Arquivo mensal: novembro 2015

Falcão já trabalha o Sport de 2016

Falcão: aproveitamento de vice

Falcão: aproveitamento de vice

Ao vencer o Corinthians por 2 a 0 no domingo, o Sport completou 16 pontos ganhos dos 18 que disputou em casa sob o comando de Paulo Roberto Falcão.

No Recife, o time pernambucano venceu também o vice-líder Atlético Mineiro (por 4 a 1!) e o Grêmio, terceiro colocado, a Chapecoense e o Avaí, mas é o 0 a 0 com o Atlético Paranaense que não sai da cabeça de Falcão:

– Se os erros de arbitragem não nos tivessem tirado a vitória, estaríamos brigando pela vaga na Libertadores.

Melhor surpresa deste Brasileirão desde que era comandado por Eduardo Baptista, o Sport está hoje em sexto lugar, com 56 pontos, a três do São Paulo. Portanto, se tivesse vencido o Atlético Paranaense, iria visitar a Ponte Preta na última rodada com chance de fechar a competição no G-4.

É por isso que Falcão tanto lamenta aquele empate.

O sentimento de frustração não impede que o Sport tenha o que comemorar. A campanha de 2015 é a melhor de toda a era dos pontos corridos.

Até agora, a melhor marca do time tinha sido o 11º lugar nas edições de 2008 e de 2014, ambas com 52 pontos ganhos. No domingo, mesmo que perca em Campinas, o Sport será pelo menos o oitavo colocado.

Se conseguir a vitória sobre a Ponte em seu 11º jogo à frente do time, Falcão chegará a um aproveitamento de 66,6%. O campeão Corinthians tem 72,1%, o vice-líder Atlético tem 59,5%.

Melhor, só no ano que vem. É para isso que Falcão já está trabalhando.

Neymar ainda rende mais ao Santos do que a bilheteria

O Santos tem a receber do Barcelona € 2 milhões – ou, arredondando a taxa de câmbio, R$ 8,2 milhões – por conta da indicação de Neymar à final da Bola de Ouro.

Os 18 jogos disputados na Vila Belmiro neste Brasileirão renderam ao Santos um total de  R$ 5,1 milhões. Brutos.

É assim que se faz futebol profissional no Brasil.

Este é o trio que disputa a Bola de Ouro

Bola de Ouro @3011@@@Lionel Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar são os candidatos à Bola de Ouro que será entregue em 11 de janeiro – acaba de anunciar a Fifa. É muito difícil que o grande prêmio individual desta temporada não vá para Lionel Messi, o supercraque que conquistou pelo Barcelona os títulos da Liga dos Campeões, do Campeonato Espanhol, da Copa do Rei e da Supercopa da Europa. Em todas as conquistas, teve a valiosa parceria com Neymar, claro, e por isso temos de novo um brasileiro entre os três finalistas, o que não acontecia desde 2007, quando Kaká ganhou o prêmio. De lá para cá, a Bola de Ouro ficou sempre com Messi ou com Cristiano Ronaldo, estrela do Real Madrid que a ganhou na temporada anterior e novamente está na briga.

Outro brasileiro estará na festa de 11 de janeiro, também concorrendo com Messi, e com o italiano Alessandro Florenzi, da Roma, ao Prêmio Puskas, concedido ao autor do gol mais bonito da temporada: Wendell Silva Lira, autor de um golaço do Goianésia na vitória por 2 a 1 sobre o Atlético Goianiense pela nona rodada do Campeonato Goiano, jogo visto por 389 pagantes no dia 11 de março.

Se quiser saber mais, releia a nota postada neste blog em 6 de novembro: Você sabe quem é Wendell Lira? 

Semana de aflição para Vasco, Figueirense e Avaí

Torcida do Vasco: depois da festa, uma semana de aflição

Torcida do Vasco: depois da festa, uma semana de aflição

O Goiás venceu a Chapecoense por 3 a 1, o Vasco venceu os reservas do Santos por 1 a 0, o Coritiba venceu os reservas do Palmeiras por 2 a 0.

