Arquivo da tag: CBF

Por que tantos amam o coronel?

Alguns andam encantados com o catarinense Delfim de Pádua Peixoto Filho, que já é vice-presidente da CBF e preside a Federação de seu Estado há três décadas, mas a paixão recente da maioria é o coronel Antonio Carlos Nunes de Lima, que preside a Federação do Pará desde 1998, quando voltou ao cargo que já ocupara de 1982 a 1987,   e agora também quer ser vice-presidente da CBF.

Entre as muitas esquisitices da entidade que manda e desmanda – aliás, mais desmanda – em nosso futebol, uma é de caráter geográfico: o vice-presidente que representa a região centro-oeste é do Espírito Santo; o da região Norte é do Nordeste; e agora querem colocar o coronel do Pará para representar o Sudeste.

Por que será?

Você se recorda de um time do Pará na Primeira Divisão do futebol brasileiro desde que o coronel Antonio Carlos Nunes de Lima reassumiu o poder na Federação em 1998?

O Paysandu foi o último, no Brasileirão de 2005: ficou em penúltimo lugar, caiu para a Série B, de lá para a C e entre as duas vem oscilando.

Se você se der, porém, ao trabalho de conferir a lista de delegações que o coronel já chefiou em viagens ao exterior, verá como é importante o futebol paraense no âmbito da CBF.

Por que será?

Os que estão encantados com Delfim de Pádua Peixoto Filho, que conta com Delfim Pádua Peixoto Neto como assessor especial na condução da Federação Catarinense de Futebol, garantem que, brigado com Marco Polo Del Nero, ele vai modernizar a CBF e transferir aos clubes o poder de reorganizar nosso futebol.

Qualidades do modernizador: vai fazer 75 anos em janeiro e, portanto, será o sucessor natural do presidente licenciado tão logo ele seja definitivamente afastado do cargo. Afinal, as esquisitices da CBF não se limitam à geografia. Os mais velhos herdam estatutariamente os cargos vagos. E o moderníssimo genitor do assessor Delfim Pádua Peixoto Neto é o mais velho vice-presidente da CBF.

O encanto do coronel Antonio Carlos Nunes de Lima, que já tem 77 anos e portanto mais virtudes para presidir a CBF, é de outra ordem: a fidelidade absoluta ao modelo atual e ao chefão Del Nero, que, colocando-o na vice-presidência reservada à região Sudeste, assim poderá deixar oficialmente o comando da entidade sem deixar de comandá-la.

Com um ou com outro, ficará tudo como está, pelo menos até que os clubes brasileiros se toquem de que nunca houve oportunidade tão boa para explodir o viciado esquema de poder da CBF e das Federações para mudar as coisas em nosso futebol.

Ou será que a Polícia Federal terá de fazer por aqui o que o FBI começou a fazer em boa parte do mundo da bola?

Anúncios

Del Nero pede licença e sai de fininho

CBF: sai Marco Polo Del Nero, entra Marcus Antônio Vicente, não se sabe até quando - Foto: CBF TV

CBF: sai Marco Polo Del Nero, entra Marcus Antônio Vicente – Foto: CBF

Na manhã de Zurique, o Comitê de Ética da Fifa confirmou a abertura de um processo contra Marco Polo Del Nero por violações ao código de ética da entidade.

Na tarde de Nova York, Loretta Lynch, procuradora-geral do Departamento de Justiça dos EUA, anunciou que Del Nero e o ex-presidente Ricardo Teixeira estão sendo processados por recebimento de suborno para firmar contratos de cessão de direitos de competições organizadas pela Conmebol e pela CBF.

Na noite do Rio de Janeiro, Marco Polo Del Nero pediu licença da presidência da CBF. Será substituído, pelo menos por enquanto, pelo deputado Marcus Antônio Vicente, que é vice da CBF e já presidiu a Federação Capixaba de Futebol.

Outro vice era o preferido de Del Nero para sentar na cadeira de presidente: Fernando Sarney, que está na Suíça tentando assumir o posto no Comitê Executivo da Fifa que lhe foi repassado pelo cartola agora licenciado.

Tendo viajado em companhia do paraguaio Miguel Angel Napout, presidente da Conmebol preso pouco depois de desembarcar em Zurique, Sarney avisou de lá mesmo que não aceitaria o cargo. É precavido o filho de José Sarney!

Como o maranhense que é vice-presidente da CBF como representante do Norte não aceitou, vai assumir o capixaba que é vice-presidente da CBF como representante do Centro-Oeste.

É a geografia da CBF!

Às 19h35, a CBF publicou a seguinte Nota Oficial em seu site:

A Confederação Brasileira de Futebol vem a público informar, face às noticias veiculadas nesta data, que o Presidente Marco Polo Del Nero apresentou pedido de licença do cargo com a finalidade de dedicar-se à sua defesa, em vista de ter seu nome mencionado em acusações relatadas pela Justiça norte-americana e pelo Comitê de Ética da FIFA.
 
