Arquivo da tag: Robinho

O campeão dos campeões

Palmeiras campeão @0312@    Palmeiras: primeira festa de campeão no Allianz Parque – Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Fernando Prass: campeão dos campeões da Copa do Brasil

Fernando Prass: campeão dos campeões da Copa do Brasil

No jogo, o santista Vanderlei foi mais decisivo do que ele, prova eloquente de que o Palmeiras mereceu folgadamente o título que acabou conquistando na cobrança de pênaltis ou, como reza a regra do futebol, na decisão por tiros diretos da marca penal.

Nos pênaltis, Fernando Prass garantiu caneco. Defendeu o chute de Gustavo Henrique, na segunda cobrança do Santos, e deu o primeiro título palmeirense no Allianz Parque ao  mandar para a rede de Vanderlei o pênalti decisivo.

Pode-se até lembrar que o Santos fez uma Copa do Brasil melhor do que o Palmeiras e poderia ter garantido o caneco no jogo da Vila, mas ninguém negará que o campeão é o time que dominou a finalíssima, vencendo por 2 a 1 nos 90 minutos, com gols de Dudu, e por 4 a 3 a disputa nos pênaltis.

O garoto Gabriel Jesus brilhou em campo até ter de sair ainda aos 40 minutos do primeiro tempo, novamente vítima da lesão no ombro; Lucas Barrios fez uma grande partida até ser substituído por Cristaldo na metade do segundo tempo; Dudu, além dos dois gols, multiplicou-se em campo; Matheus Sales mostrou o dom da onipresença; Robinho participou dos dois gols.

Marcelo Oliveira: campeão em sua quarta final da Copa do Brasil

Marcelo Oliveira: finalmente, campeão da Copa do Brasil

Nenhum deles teve a importância de Fernando Prass na noite da quarta que  o Palmeiras estendeu gloriosamente até a madrugada desta quinta-feira. O camisa 1 é o campeão dos campeões palmeirenses.

O comandante Marcelo Oliveira, campeão da Copa do Brasil pela primeira vez em sua quarta final, já não lhe pode cobrar o título que ele lhe roubou, com a camisa do Vasco, em 2011.

Mais do que todos, Marcelo Oliveira merecia este título que o Palmeiras acaba de conquistar pela terceira vez.

Mais do que ele, somente a torcida do palmeirense, que bateu duplo recorde no Allianz Parque – de público: 39.660 torcedores; e de renda: R$ 5.336.631,00.

Anúncios

Santos ajuda Palmeiras a se recuperar

O Santos pediu e conseguiu, com presteza que não é característica da CBF, adiar as finais da Copa do Brasil para 25 de novembro e 2 de dezembro.

O adiamento lhe será benéfico na luta pela última vaga do G-4 nas próximas rodadas do Brasileirão.

Na Copa do Brasil, no entanto, favorecerá o Palmeiras, que terá tempo para recuperar jogadores importantes, como Gabriel e Arouca, e botar Robinho em forma.

Marcelo Oliveira vai ganhar um meio de campo.

Robinho alegra e Fred preocupa o Palmeiras

Robinho: de volta, no Palmeiras x Fluminense

Robinho volta contra o Flu

O Palmeiras aumenta muito as chances de vencer o Fluminense amanhã e se garantir nas finais da Copa do Brasil, muito provavelmente contra o Santos: depois de cinco jogos fora de combate, o meia Robinho volta ao time.

Sem Robinho desde o final de setembro, o Palmeiras jogou cinco vezes, perdeu quatro.

Aumentam também as chances de o Flu aprontar uma surpresa no Allianz Parque: mesmo baleado, o centroavante Fred volta ao time.

Depois de se contundir nos 2 a 1 sobre o Palmeiras da quarta-feira passada, Fred não pode participar do jogo do Brasileirão em que o Flu foi derrotado por 1 a 0 pelo Atlético Paranaense.

Robinho pode voltar contra a Ponte

O meia Robinho voltou a treinar neste sábado e talvez esteja à disposição de Marcelo Oliveira para o jogo contra a Ponte Preta na quarta-feira.

Os palmeirenses devem comemorar: como mostrou a goleada que lhes foi imposta pela Chapecoense na 29ª rodada e já se tinha notado em outros fracassos do time neste Brasileirão, Robinho faz tanta falta nas ações ofensivas quanto o cabeça de área Gabriel continua fazendo quando o Palmeiras precisa se defender.

Palmeiras se salva no fim, Corinthians dispara na frente

Robinho festeja Prass com Prass gol que mantém Palmeiras no G-4

Robinho festeja com Prass golaço que mantém Palmeiras no G-4

O São Paulo mandou no primeiro tempo, o Palmeiras equilibrou o jogo o segundo, mas nenhum dos dois mostrava força bastante para vencer o forte calor do Morumbi e beliscar os três pontos que valiam a vaga no G-4.

Aos 15 minutos, porém, o garoto Gabriel Jesus marcou bobeira lá na frente e acabou permitindo que Thiago Mendes armasse rápido contra-ataque que passou pelos pés de Ganso e se encerrou com um belo gol de Carlinhos.

O 1 a 0 coincidiu com a diminuição do calor, mas não chegou a despertar o Palmeiras, que continua a sina de não vencer um jogo no Morumbi desde 2002. Nem por isso saiu triste do jogo: no último minuto, Robinho ganhou um presentaço do tricolor Rogério Ceni e empatou com um toque precioso por cobertura.

O 1 a 1 construído por erros do jovem Gabriel e do veteraníssimo Rogério empurra o São Paulo para o sexto lugar, atrás do Santos, e mantém o Palmeiras no G-4, agora a seis pontos do Grêmio, que foi também beneficiado pelo 2 a 2 entre Joinville e Atlético Mineiro e sai desta 28ª rodada apenas dois pontos atrás do vice-líder.

O que foi bom para o Grêmio foi igualmente bom para o Corinthians, que venceu o Figueirense no Orlando Scarpelli por 3 a 1 com gols do trio chamado por Dunga para a Seleção – Elias, Gil e Renato Augusto – e se isolou mais ainda na liderança do campeonato, com sete pontos de vantagem.

O maior trabalho de Tite nos próximos tempos vai ser segurar a euforia dos corintianos.

Levir Culpi tem de se preocupar é com o Grêmio de Roger Machado.

Juan Carlos Osorio deve agradecer aos vascaínos os 2 a 1, de virada, que prenderam o Flamengo em sétimo lugar, dois pontos atrás do seu São Paulo.

Dorival Junior e o seu Santos, que mais cedo venceu o Internacional por 3 a 1, também saíram ganhando com a derrota rubro-negra no Maracanã.

A debandada de meias e volantes

O Campeonato Brasileiro está cada vez mais pobre no meio de campo. E, ao que parece, continuará empobrecendo. Volantes e meias estão indo embora, raramente para jogar lá fora num time de qualidade.

Tudo indica que o chileno Aránguiz vai mesmo trocar o Internacional pelo Bayer Leverkusen.

Valdivia já trocou o Palmeiras pelo Al Wahda, dos Emirados Árabes.

Está claro que o Porto não vai desistir facilmente de tirar Lucas Lima do Santos.

O Santos já não tem Robinho, que foi para o Guangzhou Evergrande, da China, e Elano vai para o Chennaiyin, da Índia.

O São Paulo perdeu Denílson para o Wahda, dos Emirados Árabes, e Souza para o Fenerbahce, da Turquia.

Renato Cajá deixou a Ponte e foi jogar com Denílson no meio de campo do Al Wahda.

Como é que a bola vai rolar no Brasileirão?