Arquivo diário: 24 de outubro de 2015

Noite trágica para o Palmeiras

André: gol, de pênalti, liquida Palmeiras

André: gol, de pênalti, liquida Palmeiras

Já era tarde quando Marcelo Oliveira resolveu por em campo Zé Roberto e Dudu e, mais tarde ainda, quando apelou para o garoto Gabriel Jesus na esperança de um milagre que revertesse no Pacaembu os 2 a 0 que André, em cobrança de pênalti, estabelecera poucos minutos antes.

Estava claro que, finalmente, o Sport conseguiria sua primeira vitória fora de casa no Campeonato Brasileiro.

O Palmeiras é um time instável, cheio de altos e baixos ao longo do Brasileirão,  quase sempre inseguro quando larga em desvantagem no placar. O gol de Marlone, aos 15 minutos do primeiro tempo, definiria todo o jogo desta noite, embora tenha sido do Palmeiras o maior volume de jogo e maior número de finalizações.

Quando entraram, na volta do intervalo, Zé Roberto e Dudu deram novo ânimo na torcida, mas não conseguiram convencer o time de que a reação era possível.

O gol de André, aos 13 minutos, liquidou qualquer pretensão palmeirense de uma reviravolta. O Sport às vezes tem dificuldade para chegar ao gol, mas é um time que sabe muito bem defender a vantagem no placar.

Decidida a parada no Pacaembu, o Palmeiras estaciona nos 48 pontos,  cai para o sétimo lugar, ultrapassado neste sábado por Inter e Sport, e vai torcer no domingo para não ficar também atrás de São Paulo e Ponte.

E, para evitar preocupações futuras, também torcerá para que o Flamengo não faça três pontos no Itaquerão e chegue aos 47. Ou seja: os palmeirenses terão de torcer pelo Corinthians.

O sábado foi uma tragédia.

Santos complica a vida no Brasileirão

Vanderlei: defesas salvadoras no 0 a 0 em Florianópolis

Vanderlei: defesas salvadoras no 0 a 0 em Florianópolis

É impressionante, tanto quanto renitente, a incompetência do Santos para fazer valer sua força ofensiva fora de casa.

Foi o que se viu mais uma vez no começo da noite em Florianópolis. Pelo que não jogou no primeiro tempo e pelo pouco que mostrou no segundo, o Santos até pode comemorar o 0 a 0 com o Figueirense.

E deve agradecê-lo em boa parte ao goleiro Vanderlei, que fez duas ou três defesas salvadoras ao longo dos 90 minutos de algum suor e pouca inspiração dos dois times.

Foi o sétimo empate do Santos como visitante em 16 jogos neste Brasileirão, com apenas uma vitória e nove derrotas. Está explicado por que corre sério risco de cair fora do G-4 ainda nesta noite. Basta que o Palmeiras vença o Sport.

Mesmo que se mantenha em quarto lugar, agora com 50 pontos, o Santos complicou muito a sua vida no campeonato.

Em Porto Alegre, o Inter venceu o Joinville por 1 a 0 e também chegou aos 50 pontos, igualmente com 14 vitórias, atrás apenas no saldo de gols. A diferença é grande: o Santos tem 15 de saldo, o Inter tem um de déficit.

Além do Palmeiras, que pode ultrapassá-lo daqui a pouco, o Santos pode ser alcançado na pontuação por mais dois perseguidores, ambos ainda com 47 pontos, no domingo – o São Paulo, que pegará o Coritiba no Couto Pereira, e a Ponte Preta, que enfrentará o vice-líder Atlético Mineiro no Independência.

Para o Santos, pior ainda do que o resultado no Orlando Scarpelli talvez seja a demonstração clara de que Lucas Lima começar a dar sinais de que lhe está pesando fisicamente a maratona de jogos pelo time e pela Seleção e de que o garoto Geuvânio voltou totalmente fora de ritmo.

São fatores que podem pesar até nos jogos finais da Copa do Brasil.

