Arquivo diário: 27 de outubro de 2015

Se perder sábado, Mourinho pode embolsar € 50 milhões

'Mirror' demite Mourinho na capa

‘Mirror’ demite Mourinho na capa

A mídia inglesa está apostando que José Mourinho não sobreviverá a uma derrota contra o Liverpool de Jürgen Klopp no sábado.

Colocado em 15º lugar no Campeonato Inglês antes mesmo que a bole volte a rolar no Stamford Bridge e em terceiro no Grupo G da Liga dos Campeões, o Chelsea dispensaria Mourinho se não vencer o Liverpool.

Acabou – decreta, na manchete do caderno de esportes desta terça-feira, o Mirror.

Falta perguntar ao todo poderoso dono do Chelsea, se ele está disposto a desembolsar os 50 milhões de euros da multa (uns 215 milhões de reais, na cotação de hoje) para rescindir o contrato com Mourinho.

Anúncios

Um cafezinho não tirará Falcão do Sport para o São Paulo

Falcão: desejo do São Paulo para substituir Doriva

Falcão: desejo do São Paulo para substituir Doriva

Informa Luiz Prosperi em seu blog  no Estadão que “Falcão pode aparecer no futebol paulista na próxima temporada” e especifica: “Seu destino seria o São Paulo na vaga de Doriva”.

Que o São Paulo queira, tudo bem; que ele vá, duvideodó.

Paulo Roberto Falcão é um dos profissionais mais sérios do futebol brasileiro e resolveu ir para o Sport porque se identifica com a filosofia da gestão atual, que dá tempo ao treinador para desenvolver seu trabalho a longo prazo.

É o que Falcão sempre quis como treinador e nunca teve desde que estreou na Seleção em 1990, após o vexame na Copa do Mundo, para fazer um bem sucedido trabalho de renovação que desembocou na efetiva participação de jogadores como Cafu, Márcio Santos e Mauro Silva na campanha do tetra nos Estados Unidos, já sob o comando técnico de Carlos Alberto Parreira.

Demitido como vice-campeão da Copa América de 1991, Falcão perambulou por equipes como o América, do México, o Internacional e a seleção do Japão até trocar os campos pelos estúdios de TV em 1994, retornando à carreira de técnico em 2011, com passagens rápidas pelo Inter, novamente, e pelo Bahia.

Agora, toca um projeto em que acredita e dificilmente o largará no meio do caminho. Não é do seu feitio.

Para dificultar ainda mais sua contratação pelo São Paulo, há a justificativa que os cartolas são-paulinos deixaram escapar a Prosperi: “Seu custo não chegaria nem perto do que Osorio faturava e pode ser até mais baixo do que Doriva recebe do clube”.

Falcão gosta de ganhar bem, conhece seu valor no mercado e, como boa parte dos boleiros que ganharam seu suado dinheiro nas últimas décadas do século 20, é tão pão-duro que, em nossos tempos de convivência mais frequente, sempre que ele me convidava para tomar um café, eu me sentia na obrigação de antecipadamente tirar a dúvida:

– O convite inclui o café, Falcão?

Nunca incluía.

Robinho alegra e Fred preocupa o Palmeiras

Robinho: de volta, no Palmeiras x Fluminense

Robinho volta contra o Flu

O Palmeiras aumenta muito as chances de vencer o Fluminense amanhã e se garantir nas finais da Copa do Brasil, muito provavelmente contra o Santos: depois de cinco jogos fora de combate, o meia Robinho volta ao time.

Sem Robinho desde o final de setembro, o Palmeiras jogou cinco vezes, perdeu quatro.

Aumentam também as chances de o Flu aprontar uma surpresa no Allianz Parque: mesmo baleado, o centroavante Fred volta ao time.

Depois de se contundir nos 2 a 1 sobre o Palmeiras da quarta-feira passada, Fred não pode participar do jogo do Brasileirão em que o Flu foi derrotado por 1 a 0 pelo Atlético Paranaense.

O amor pelo Barça vai tomando o mundo da bola

Manuel Valls, primeiro ministro da França, filho de espanhol e torcedor assumido do Barcelona, defende que o clube catalão dispute o Campeonato Francês se a Catalunha vier a declarar a independência e justifica:

– O Monaco não joga em nossa Liga?

Nem a independência da Catalunha está tão próxima nem o futebol francês se renderá tão facilmente ao desejo do político, mas é impressionante como o Barcelona se vai tornando uma equipe universal.

Até o país do futebol vai se rendendo ao encanto do time de Messi, Neymar, Suárez, Iniesta, Mascherano, Daniel Alves e companhia menos ilustre.

Pesquisa da Stochos Sports & Entertainment com 8.167 brasileiros de 16 a 60 anos mostra que, entre os 63,9% que se interessam por algum time do exterior, 40,9% admiram o Barcelona. Há dois anos, tal contingente era de 24,9%.