Arquivo da categoria: Negócios

Pato aqui

Diretores corintianos, com a discreta torcida de alguns jogadores, estão fazendo tudo para se desfazer de Alexandre Pato antes que comece a próxima temporada.

A ideia é despachá-lo de volta para o futebol europeu em troca de um bom dinheiro.

Tite, ao contrário, torce de forma cada vez menos discreta para que Pato retorne ao convívio corintiano em 2016, tanto que já abriu o jogo:

– Se eu fosse manager, ficaria com o Pato e renovaria por dois anos, num investimento de médio e longo prazo.

Além de reforçar o time que vai disputar a Libertadores e sonha com o Mundial, Pato pode valer daqui a dois anos o bom dinheiro que hoje querem os dirigentes sem conseguir  arrancá-lo dos clubes europeus.

Anúncios

Flamengo de Muricy é a esperança do futebol carioca

Muricy Ramalho no Fla: "O clube está pronto para crescer"

Muricy Ramalho no Fla: “O clube está pronto para crescer”

Não se pode dizer que a primeira gestão de Eduardo Bandeira de Mello tenha feito sucesso no futebol: 12º colocado no Brasileirão de 2015, décimo em 2014, 16º em 2013, o Flamengo patina na mediocridade geral em que se afundou o futebol carioca nas últimas temporadas.

Tendo perdido o apoio do ídolo Zico ao longo do primeiro mandato, Bandeira se reelegeu nesta segunda-feira com a promessa de que vai recolocar o Flamengo no topo do futebol brasileiro. Começou bem ao confirmar o que todo mundo já sabia: Muricy Ramalho vai comandar o trabalho de ressurreição do futebol rubro-negro.

Com as contas em dia e as dívidas devidamente equacionadas, pelo menos segundo os seus dirigentes, o Flamengo teria fôlego para montar um time mais forte em 2016, construir finalmente um centro de treinamento, modernizar a precária estrutura do departamento de futebol e voltar a sonhar com títulos.

Muricy Ramalho está animado, talvez até demais:

– O Flamengo não atrasou salário nenhum dia esse ano. A parte administrativa está estruturada, a parte da dívida está estruturada. O clube está pronto para crescer. Me falaram que a estrutura do CT não é boa, mas nós vamos melhorar isso. Com certeza, o Flamengo em pouco tempo será fortíssimo em termos de estrutura e títulos. O Flamengo é grande, quem não quer dirigir o Flamengo? Por isso aceitei esse desafio. É um gigante do futebol mundial, tem uma gestão profissional e muito séria.

Se conseguir tempo e tranquilidade para realizar os sonhos do clube que demitiu três treinadores na atual temporada, Muricy estará ajudando todo o futebol carioca, que chega ao fim de 2015 com o Vasco rebaixado, o Flamengo e o Fluminense colocados na metade inferior da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, abaixo de todos os seus concorrentes de São Paulo, Minas e Rio Grande do Sul.

O quadro esportivo é tão grave que a melhor notícia do ano é botafoguense: a conquista do título da Segundona.

A crise técnica se reflete fora de campo, claro.

A torcida do Flamengo não tem negado força do time, tanto que, em casa, é responsável pela segunda melhor média de público no Brasileirão: 30.962 pagantes por jogo, apenas 3.187 a menos do que o campeão Corinthians. Acontece, porém, que o Corinthians faturou quase R$ 39 milhões nas bilheterias; o Fla, pouquinho mais de R$ 26 milhões. Os jogos do Corinthians têm 73% dos assentos vendidos; os do Flamengo, 41%.

Bem mais grave é a situação do Fluminense, com média de 16.351 pagantes por jogo em casa, e do Vasco, com apenas 12.874.

Ou Muricy muda as coisas no Flamengo e o Flamengo dá partida numa mudança radical na gestão dos clubes do Rio ou o futebol carioca vai virar logo, logo uma mera referência histórica.

Ou Muricy salva o Fla ou o futebol carioca vai pro beleléu.

Com conhecimento de causa

Chamada na primeira página do portal Globo.com: Corrupção e direitos de TV é o elo entre acusados.

Erro de concordância à parte, o portal das Organizações Globo sabe do que está falando.

Para ler todo o texto, Corrupção e direitos de TV: o elo comum entre acusados do Caso Fifa, clique aqui.