A definição dos três times que vão fazer companhia ao Joinville na Segundona ficou para a última rodada deste Brasileirão.

Além do trio que nos jogos de hoje conseguiu adiar a agonia , também correm risco o Figueirense e o Avaí.

Mesmo que vença o São Paulo no Serra Dourada, o Goiás precisará de uma complicada combinação de resultados negativos dos demais para escapar. Dificilmente escapará.

O Vasco tem de vencer o Coritiba no Couto Pereira, e torcer para que, no mínimo, o Corinthians empate com o Avaí e o Fluminense empate com o Figueirense. Ou seja: depende tanto de si quanto dos céus.

Depois de fazer festa em São Januário, a torcida vascaína vai viver uma semana de muita aflição.

Não só ela.

O Figueirense precisa vencer o Flu e torcer para que nem o Vasco  consiga a combinação milagrosa nem o Avaí  vença o Corinthians. Não é tão difícil assim.

O Avaí fica na Primeira Divisão se vencer o Corinthians, o que não parece nada fácil, mas também pode se salvar apenas com derrotas do Vasco e do Figueirense.

O Coritiba está quase salvo. Basta-lhe empatar em casa com o Vasco para não depender dos outros. O Vasco não tem mais como alcançá-lo, tão grande é a diferença entre os dois no déficit de gols. Mesmo que perca para o Vasco, só cairá se o Avaí vencer o Corinthians e o Figueirense vencer o Flu por uma boa margem de gols.

Em resumo: o Coritiba está quase livre, o Goiás está quase rebaixado.  As outras duas vagas na Segundona estão entre Vasco, Figueirense e Avaí.

Segundo o matemático Tristão Garcia, em seu Infobola, a taxa de risco de cada um é a seguinte:

19º – Goiás: 88%

18º – Vasco: 88%

17º – Figueirense: 57%

16º – Avaí: 66%

15º – Coritiba: 1%

Dizem que Muricy vai para o Flamengo. Será?

Assim o presidente Eduardo Bandeira de Mello explicou, em entrevista ao programa Tá na Área, apresentado Bárbara Coelho e Thiago Oliveira no SporTV, por que o Flamengo demitiu Oswaldo de Oliveira a duas rodadas do final do Brasileirão:

–  Foi simplesmente o planejamento para 2016. Decidimos tentar começar o ano já com uma nova comissão técnica, um novo treinador, sem que isso represente nenhuma avaliação negativa ao trabalho do Oswaldo.

E sublinhou:

– Diria que é um processo normal.

Normalíssimo. Tanto que Oswaldo é o terceiro técnico demitido pelo Fla em 2015.

O que não parece normal é a informação que vem pipocando em portais, sites e blogues desde o começo do mês: Muricy Ramalho estaria acertado com Bandeira de Mello para assumir o comando técnico do time em 2016 se o cartola for reeleito.

Quando voltou da visita de trabalho que fez ao Barcelona no mês passado, bem impressionado com o que viu por lá, Muricy disse repetidas vezes que gostaria de voltar ao trabalho em 2016 num clube organizado, com gestão profissional e boa estrutura.

Mal comparando:

♦ Luis Enrique é o quarto treinador do Barcelona desde que Pep Guardiola assumiu a função em 2008 e foi substituído em 2012 por Tito Vilanova, que, vítima de um câncer, morreu em 2014, tendo dado o lugar um ano antes ao argentino Gerardo Martino.

♦ Se assumir ainda em dezembro, para dar largada ao planejamento da próxima temporada, Muricy seria o quarto técnico do Fla em 2014, depois de Vanderlei Luxemburgo, Cristóvão Borges e do recém demitido Oswaldo.