Robben brilha na volta aos campos

Robben: goleada, na volta - Foto: twitter.com/FCBayern

Robben: de volta na goleada – Foto: twitter.com/FCBayern

Arjen Robben, o cracaço holandês que estava fora dos campos desde 3 de setembro, baleado no joelho, voltou em grande estilo a atuar pelo Bayern neste sábado, multiplicando-se em campo, como sempre, antes e depois de marcar o primeiro gol nos 4 a 0 sobre o Colonia em Munique.

Ovacionado por 75 mil torcedores ao ser substituído aos 20 minutos do segundo tempo na Allianz Arena, Robben voltou aos campos num sábado que vai entrar para história: foi a décima vitória consecutiva do líder Bayern, feito inédito no Campeonato Alemão.

O sábado tem Santos x Palmeiras

Não é um contra o outro: o Santos visitará o Figueirense no Orlando Scarpelli às 18h30, o Palmeiras será o anfitrião do Sport às 21 no Pacaembu.

Lá e cá, porém, estará em jogo a posição de um e outro na linha de frente do Brasileirão: o Santos, com 49 pontos, fecha o G-4; o Palmeiras, com 48, quer a vaga.

Embora tenha 15 pontos de vantagem sobre o adversário desta noite na tabela de classificação, o Santos dificilmente terá vida fácil em Florianópolis, até porque não contará com Gabigol, suspenso, e Thiago Maia, contundido.

É verdade que, a apenas um ponto da zona de rebaixamento, o Figueirense não terá seu maior destaque no campeonato, o jovem atacante Clayton, também suspenso. Em seu último jogo em casa, a equipe do técnico Hudson Coutinho bateu o Flamengo por 3 a 0, mas Clayton estava lá – e fez dois gols.

Obrigado a vencer, pois tem também o São Paulo, o Inter e a Ponte em seu encalço, o time de Dorival Júnior levou na bagagem o maior problema para se garantir por conta própria no G-4 – o retrospecto de apenas uma vitória nos 15 jogos que já disputou fora de casa no Brasileirão.

Inversamente, é a maior vantagem que o Palmeiras terá no confronto com o Sport um pouco mais tarde.

Agora sob o comando de Paulo Roberto Falcão, o time pernambucano ainda tem remotas chances de chegar ao G-4, mas é o único que não ganhou um jogo sequer como visitante em todo este Brasileirão. Em compensação, adora uma coluna do meio: empatou nove dos 15 jogos fora de casa.

E um empate no Pacaembu pode custar até três posições ao Palmeiras no final da 32ª rodada.

Para dificultar a vida dos palmeirenses, especula-se que Marcelo Oliveira, forçado pela contusão de titulares importantes como Gabriel, Arouca e Robinho e disposto a preservar forças para o tira teima com o Fluminense pela vaga na final da Copa do Brasil, escalará contra o Sport o seguinte time: Fernando Prass, João Pedro, Jackson, Leandro Almeida, João Paulo, Thiago Santos, Matheus Sales, Mouche, Allione,  Rafael Marques e Cristaldo.

O Sport pode conseguir no Pacaembu sua primeira vitória fora de casa no Brasileirão. O Santos lhe será agradecido.

Você pode caminhar com o doutor Cooper

Kenneth Cooper: aos 84 anos, caminhada na USP

Kenneth Cooper: caminhada na USP

Os paulistanos poderão fazer  neste domingo, a partir das 8h30, uma caminhada de três quilômetros no Centro de Práticas Esportivas da USP em companhia de uma celebridade mundial: o médico Kenneth Cooper, que criou nos  anos 1960  um método de avaliação do desempenho de atletas em apenas 12 minutos de corrida.

Aos 84 anos, o doutor Kenneth Cooper vai participar da caminhada #Vemprocooper, promovida pelo Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual, com acesso gratuito a todos os interessados, principalmente os idosos.

Os promotores recomendam o uso de trajes leves, tênis, boné ou chapéu, e protetor solar.