Arquivo da tag: Roger Machado

Em busca de um goleador

O Grêmio procura desesperadamente um goleador para reforçar o time na próxima temporada.

Segundo o presidente Romildo Bolzan Júnior, é “a prioridade das prioridades”.

Foi o que lhe pediu o técnico Roger Machado.

Garantido na Libertadores, ainda sonhando com o vice-campeonato, o Grêmio tem hoje o sexto ataque mais positivo do Brasileirão, com 50 gols marcados em 37 jogos, menos do que o Corinthians (70), o Atlético Mineiro (62), o Santos (54), o São Paulo e o Sport, ambos com 52.

Um Gre-Nal como não se vê há mais de um século

Argel Fucks ainda trabalhava no Figueirense, mas sete dos 11 colorados que ele deve mandar a campo para enfrentar o Grêmio às 17 horas no Beira-Rio estão entre as vítimas do massacre de 9 de agosto: Alisson; William, Ernando, Rodrigo Dourado, Anderson, Vitinho e Lisandro López.

Foi pela 17ª rodada deste Brasileirão, diante de 46.010 torcedores, na Arena Grêmio. O Inter ainda procurava um substituto para Diego Aguirre, o Grêmio tinha trocado Luiz Felipe Scolari por Roger Machado 13 rodadas antes.

Mal o jogo começou, o gremista Douglas perdeu um pênalti. Mal sinal? Não para os gremistas.

Dali em diante, o Grêmio massacrou o Inter, enfiando-lhe 5 a 0, sua mais escancarada vitória num Gre-Nal desde 1912, quando tinha vencido por 6 a 0. Foi um dos três maiores vexames colorados na história do Campeonato Brasileiro, igual às derrotas 5 a 0 para a Chapecoense em 2014 e para o São Caetano em 2003.

Além do comandante Roger Machado, oito dos algozes gremistas daquele 9 de agosto vão se reencontrar com as vítimas daqui a pouco. São Marcelo Grohe, Rafael Galhardo, Pedro Geromel, Erazo, Marcelo Oliveira, Giuliano, Douglas e Luan.

O jogo vale para os colorados a última chance de continuar sonhando com uma vaga na Libertadores em 2016. Para o Grêmio, a permanência no terceiro lugar do Brasileirão,  a três pontos, no máximo, do Atlético Mineiro, uma semana antes de recepciona-lo em Porto Alegre em confronto direto pela vice-liderança.

Na verdade, o Gre-Nal deste domingo se basta como revanche daquele 9 de agosto.

Roger diz aos gremistas que fica

Não é porque o segundo lugar no Brasileirão ficou muito difícil que Roger Machado jogou a toalha. Depois do treino desta sexta-feira, ligado no jogo do dia 19 contra o Fluminense e disposto a garantir matematicamente a vaga na Libertadores de 2016, ele não gostou de ser perguntado sobre a renovação de contrato com o Grêmio:

– Não gostaria de abrir a coletiva falando disso. A verdade é que estamos em um momento decisivo em campo. Qualquer energia que a gente gaste em outro lado pode alterar o foco do time.

Não parece conversa fiada de quem quer endurecer nas negociações, ouviu-se muito bem ao longo da entrevista, em que ele deixou repetidamente muito claro:

­- Estamos conversando. É um processo natural de negociação. Meu desejo é permanecer. Todos sabemos disso, e não vai haver nada tão relevante que vá dificultar a finalização deste processo.

Alguma dúvida?

– Não me vejo num futuro breve em outro lugar que não dando continuidade ao que construímos neste ano. Nunca escondi isso.

O Atlético que se cuide com o Grêmio

Perdido de vez o sonho do título, o Atlético Mineiro vai ter de concentrar as forças para não sair do segundo lugar até o fim deste Brasileirão que co-protagonizou com o Corinthians durante um bom tempo.

É que o Grêmio quer muito o vice-campeonato, como fez questão de martelar o técnico Roger Machado em todas as entrevistas depois dos 2 a 0 de ontem sobre o Flamengo.

Profissional ligado nos interesses do clube,  Roger relembrou, inclusive, que há uma boa diferença entre o prêmio financeiro reservado pela CBF ao vice-campeão (R$ 6,3 milhões) e ao terceiro colocado (R$ 4,1 milhões).