Brasileiros fazem figuração na festa da Fórmula 1

GP de Abu Dhabi: ordem de chegada da última prova de 2015

GP de Abu Dhabi: ordem de chegada da última prova da F-1 em 2015

E, pela terceira vez desde que Lewis Hamilton conquistou antecipadamente o título da temporada, seu parceiro Nico Rosberg venceu uma corrida – hoje, o GP de Abu Dhabi, última prova de 2015.

Kimi Räikkönen, da Ferrari, juntou-se à dupla da Mercedes no pódio.

Felipe Massa, em quarto, terminou bem à frente de Valtteri Bottas, seu parceiro de Williams, oitavo colocado na corrida. Mesmo assim, no campeonato, o brasileiro ficou em sexto lugar, com 117 pontos, e o finlandês em quarto, com 136.

Hamilton, campeão com 363 pontos, é seguido por Rosberg, com 297, e Sebastian Vettel, da Ferrari, com 266.

Nosso Felipe Nasr, da Sauber, foi o 15º em Abu Dhabi e ficou em 13º lugar na temporada, com 27 pontos, cinco posições à frente do parceiro Marcus Ericsson.

Vão longe os bons tempos dos pilotos brasileiros na elite do automobilismo mundial.

A graça do domingo rola no fundão

Sport x Corinthians, no Recife, tem tudo para ser um ótimo jogo, não apenas pela qualidade técnica das duas equipes, mas principalmente pelo desejo dos pernambucanos de confirmar diante do campeão brasileiro a força que mostrou durante todo o Brasileirão, principalmente em seus domínios. Será mais uma festa do que competição, no entanto.

Grêmio x Atlético Mineiro, em Porto Alegre, dá aos visitantes a chance de garantir definitivamente o título de vice-campeão, um tanto frustrante para um time que na primeira metade do Brasileirão chegou a pintar como favorito ao caneco, mas foi perdendo gás à medida que o Corinthians se fortalecia na liderança. Os anfitriões jogam pequena esperança de ainda chegar ao segundo lugar.

Cruzeiro x Joinville, em Belo Horizonte, nada mais será do que um exercício da rapaziada da casa para mostrar mais uma vez que outra seria sua história no campeonato se Mano Menezes tivesse assumido o comando técnico mais cedo.

Atlético Paranaense x Flamengo, em Curitiba, parece mero cumprimento da tabela, mas pode inverter a posição dos dois times na ordem de classificação. É muito pouco, embora não deixe de ser irônico um resultado que leve o Atlético de Cristóvão Borges à frente do Flamengo que o demitiu no começo do campeonato.

É nos fundões da tabela que o domingo vai pegar.

O Vasco tem de vencer o Santos no Rio para continuar com chance de ainda se safar da Segundona na última rodada. Ganhou por antecipação uma enorme e injusta colher de chá: o Santos será quase inteiramente reserva. O único titular escalado por Dorival Júnior é o goleiro Vanderlei.

Quando começar o segundo tempo em São Januário, o Coritiba dará início em São Paulo à tentativa de bater o Palmeiras e, assim, chegar à última rodada precisando apenas de um empate em casa com o Vasco para continuar na Primeira Divisão em 2016. O Allianz Parque também verá um Palmeiras totalmente reserva.

Igualmente às 18 horas, o Goiás começará os esforços para derrotar a Chapecoense e, dependendo do resultado obtido pelo Coritiba, continuar respirando pelo menos até o próximo domingo. O Goiás só não será rebaixado hoje se vencer em Chapecó. A Chapecoense não perde há oito rodadas.

São Paulo faz hora-extra para escapar de vexame

Luís Fabiano despede-se do Morumbi com gol e vitória: "Foi bom enquanto durou"

Luís Fabiano despede-se do Morumbi: “Foi bom enquanto durou”

Eram 45 minutos do segundo tempo quando Alan Kardec, de cabeça, empatou o jogo para o São Paulo, “timinho sem vergonha” segundo a torcida que foi ao Morumbi.

