Arquivo diário: 30 de novembro de 2015

Falcão já trabalha o Sport de 2016

Falcão: aproveitamento de vice

Falcão: aproveitamento de vice

Ao vencer o Corinthians por 2 a 0 no domingo, o Sport completou 16 pontos ganhos dos 18 que disputou em casa sob o comando de Paulo Roberto Falcão.

No Recife, o time pernambucano venceu também o vice-líder Atlético Mineiro (por 4 a 1!) e o Grêmio, terceiro colocado, a Chapecoense e o Avaí, mas é o 0 a 0 com o Atlético Paranaense que não sai da cabeça de Falcão:

– Se os erros de arbitragem não nos tivessem tirado a vitória, estaríamos brigando pela vaga na Libertadores.

Melhor surpresa deste Brasileirão desde que era comandado por Eduardo Baptista, o Sport está hoje em sexto lugar, com 56 pontos, a três do São Paulo. Portanto, se tivesse vencido o Atlético Paranaense, iria visitar a Ponte Preta na última rodada com chance de fechar a competição no G-4.

É por isso que Falcão tanto lamenta aquele empate.

O sentimento de frustração não impede que o Sport tenha o que comemorar. A campanha de 2015 é a melhor de toda a era dos pontos corridos.

Até agora, a melhor marca do time tinha sido o 11º lugar nas edições de 2008 e de 2014, ambas com 52 pontos ganhos. No domingo, mesmo que perca em Campinas, o Sport será pelo menos o oitavo colocado.

Se conseguir a vitória sobre a Ponte em seu 11º jogo à frente do time, Falcão chegará a um aproveitamento de 66,6%. O campeão Corinthians tem 72,1%, o vice-líder Atlético tem 59,5%.

Melhor, só no ano que vem. É para isso que Falcão já está trabalhando.

Neymar ainda rende mais ao Santos do que a bilheteria

O Santos tem a receber do Barcelona € 2 milhões – ou, arredondando a taxa de câmbio, R$ 8,2 milhões – por conta da indicação de Neymar à final da Bola de Ouro.

Os 18 jogos disputados na Vila Belmiro neste Brasileirão renderam ao Santos um total de  R$ 5,1 milhões. Brutos.

É assim que se faz futebol profissional no Brasil.

Este é o trio que disputa a Bola de Ouro

Bola de Ouro @3011@@@Lionel Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar são os candidatos à Bola de Ouro que será entregue em 11 de janeiro – acaba de anunciar a Fifa. É muito difícil que o grande prêmio individual desta temporada não vá para Lionel Messi, o supercraque que conquistou pelo Barcelona os títulos da Liga dos Campeões, do Campeonato Espanhol, da Copa do Rei e da Supercopa da Europa. Em todas as conquistas, teve a valiosa parceria com Neymar, claro, e por isso temos de novo um brasileiro entre os três finalistas, o que não acontecia desde 2007, quando Kaká ganhou o prêmio. De lá para cá, a Bola de Ouro ficou sempre com Messi ou com Cristiano Ronaldo, estrela do Real Madrid que a ganhou na temporada anterior e novamente está na briga.

Outro brasileiro estará na festa de 11 de janeiro, também concorrendo com Messi, e com o italiano Alessandro Florenzi, da Roma, ao Prêmio Puskas, concedido ao autor do gol mais bonito da temporada: Wendell Silva Lira, autor de um golaço do Goianésia na vitória por 2 a 1 sobre o Atlético Goianiense pela nona rodada do Campeonato Goiano, jogo visto por 389 pagantes no dia 11 de março.

Se quiser saber mais, releia a nota postada neste blog em 6 de novembro: Você sabe quem é Wendell Lira?