Arquivo diário: 26 de novembro de 2015

Tite e Joel provam que o futebol brasileiro está mudando?

Tite: até o fim

Tite: do começo ao fim

Tite começou e vai terminar o Brasileirão no comando técnico do Corinthians.

É uma exceção absoluta.

Não, não. É uma exceção relativa.

O São Paulo também começou sob o comando de Milton Cruz e tudo indica que sob o comando de Milton Cruz irá até o fim. Acontece que, entre um e outro Milton, lá estiveram Juan Carlos Osorio e Doriva.

O Corinthians é mesmo uma gloriosa exceção. Todos os outros 19 times mudaram de treinador pelo menos uma vez – como o Atlético Mineiro, vice-líder, está mudando às vésperas da penúltima rodada e o Avaí, sócio do Z-4, mudou após a 34ª rodada.

O Goiás é o recordista: foi comandado por Hélio dos Anjos, Julinho Camargo, Arthur Neto e Danny Sergio.

Joel: sem chance

Joel: sem chance

Entre os treineiros, ninguém mudou tanto quanto Doriva, que começou no Vasco, foi para a Ponte Preta, mudou-se para o São Paulo e agora está desempregado.

Tantas vagas foram abertas durante a temporada, mas desta vez Joel Santana não conseguiu uma boquinha sequer!!!

Pode-se dizer que o futebol brasileiro está mudando?

Del Nero sai da Fifa e Ronaldo pede que deixe também CBF

Marco Polo Del Nero não faz mais parte do Comitê Executivo da Fifa.

Desgostoso com o resto do mundo desde que o parceiro José Maria Marin e vários outros dirigentes do futebol internacional foram presos em Zurique, a ponto de se recusar a sair do Brasil até para ir ao Paraguai, o presidente da CBF se reuniu hoje de manhã no Rio com dirigentes da Conmebol para acertar que seu vice Fernando Sarney o substituirá nos altos escalões da Fifa.

Agora vão pipocar os pedidos para que Del Nero saia também da CBF. Ronaldo, o Fenômeno, abriu a lista:

– Eu acho que ele deve sair. Ele tem evitado ir aos jogos, parece que está fugindo de alguma coisa.

Do que fugiria o presidente Marco Polo Del Nero?

Talvez o FBI saiba.

Atualização

Somente às 15h57, o site da CBF  publicou a informação, em Nota Oficial:

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero, comunica que solicitou, nesta quinta-feira (26), junto à Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) o seu desligamento do Comitê Executivo da FIFA. Indicou para a sua vaga o vice-presidente da CBF, Fernando Sarney, cujo nome foi aprovado por unanimidade na reunião desta manhã.

Del Nero informa também que permanecerá com sua cadeira no Comitê Executivo da Conmebol e que, neste momento, optou por dar atenção integral aos debates e temas do futebol brasileiro.

 Há pouco mais de um mês, no dia 11 de outubro, em outra Nota Oficial  a CBF tinha publicado:

Não procede a informação que Marco Polo Del Nero tenha ameaçada sua posição no Comitê Executivo da FIFA.

Procedia, confirmou-se hoje. Naquela Nota, a CBF dizia ainda:

Não há nenhuma prova de que Marco Polo Del Nero seja investigado pelo FBI. Vale lembrar, quando existente, uma investigação não significa uma condenação.

Aguardam-se novas Notas Oficiais.

O que o campeão e o lanterna têm em comum

O Corinthians, campeão brasileiro, e o Joinville, primeiro rebaixado para a Segundona, têm algo em comum: já estão tratando de 2016.

Enquanto se preparam sem muitas preocupações para o jogo de domingo contra o Sport no Recife, os jogadores corintianos estão passando pela bateria de exames médicos que normalmente são realizados no início da temporada.

A antecipação dos exames dará mais tempo à comissão técnica para trabalhar o time na volta das férias.

Boa parte da pré-temporada corintiana em 2016 será nos Estados Unidos, o que inclui amistosos com Atlético Mineiro, o Shakhtar Donetsk e Fort Lauderdale Strikers.

O lanterninha Joinville ainda não abriu os trabalhos da próxima temporada, mas garantiu a renovação do contrato do treinador Paulo César Gusmão, que assim comandará o time na Série B com a pretensão de trazê-lo de volta à A em 2017.

Chorando, Levir sai do Atlético

Levir se despede: "Até breve"

Levir Culpi se despede : “Até breve”

Campeão da Copa do Brasil há exatamente um ano e na briga para garantir o vice-campeonato brasileiro de 2015, Levir Culpi confirmou, há pouquinho, o que estava ficando cada vez mais óbvio nos últimos dias: não é mais o treinador do Atlético Mineiro. Nem sequer irá a Porto Alegre para dirigir o time no jogo de domingo contra o Grêmio.

– A diretoria chegou à conclusão de que não deveríamos seguir nosso trabalho – comunicou Levir aos repórteres que cobrem o dia a dia do Atlético.

Emocionado, Levir chegou a chorar durante a entrevista de despedida, em que revelou aos repórteres um desejo muito pessoal:

– No fundo, no fundo… eu gostaria que vocês falassem: ‘Você é um cara legal’. Pronto. É isso. Até breve.