Aqui a bola parou no tapetão

Os processos que correm na Justiça dos Estados Unidos contra José Maria Marin, Marcos Polo Del Nero e Ricardo Teixeira não os ameaçam por aqui.

Pelo menos, por enquanto.

Uma decisão anunciada em outubro pela juíza Débora Valle de Brito, da 9ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, confirmada depois pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região, barra a cooperação entre autoridades brasileiras e norte-americanas nas investigações que se seguem à prisão de altos dirigentes da Fifa.

A sentença da juíza ordena que o Ministério da Justiça devolva aos donos os documentos e informações que havia coletado para repassar aos investigadores norte-americanos, a pedido da Promotoria de Nova York, desbloqueia as contas que haviam sido bloqueadas e re-estabelece o sigilo bancário dos investigados.

Del Nero pede licença e sai de fininho

CBF: sai Marco Polo Del Nero, entra Marcus Antônio Vicente, não se sabe até quando - Foto: CBF TV

CBF: sai Marco Polo Del Nero, entra Marcus Antônio Vicente – Foto: CBF

Na manhã de Zurique, o Comitê de Ética da Fifa confirmou a abertura de um processo contra Marco Polo Del Nero por violações ao código de ética da entidade.

Na tarde de Nova York, Loretta Lynch, procuradora-geral do Departamento de Justiça dos EUA, anunciou que Del Nero e o ex-presidente Ricardo Teixeira estão sendo processados por recebimento de suborno para firmar contratos de cessão de direitos de competições organizadas pela Conmebol e pela CBF.

Na noite do Rio de Janeiro, Marco Polo Del Nero pediu licença da presidência da CBF. Será substituído, pelo menos por enquanto, pelo deputado Marcus Antônio Vicente, que é vice da CBF e já presidiu a Federação Capixaba de Futebol.

Outro vice era o preferido de Del Nero para sentar na cadeira de presidente: Fernando Sarney, que está na Suíça tentando assumir o posto no Comitê Executivo da Fifa que lhe foi repassado pelo cartola agora licenciado.

Tendo viajado em companhia do paraguaio Miguel Angel Napout, presidente da Conmebol preso pouco depois de desembarcar em Zurique, Sarney avisou de lá mesmo que não aceitaria o cargo. É precavido o filho de José Sarney!

Como o maranhense que é vice-presidente da CBF como representante do Norte não aceitou, vai assumir o capixaba que é vice-presidente da CBF como representante do Centro-Oeste.

É a geografia da CBF!

Às 19h35, a CBF publicou a seguinte Nota Oficial em seu site:

A Confederação Brasileira de Futebol vem a público informar, face às noticias veiculadas nesta data, que o Presidente Marco Polo Del Nero apresentou pedido de licença do cargo com a finalidade de dedicar-se à sua defesa, em vista de ter seu nome mencionado em acusações relatadas pela Justiça norte-americana e pelo Comitê de Ética da FIFA.
 
Em nenhum dos procedimentos relatados foi conferida ciência ao Presidente do conteúdo das acusações, sendo certa sua absoluta convicção da comprovação de sua inocência, tão logo possa exercer os consagrados e constitucionais direitos ao contraditório e à ampla defesa.
 
Neste período de licença, o Presidente, em cumprimento às suas atribuições estatutárias, designa, interinamente, para o exercício da Presidência da CBF o Vice-Presidente Marcus Antônio Vicente
.

Era o esperado, como você pode conferir no final da nota Del Nero sai da Fifa e Ronaldo pede que deixe também CBF, publicada neste blog em 26 de novembro. Está lá: “Aguardam-se novas Notas Oficiais”.

Vale o bis: aguardam-se novas Notas Oficiais.

Por que Del Nero deixou o emprego na Fifa

Del Nero: Del Nero: preso a compromissos no Brasil

Del Nero: processo na Fifa

Agora a gente sabe exatamente por que Marco Polo Del Nero, ainda presidente da CBF, desligou-se no dia 26 de novembro do Comitê Executivo da Fifa (para reler a informação daquele dia, clique aqui) .

O Comitê de Ética da Fifa informou hoje que, três dias antes do pedido de afastamento, tinha aberto um processo contra Del Nero por violações ao código de ética da entidade.

O presidente da CBF não pretende ir a Zurique para se defender das acusações.

Ele não se cansa de repetir que, “neste momento”, está preso aos compromissos domésticos, optando por “dar atenção integral aos debates e temas do futebol brasileiro”.