Arquivo da categoria: Mundial Sub-20

Brasil manda no jogo, mas a Sérvia leva o caneco

Mundial Sub-20 final 06Final do Mundial Sub-20: alegria sérvia nas arquibancadas, tristeza brasileira em campo

A Sérvia saiu na frente, com um gol de Mandic aos 24 minutos do segundo tempo, mas o Brasil lhe era superior desde o primeiro, continuou superior até chegar ao 1 a 1 quatro minutos depois, com um golaço de Andreas Pereira, que driblou três defensores antes de mandar a bola em chute cruzado para as redes de Rajkovic, e acentuou a superioridade até que se completassem os 90 minutos de jogo.

Mantido o 1 a 1, a decisão do Mundial Sub-20 ficou para os 30 minutos de prorrogação.

Só deu Brasil, insistentemente ofensivo, sempre em busca do gol que valia a vitória e a o sexto título mundial, sonho desfeito a dois minutos do fim, quando todo o público do North Harbour Stadium, na expectativa da disputa por pênaltis, foi surpreendido pelo sérvio Maksimovic que, em rápido contra-ataque, chegou à  área de Jean e fechou o placar em 2 a 1.

Esta geração brasileira de Jean, João Pedro, Lucão, Marlon, Jorge, Danilo, Jajá, Boschilia, Gabriel Jesus, Jean Carlos, Marcos Guilherme, Andreas Pereira, Alef e Malcom não pode ficar marcada por esta derrota e sim pelo belo futebol que jogou na decisão em Auckland.

Foi o melhor jogo da seleção brasileira na Nova Zelândia. O Brasil teve 63% de posse de bola, 24 finalizações a gol contra 14 dos sérvios, nove escanteios contra dois, mas o caneco é deles.

Coisas do futebol!

Anúncios

Brasil ataca a Sérvia em busca do hexa

Boschilia e Zivkovic determinam o ritmo de Brasil e Sérvia

Sub-20: Boschilia e Zivkovic determinam o ritmo de Brasil e Sérvia

O Brasil  é levemente favorito, mas não espere um jogo fácil se você está disposto a acompanhar de madrugada – a partir das 2 horas – a decisão do título mundial sub-20:

– Tenho 21 leões – lembra o treinador Veljko Paunovic, exigindo que a Sérvia faça em Auckland sua melhor partida neste Mundial.

O brasileiro Rogério Micale aposta na força ofensiva de sua equipe, como mostra a escalação do meio de campo para a frente: Danilo, Jajá e Boschilia; Gabriel Jesus, Jean Carlos e Marcos Guilherme.

A ideia é pressionar a defesa sérvia e dificultar a ligação com o seu meio de campo, limitando o raio de ação dos criativos Zivkovic, Maksimovic e Milinkovic.

Em busca do hexa, o Brasil leva a vantagem física de ter feito um jogo fácil nas semifinais, goleando por 5 a 0 a seleção do Senegal, após cumprir jornadas de 120 minutos nas quartas (3 a 1 sobre Portugal nos pênaltis, 0 a 0 no jogo) e nas oitavas (5 a 4 sobre o Uruguai nos pênaltis, 0 a 0 no jogo).

A Sérvia não venceu nenhum jogo do mata-mata nos 90 minutos, mas nas oitavas bateu a Hungria por 2 a 1 na prorrogação, nas quartas derrotou os EUA por 6 a 5 na cobrança de pênaltis e nas semifinais venceu Mali por 2 a 1 também na prorrogação.

Os meias Andrija Zivkovic e Boschilia devem dar o tom ao jogo como principais artífices das manobras ofensivas da Sérvia e do Brasil.

Zivkovic ainda vai fazer 19 anos em julho, é um dos destaques do Partizan, já atuou em algumas partidas da seleção sérvia principal e é cobiçado por grandes clubes europeus, como o Real Madrid e o Chelsea.

O são-paulino Gabriel Boschilia fez 19 anos em março, estreou no Mundial sentado no banco de reservas, mas, desde que entrou no segundo tempo dos 4 a 2 sobre a Nigéria, não saiu mais do time. Tem a total confiança de Rogério Micale:

– Ele é o responsável por determinar nosso ritmo, sabe perfeitamente quando é preciso acelerar e quando temos de diminuir a intensidade de jogo.

Boschlia tamém sabe o que quer, como deixou claro em entrevista ao site da Fifa (leia em espanhol  ou em inglês):

– Estamos aqui para ganhar o Mundial. Queremos recuperar a imagem do futebol brasileiro. Depois da Copa do Mundo de 2014, parece que se perdeu um pouco o respeito pelos jogadores brasileiros. Queremos mostrar ao mundo inteiro que continuamos sabendo jogar futebol. Tivemos jogadores como Pelé, Ronaldo e Ronaldinho. Nós somos a próxima geração.