Luís Fabiano, em sua despedida do Morumbi, tinha feito 1 a 0 aos 10 minutos do primeiro tempo, mas o garoto Clayton empatou para o Figueirense aos 27.

No segundo, aos 29, Carlos Alberto virou o placar: São Paulo 1 x 2 Figueirense.

A impaciência da torcida tricolor virou bronca. Começou o coro: “timinho sem vergonha”.

E não é que, aos 49, com um chute de fora da área, o volante Thiago Mendes revirou a história, fazendo 3 a 2 para o São Paulo?

O gol fora do horário normal de expediente mantém vivo o sonho de disputar a Libertadores de 2016. Sem depender dos resultados alheios, o São Paulo precisa apenas de uma vitória sobre o Goiás na última rodada para fechar o Brasileirão no G-4.

A vitória sofrida reabriu o sorriso  de Luís Fabiano, saudado pela torcida em coro festivo ao sair de campo:

– Foi bom enquanto durou – repetia o atacante que não mais jogará no Morumbi com a camisa do São Paulo, mas prometeu voltar um dia para atuar nos bastidores.

Uns lutam pela sobrevivência, outros estão de brincadeira

Luís Fabiano @2811@Contra o Figueirense, despedida de Luís Fabiano: último jogo pelo São Paulo no Morumbi

São três jogos neste sábado, cada um num horário, todos valendo muito na reta final do Brasileirão, seja no topo da tabela de classificação, seja no fundão:

Às 17 horas, no Morumbi: São Paulo x Figueirense

Será o último jogo de Luís Fabiano diante da torcida tricolor e deveria ser a despedida oficial de Rogério Ceni em seu estádio. Ainda sentindo dores no pé direito, o goleiro não jogará, mas vai reforçar a torcida do São Paulo, que tem de vencer para se segurar no G-4. Dois pontos fora da zona de rebaixamento, o Figueirense precisa da vitória quase impossível ou, no mínimo, de um empate para continuar na trilha da salvação. Desde 2005, o time catarinense não vence o São Paulo.

Às 19h30, no Maracanã: Fluminense x Internacional

O time carioca já está fazendo hora extra no campeonato, sem receber adicional, é claro. Nem se concentrou para o jogo. Recém casado, o artilheiro Fred curte a lua-de-mel longe dos campos. Para os colorados, porém, vencer é a única chance de continuar brigando pela última vaga no G-4. Com 56 pontos, como o São Paulo, o Inter não pode desperdiçar a chance de vencer um adversário desligados de suas obrigações.

Às 21 horas, na Ressacada: Avaí x Ponte Preta

Primeiro dos quatro situados abaixo da linha de rebaixamento, o Avaí pode até cair para a Segundona nesta rodada se perder hoje em casa. A Ponte está em Santa Catarina a passeio.

Como todos os interessados nos jogos de hoje continuarão dependendo de resultados de amanhã, fica mais uma vez muito claro que a penúltima rodada do Brasileirão, como a última, deveria ser inteiramente disputada no mesmo horário.

Não é coisa que preocupe a CBF.

Também é óbvio que todos os times deveriam entrar em campo com a força máxima.

Não é coisa que preocupe os dirigentes dos clubes.

Uma espécie ameaçada de extinção

Fernando Sarney, filho você sabe de quem, é um exemplo da sobrevivência da espécie: começou a brincar de cartola na CBF dos tempos de Ricardo Teixeira, atravessou a era José Maria Marin e agora reluz sob a proteção de Marcos Polo Del Nero.

Quase três décadas depois de entrar na brincadeira, vai ser o homem do futebol brasileiro no Comitê Executivo da Fifa.

Vai?

Há quem ache que a espécie está finalmente ameaçada de extinção, sobretudo os exemplares levados a voar acima do que lhes permitem as próprias asas. Correm o risco de serem abatidos em pleno voo.