Mais um jogo de peso para afligir Levir Culpi

Levir Culpi:

Levir: “A ansiedade tem de ser saciada. Eu transfiro para a comida.”

Quem o vê sempre bem humorado, às vezes até gaiato, nos dias que antecedem o confronto decisivo com o Corinthians não imagina que Levir Culpi vá chegar domingo ao Independência mais gordinho do que de lá saiu há uma semana depois de vencer a Ponte Preta por 2 a 1.

Pois parece que vai.

Recentemente, o treinador do Atlético Mineiro entregou o jogo ao repórter Léo Simonini, do GloboEsporte.com:

– A ansiedade tem de ser saciada de alguma forma. Eu transfiro para a comida. Temos uma campanha da comissão técnica para controlar o peso de todo mundo e estamos acompanhando até dezembro para ver quem chega à meta. Eu sou candidato a perdedor. Esses jogos decisivos têm-me atrapalhado.

Benebol errou: Oswaldo pediu afastamento dos jogadores

Este blog errou feio na nota Punição de jogadores não passa por técnico do Fla, postada ontem, como fica claro no desmentido feito hoje por Oswaldo de Oliveira sobre o afastamento de Alan Patrick, Everton, Marcelo Cirino, Pará e Paulinho:

– Após conversa com o Bandeira e o Fred Luz, ficou decidido o afastamento. Eu queria puni-los. Eles erraram comigo. Partiu de mim essa punição.

Depois de assumir a responsabilidade pela punição, o técnico do Flamengo pegou leve ao falar do futuro do quinteto:

– Qualquer ser humano tem o direito de errar. Gosto deles, são excelentes meninos. Acredito  que podem voltar a nos ajudar no campeonato.