Não é só o dinheiro, porém, que motiva o jovem treinador gremista a cobrar do time:

– Além disso, faz parte das nossas obrigações buscar a melhor colocação possível nas competições. Se o título ficou longe, temos de brigar pela segunda colocação. É importante buscar o maior objetivo que podemos alcançar. Temos agora a menor diferença das últimas rodadas entre nós e o Atlético Mineiro Isso nos dá ânimo para seguir lutando.

O Santos que se cuide. A Ponte Preta vem aí.

Em Porto Alegre, Grêmio 1 x 0 Santos, resultado que dobra a frustração do Atlético Mineiro na noite desta quinta-feira.

O vice-líder fica apenas quatro pontos à frente do time de Roger Machado, distância menor do que os cinco pontos que o separam do líder Corinthians.

Além de confirmar a enorme dificuldade para conseguir bons resultados fora de casa, o Santos de Dorival Júnior que se cuide.

Embora continue no G-4, com 46 pontos, à frente do São Paulo no saldo de gols, tem, lá no nono lugar, um adversário ameaçador.

Faltam oito rodadas para acabar o Brasileirão. Portanto, estão em jogo 24 pontos. E sabe o que acontecerá se os sete times que ainda brigam pela última vaga do G-4 repetirem na reta final o desempenho das oito rodadas mais recentes?

A Ponte Preta, com 17 pontos a mais, fecharia o Brasileirão em quarto lugar, com 61, dois à frente do Santos.

São Paulo, Internacional, Palmeiras, Flamengo e Sport se alojariam entre o sexto e o décimo lugar.

O Corinthians tem de perder

A bola começa a rolar às 19h30:

♦ No Independência, para não correr o risco de perder o Corinthians de vista, o vice-líder Atlético Mineiro tem de vencer o Avaí, afundando-o mais ainda no Z-4, que pode até ser ocupado exclusivamente por equipes catarinenses e o Vasco, que já é sócio remido, quando esta 24ª se encerrar amanhã à noite.

♦ No Beira-Rio, o Palmeiras não pode perder se quiser continuar alimentando o sonho de voltar ao G-4 e o Internacional tem de vencer para sonhar com algum conforto no meião da tabela;

♦ No Moisés Lucarelli, a Ponte Preta tenta se afastar um pouco mais do Z-4 e o Vasco quer apenas se livrar de mais uma vergonha;

Em seguida, às 21 horas, no Orlando Scarpelli, para não retomar o caminho do Z-4, o Figueirense tem de interromper a caminhada do Atlético Paranaense rumo ao G-4.

Tite orienta Cássio para enfrentar o Grêmio - Foto: Agência Corinthians

Tite orienta Cássio para enfrentar o Grêmio – Foto: Agência Corinthians

É às 22 horas que o bicho vai pegar em várias frentes deste Brasileirão que ainda tem o Corinthians como o grande favorito e o Atlético Mineiro e o Grêmio como únicos adversários a ameaçar este favoritismo que se mede em cinco pontos de vantagem sobre o vice-líder e 15 rodadas de invencibilidade.

Pois é no Itaquerão que se dará o mais importante confronto da 24ª rodada. Tendo vencido os últimos nove jogos lá disputados, o Corinthians de Tite vai receber o Grêmio de Roger Machado, invicto há sete rodadas.

Um empate em Itaquera faria a alegria do Atlético Mineiro, desde que tenha vencido o Avaí, e devolveria alguma graça ao pódio, que assim ficaria: Corinthians, com 51 pontos; Atlético Mineiro, com 48; Grêmio, com 45.

O horário das 22 horas ainda reserva dois espetáculos promissores, estrelados por coadjuvantes com algum destaque no Brasileirão:

♦ Na Vila Belmiro, onde até agora só foi derrotado pelo Grêmio, tenso vencido os seis jogos seguintes, o Santos de Dorival Júnior recebe o inconstante São Paulo de Juan Carlos Osorio, que precisa desesperadamente da vitória para se segurar no G-4.