É o que a torcida espera que comece a ser comprovado daqui a algumas horas na Nova Zelândia.

Mundial Sub-20: Brasil goleia e vai decidir título no sábado

Marcos Guilherme: dois gols no 5 a 0

Marcos Guilherme: destaque dos 5 a 0, com dois gols

Joseph Koto, técnico do Senegal, prometia dificultar a vida dos garotos brasileiros em Christchurch com uma convicção:

– Temos muita determinação, estamos muito preparados e este não é o Brasil de Pelé, Ronaldinho ou Zico. Tudo pode acontecer. Se Deus quiser, vamos passar.

Deus não quis. Aos 6 minutos de jogo, o Brasil já vencia por 2 a 0, com um gol contra do zagueiro Correa em jogada criada pelo palmeirense João Pedro e outro de Marcos Guilherme, do Atlético Paranaense, em jogada iniciada por Gabriel Jesus.

Pelé, Zico e Ronaldinho realmente não compareceram, mas o garoto Marcos Guilherme, endiabrado, ia se multiplicando em campo. Aos 18, tabelou com Jean Carlos, que cruzou para Boschilia fazer 3 a 0.

Aos 34, o rubro-negro Jorge, em bela arrancada, driblou meio Senegal e tocou com categoria no canto do goleiro Sy. Não perca a conta: 4 a 0.

O Brasil voltou para o segundo tempo poupando energia para a final do sábado, contra o vencedor de Sérvia x Mali, com toda a pinta de que pode ganhar pela sexta vez o Mundial Sub-20.

Mesmo assim, para tristeza de Joseph Koto e seus comandados, Marcos Guilherme ainda fez mais um. Estava liquidada a fatura: Brasil 5 a 0.

Atualização

Após o empate por 1 a 1 no tempo normal, a Sérvia derrotou Mali por 2 a 1 na prorrogação e vai fazer a final com o Brasil, sábado (às 2 horas de Brasília), no North Harbour Stadium, em Auckland.

A dois passos do hexa

Programar o despertador para tocar um pouco antes da uma da madrugada ou enganar o sono até lá talvez seja esforço demasiado, mas os madrugadores têm um programa interessante para o horário: os meninos do Brasil estarão enfrentando os senegaleses num jogo em Christchurch que classifica o vencedor para a decisão do Mundial Sub-20 disputado na Nova Zelândia.

O Brasil dos palmeirenses João Pedro e Gabriel Jesus, dos são-paulinos Lucão e Boschilia, dos rubro-negros Jorge e Jajá e companhia variada está a dois jogos do sexto título mundial.

A seleção de garotos brasileiros foi campeã em 1983, com Dunga, Geovani e Bebeto; em 1985, com Taffarel, Silas e Muller; em 1993, com o bugrino Adriano, Marcelinho Paulista, Yan e Gian, uma geração que não chegou a brilhar nos profissionais; em 2003, com o goleiro Jefferson, o lateral Daniel Alves e o volante Fernandinho, que à noite vão enfrentar a Colômbia pela Copa América; e em 2011, com Oscar, que não pode vir para a Copa América, Danilo, que foi cortado na véspera do embarque, e Philippe Coutinho, que também se contundiu no Chile, mas está voltando ao time.

Você poderá estar vendo na madrugada desta quarta o melhor futebol brasileiro dos próximos anos. Vale a pena conferir.

Garotada do Brasil chega à semifinal na Nova Zelândia

Não se pode dizer que foi inteiramente justo, pois Portugal foi muito superior nos 90 minutos regulamentares e no primeiro tempo da prorrogação, mas a garotada do Brasil soube reagir nos últimos 15 minutos de bola em movimento e, depois do renitente 0 a 0, se impôs na cobrança de pênaltis, vencendo a série por 3 a 1.

E assim o Brasil está nas semifinais do Mundial Sub-20 da Nova Zelândia para enfrentar o vencedor de Uzbequistão x Senegal, o jogo deste domingo.

Atualização

Senegal venceu o Uzbequistão por 1 a 0 e fará a semifinal com o Brasil na quarta-feira, 17.

A outra semifinal será entre Sérvia, que eliminou os EUA, e Mali, que eliminou a Alemanha.

Sub-20: Brasil x Portugal vale vaga nas semifinais

A garotada do Brasil mandou no jogo, insistiu, insistiu, mas não saiu do 0 a 0 nos 120 minutos de bola em jogo. Na cobrança pênaltis, deu Brasil 5 x 4 Uruguai.

E assim, talvez sem o cruzeirense Judivan, tirado de campo por um entrada duríssima do uruguaio Lemos, o Brasil vai as quartas de final do Mundial Sub-20 para disputar com a boa seleção portuguesa uma vaga nas semifinais.