Arquivo da tag: Guto Ferreira

Paulistão sem troca-troca deveria inspirar CBF

O Campeonato Paulista de 2016 terá uma novidade que deveria ser adotada pela CBF, começando pelo Brasileirão: nenhum técnico poderá trocar de clube durante a competição.

Quem pedir demissão ou for demitido deve ir procurar emprego em outra freguesia.

Se tal norma valesse no Brasileirão de 2015, Doriva não estaria no São Paulo nem teria treinado a Ponte Preta depois de sair do Vasco.

E mais: Marcelo Oliveira não teria assumido o comando do Palmeiras depois de ser demitido do Cruzeiro.

E muito mais:

♦ Vanderlei Luxemburgo não teria trabalhado no Flamengo e no Cruzeiro

♦ Oswaldo de Oliveira não teria ido para o Fla depois de perder o emprego no Palmeiras

♦ Cristóvão Borges não estaria trabalhando no Atlético Paranaense após ser despedido do Fla

♦ Guto Ferreira não estaria sofrendo na Chapecoense depois de ser dispensado pela Ponte Preta

♦ Argel Fucks não teria abandonado o Figueirense para comandar o Internacional

♦ Eduardo Baptista não teria trocado o Sport pelo Fluminense

Publicidade

E ainda dizem que nada muda no futebol brasileiro

Guto Ferreira dançou na Ponte Preta, Diego Aguirre balança no Internacional.

A Ponte, 13ª colocada, é o 11º time a trocar de técnico neste Brasileirão.

Veja a lista completa das trocas, pela ordem de classificação dos times no campeonato:

  3º – Fluminense – Ricardo Drubscky, Enderson Moreira

  6º – Palmeiras – Oswaldo de Oliveira, Marcelo Oliveira

  8º – Grêmio – Luiz Felipe Scolari, Roger Machado

11º – Flamengo – Vanderlei Luxemburgo, Cristóvão Borges

14º – Cruzeiro – Marcelo Oliveira, Vanderlei Luxemburgo

15º – Santos – Marcelo Fernandes, Dorival Júnior

17º – Goiás – Hélio dos Anjos, Julinho Camargo

18º – Joinville – Hemerson Maria, Adilson Baptista, Paulo César Gusmão

19º – Vasco – Doriva, Celso Roth

20º – Coritiba – Marquinhos Santos, Ney Franco

Atlético Mineiro é exceção na noite do sábado

Bastará um empate com a Ponte em Campinas para que o Atlético Mineiro mantenha a liderança do Brasileirão.

Ou alguém imagina que, além de vencer amanhã o Atlético Paranaense em Curitiba, o Fluminense seja capaz de descontar a diferença no saldo de gols, que hoje é de nove entre o líder e o vice?

Examinando mais de perto as últimas atuações dos adversários desta noite no Moisés Lucarelli – como mostra o quadro Como se saíram os times nas últimas cinco rodadas, logo abaixo –, vê-se que o resultado mais provável do jogo das 21 horas é uma nova vitória atleticana.

Aliás, de todos os seis times que estarão em campo no sábado, somente o Atlético venceu na rodada do meio de semana.

O time de Levir Culpi não sabe o que é perder desde que empatou com o Santos na sétima rodada, e a moçada de Guto Ferreira vem perdendo progressivamente o fôlego exibido no início da competição.

O Atlético Mineiro entrará em campo sabendo como se comportou o Grêmio, terceiro colocado no Brasileirão, contra o vice lanterna Vasco, embora o resultado em Porto Alegre seja ainda mais previsível do que o de Campinas.

O Grêmio de Roger Machado foi derrotado na última rodada pela Chapecoense depois de cinco vitórias consecutivas, mas está em ascensão e vai enfrentar um adversário que venceu apenas dois jogos, marcou cinco gols e levou 19 – tendo, portanto, o pior ataque e a pior defesa do Brasileirão.

Os vascaínos não podem esperar que São Januário faça a distância um milagre que não faz em casa. E, mesmo que tal milagre se faça, o time de Celso Roth não sairá da zona de rebaixamento.

No outro jogo das 18h30, Dorival Júnior (re)estreará no comando técnico do Santos com a obrigação de vencer o Figueirense na Vila Belmiro para abrir a porta de saída do Z-4.

Como se saíram os times nas últimas cinco rodadas

Grêmio VVVV x Vasco DVVDD

Santos VDDDD  x Figueirense EDVVD

Ponte Preta DVDDx Atlético Mineiro VVVVV

Paulistão: o jogo é Corinthians x Ponte

Guto 4 Tite  4Guto quer aprontar mais uma para seu ex-chefe TiteImagens: Beneclick e Divulgação

O Itaquerão – marca registrada do Corinthians, embora a contragosto – vai receber, às 16h20, o mais ilustre visitante dos confrontos pelas quartas de final do Paulistão: a Ponte Preta de Guto Ferreira, que já foi auxiliar de Tite.

É o jogo que promete mais emoções em campos paulistas no fim de semana.

Melhor time brasileiro nestes primeiros meses de 2015, o Corinthians dispensa comentários, tantos e às vezes tão exagerados são os elogios que lhe feitos por observadores, comentaristas e palpiteiros.

Organizada e combativa, a Ponte tem o melhor retrospecto entre os desafiantes na primeira fase e merecia tarefa mais leve nas quartas do que enfrentar o líder geral do campeonato.

Evidentemente, mesmo sem contar com Guerrero, o favorito é o Corinthians, mas sua torcida não pode se esquecer que o antigo auxiliar já pregou outras peças no professor, ambas no Brasileirão – como o Portuguesa 4 X 0 Corinthians de 2013 e o Corinthians 0 x 1 Figueirense de 2014.

Na primeira, Tite perdeu o emprego. Na segunda, Guto estragou a festa de inauguração da nova arena corintiana.

Milton Cruz 1Mauricio Barbieri 1No Morumbi, enquanto os dirigentes ainda gastam saliva e se dispõem a gastar um bom dinheiro para contratar um medalhão como substituto de Muricy Ramalho, o auxiliar Milton Cruz estará mais uma vez de prontidão como interino para receber, às 18h30, o surpreendente Red Bull do jovem e competente Maurício Barbieri.

Se apostasse na Loteca, eu cravaria palpite triplo neste inédito São Paulo x Red Bull.