Paulistão sem troca-troca deveria inspirar CBF

O Campeonato Paulista de 2016 terá uma novidade que deveria ser adotada pela CBF, começando pelo Brasileirão: nenhum técnico poderá trocar de clube durante a competição.

Quem pedir demissão ou for demitido deve ir procurar emprego em outra freguesia.

Se tal norma valesse no Brasileirão de 2015, Doriva não estaria no São Paulo nem teria treinado a Ponte Preta depois de sair do Vasco.

E mais: Marcelo Oliveira não teria assumido o comando do Palmeiras depois de ser demitido do Cruzeiro.

E muito mais:

♦ Vanderlei Luxemburgo não teria trabalhado no Flamengo e no Cruzeiro

♦ Oswaldo de Oliveira não teria ido para o Fla depois de perder o emprego no Palmeiras

♦ Cristóvão Borges não estaria trabalhando no Atlético Paranaense após ser despedido do Fla

♦ Guto Ferreira não estaria sofrendo na Chapecoense depois de ser dispensado pela Ponte Preta

♦ Argel Fucks não teria abandonado o Figueirense para comandar o Internacional

♦ Eduardo Baptista não teria trocado o Sport pelo Fluminense

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s