♦ No Couto Pereira, é de outra ordem o desespero do Coritiba: colado ao Z-4, corre sério risco de para lá escorregar se não conseguir vencer o Fluminense, que entrou em queda livre depois de um bom começo de campeonato, perdeu os últimos quatro jogos e, depois de ter frequentado o G-4, pode ir para a metade inferior da tabela de classificação se mais uma vez for derrotado.

Feitas todas as contas, o Corinthians tem de perder para o Brasileirão ganhar de novo alguma graça. Não é impossível, mas não é provável.

O Corinthians não lamenta o empate no Parque

Tite: de olho no Grêmio

Tite, invicto há 15 jogos: de olho no Grêmio

Três vezes o Palmeiras esteve na frente, três vezes o Corinthians foi buscar o empate.

Foi um jogaço no primeiro tempo, que o Palmeiras venceu por 3 a 2 graças aos 45 impecáveis do lateral Lucas. Foi um bom jogo, mais pegado e menos emocionante, no segundo tempo em que Vagner Love, sem querer, garantiu o empate.

Muitas gente jogou bem nos dois times, principalmente os palmeirenses Fernando Prass, Lucas e Dudu e os corintianos Cassio e Renato Augusto. Imagine-se de quanto seria o placar se os goleiros não tivessem se destacado!

Muito justo, então, que o 3 a 3 no Allianz Parque tenha sido mais festejado por corintianos do que por palmeirenses, até porque é o time de Tite que lidera o Brasileirão, enquanto o de Marcelo Oliveira, oscilante no jogo tanto quanto no campeonato, tem de batalhar por uma vaga na Libertadores de 2016.

E não será uma batalha fácil, pois o Palmeiras está fechando a 23ª rodada em sétimo lugar, com 35 os mesmos 35 pontos do Flamengo, que chegou à quarta vitória seguida sob o comando de Oswaldo de Oliveira ao bater o Fluminense no Maracanã por 3 a 1. O Palmeiras venceu 10 jogos, o Fla venceu 11 e, por isso, é o sexto colocado, mas pode cair uma posição se daqui a pouco o Santos bater o Sport no Recife.

O Fluminense, derrotado pela quarta vez consecutiva no returno, vai se afastando do G-4, já instalado em nono lugar, com 33 pontos, qualquer que seja o resultado de Sport x Santos.

Lá no topo, a briga pelo caneco ficou ligeiramente menos favorável ao Corinthians, pois o vice-líder Atlético Mineiro chegou a cinco pontos de distância e o Grêmio, terceiro colocado e adversário da próxima rodada, a seis pontos. Em casa, o time de Roger Machado chegou a levar um susto, mas, de virada bateu o Goiás por 2 a 1.

Invicto há 15 jogos, tendo vencido os últimos nove no Itaquerão, o Corinthians receberá na noite da quarta-feira, podendo até se satisfazer com mais um empate,  este Grêmio que não perde há sete rodadas. Não é o que está nos planos de Tite.

Uma noite decisiva para Santos e Grêmio

Dorival e Roger: jogos importantes

Dorival e Roger: jogos importantes para Santos e Grêmio

Dois jogos de grande importância fecham a 22ª rodada do Brasileirão na noite desta quinta-feira: Santos x Chapecoense, às 19h30, na Vila Belmiro, e Figueirense x Grêmio, às 21 horas, no Orlando Scarpelli.

Invicto desde a 15ª rodada, com cinco vitórias e dois empates de lá para cá, o Santos pode chegar a 33 pontos, subindo do 11º para o oitavo lugar. A vitória na Vila deixaria o time a três pontos do G-4.

Com média de 9.694 pagantes por jogo na Vila, o Santos terá contra si a torcida de milhões de rubro-negros por todo o Brasil. Além de vencer o Avaí por 3 a 0 em Natal (!), o Flamengo foi muito beneficiado pelos resultados da quarta-feira e saiu do 12º lugar para dormir em oitavo, posição de que pode ser apeado hoje se o Santos vencer a Chapecoense.

Na tentativa de se aproximar do G-4, Dorival Júnior contará novamente com Geuvânio, mas não terá Lucas Lima, na Seleção, nem Gabriel, contundido.