Em nenhum dos procedimentos relatados foi conferida ciência ao Presidente do conteúdo das acusações, sendo certa sua absoluta convicção da comprovação de sua inocência, tão logo possa exercer os consagrados e constitucionais direitos ao contraditório e à ampla defesa.
 
Neste período de licença, o Presidente, em cumprimento às suas atribuições estatutárias, designa, interinamente, para o exercício da Presidência da CBF o Vice-Presidente Marcus Antônio Vicente
.

Era o esperado, como você pode conferir no final da nota Del Nero sai da Fifa e Ronaldo pede que deixe também CBF, publicada neste blog em 26 de novembro. Está lá: “Aguardam-se novas Notas Oficiais”.

Vale o bis: aguardam-se novas Notas Oficiais.

Por que Del Nero deixou o emprego na Fifa

Del Nero: Del Nero: preso a compromissos no Brasil

Del Nero: processo na Fifa

Agora a gente sabe exatamente por que Marco Polo Del Nero, ainda presidente da CBF, desligou-se no dia 26 de novembro do Comitê Executivo da Fifa (para reler a informação daquele dia, clique aqui) .

O Comitê de Ética da Fifa informou hoje que, três dias antes do pedido de afastamento, tinha aberto um processo contra Del Nero por violações ao código de ética da entidade.

O presidente da CBF não pretende ir a Zurique para se defender das acusações.

Ele não se cansa de repetir que, “neste momento”, está preso aos compromissos domésticos, optando por “dar atenção integral aos debates e temas do futebol brasileiro”.

Uma espécie ameaçada de extinção

Fernando Sarney, filho você sabe de quem, é um exemplo da sobrevivência da espécie: começou a brincar de cartola na CBF dos tempos de Ricardo Teixeira, atravessou a era José Maria Marin e agora reluz sob a proteção de Marcos Polo Del Nero.

Quase três décadas depois de entrar na brincadeira, vai ser o homem do futebol brasileiro no Comitê Executivo da Fifa.

Vai?

Há quem ache que a espécie está finalmente ameaçada de extinção, sobretudo os exemplares levados a voar acima do que lhes permitem as próprias asas. Correm o risco de serem abatidos em pleno voo.

CBF paga bem ao presidente e premia mal os campeões

O Botafogo resolveu repassar ao elenco todo o prêmio que recebeu da CBF como campeão da Série B.

No total, R$ 400 mil.

É o equivalente a dois meses de ‘salário’ do presidente da CBF.

– O valor chega a ser ridículo – reclama o presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, referindo-se ao prêmio, claro, e não ao ‘salário’ do cartola-mor.

Del Nero sai da Fifa e Ronaldo pede que deixe também CBF

Marco Polo Del Nero não faz mais parte do Comitê Executivo da Fifa.

Desgostoso com o resto do mundo desde que o parceiro José Maria Marin e vários outros dirigentes do futebol internacional foram presos em Zurique, a ponto de se recusar a sair do Brasil até para ir ao Paraguai, o presidente da CBF se reuniu hoje de manhã no Rio com dirigentes da Conmebol para acertar que seu vice Fernando Sarney o substituirá nos altos escalões da Fifa.

Agora vão pipocar os pedidos para que Del Nero saia também da CBF. Ronaldo, o Fenômeno, abriu a lista:

– Eu acho que ele deve sair. Ele tem evitado ir aos jogos, parece que está fugindo de alguma coisa.

Do que fugiria o presidente Marco Polo Del Nero?

Talvez o FBI saiba.

Atualização

Somente às 15h57, o site da CBF  publicou a informação, em Nota Oficial:

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero, comunica que solicitou, nesta quinta-feira (26), junto à Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) o seu desligamento do Comitê Executivo da FIFA. Indicou para a sua vaga o vice-presidente da CBF, Fernando Sarney, cujo nome foi aprovado por unanimidade na reunião desta manhã.

Del Nero informa também que permanecerá com sua cadeira no Comitê Executivo da Conmebol e que, neste momento, optou por dar atenção integral aos debates e temas do futebol brasileiro.

 Há pouco mais de um mês, no dia 11 de outubro, em outra Nota Oficial  a CBF tinha publicado:

Não procede a informação que Marco Polo Del Nero tenha ameaçada sua posição no Comitê Executivo da FIFA.

Procedia, confirmou-se hoje. Naquela Nota, a CBF dizia ainda:

Não há nenhuma prova de que Marco Polo Del Nero seja investigado pelo FBI. Vale lembrar, quando existente, uma investigação não significa uma condenação.

Aguardam-se novas Notas Oficiais.