Em Florianópolis, onde o Figueirense tem um público médio de 7.202 torcedores por jogo, o Grêmio precisa vencer, depois de dois empates seguidos, para manter em oito pontos a distância para o líder Corinthians e ficar a apenas um do vice-líder Atlético Mineiro.

Roger Machado não terá Marcelo Grohe, Erazo, Maicon, Luan e Douglas, mas faz questão de mostrar confiança nos substitutos:

– Não tenho desfalques, tenho ausências.

Melhor ainda para o Corinthians

O Atlético Mineiro rateou novamente e perdeu por 2 a 1 para a Chapecoense em Chapecó.

É claro que Levir Culpi vai culpar a arbitragem pelo erro de validar o gol de Apodi após a levada de mão, pois tem sido costume do treinador nos últimos tempos responsabilizar pelos maus resultados do seu time o tamanho do campo, a arbitragem,  a violência dos adversários…

Desta vez, porém, Levir terá razão.

É também verdade que nenhuma outra equipe mostrou futebol tão bonito neste primeiro turno do Brasileirão quanto o Atlético de Levir em seus melhores momentos, mas ninguém pode negar que lhe faltou personalidade para se impor em momentos cruciais, principalmente nas rodadas mais recentes e, portanto, mais decisivas.

E, por ter perdido neste domingo para a Chapecoense e na quarta para o Grêmio e empatado com o Goiás no domingo anterior, o Atlético perdeu a liderança e fecha  o primeiro turno em segundo lugar, a quatro pontos do campeão Corinthians.

O Grêmio de Roger Machado fez o caminho inverso na reta final: goleou o Inter há uma semana, derrotou o Atlético em Minas na quarta e hoje, em casa, virou um jogo difícil com o Figueirense, vencendo por 2 a 1.

E, assim, chegou ao terceiro lugar, com os mesmos 36 pontos que o vice-líder, e está claramente na briga pelo título brasileiro de 2015.

Para o Corinthians, a ascensão gremista é uma ameaça, mas a queda do Atlético foi uma bênção.

Atlético e Grêmio confrontam ambições no Mineirão

Promessa de grande jogo entre inquilinos do G-4

Promessa de grande jogo entre inquilinos do G-4

É um exagero achar que o Atlético decidirá contra o Grêmio sua sorte no Brasileirão, mas o melhor time do campeonato tem de mostrar no Mineirão o futebol e a disposição de favorito indiscutível ao título se quiser continuar à frente do Corinthians antes de viajarem os dois para seus jogos em Santa Catarina que definirão o campeão, simbólico, do primeiro turno.

O Corinthians está invicto há dez rodadas, com sete vitórias e três empates, 80% de aproveitamento. Batendo o Grêmio nesta quinta-feira, o Atlético Mineiro somará oito vitórias, um empate e uma derrota (para o próprio Corinthians) no mesmo período, o que representa rendimento ligeiramente superior, de 83,3%.

Para não ceder a liderança do Brasileirão, assumida provisoriamente pelo Corinthians, o Atlético precisa pelo menos empatar com o Grêmio, que desembarcou em Belo Horizonte turbinado por uma goleada histórica no Internacional e só deixará o G-4 neste 18ª rodada se sofrer um vexame ainda maior no Mineirão.

Ao contrário, se derrotar o anfitrião, o Grêmio voltará para casa com 33 pontos, a apenas quatro da liderança, e definitivamente no rol dos candidatos ao título brasileiro de 2015.

Levir Culpi deve contar novamente com o artilheiro Lucas Pratto e, pelo menos no banco, com Luan, mas não terá o meia Giovanni Augusto. E ainda contará com a redobrada animação do jovem lateral Douglas Santos, uma das surpresas da Seleção chamada hoje por Dunga para dois amistosos nos Estados Unidos.

Roger Machado sabe que o jogo do Mineirão é fundamental para as pretensões do Grêmio no campeonato. Ele aposta na marcação forte e no talento ofensivo do garoto Luan, que tem sido seu melhor jogador e foi o maior destaque do Gre-Nal, para subir pelo menos mais um degrau no G-4.

Espera-se, a partir das 21 horas, um jogo pelo menos tão bom quanto foi o Corinthians 4 x 3 Sport de ontem.