Arquivo do autor:rpbenevides

Vamos navegar em novas águas

Uma boa notícia para quem acompanha este blog, nascido em 8 de março: estamos em nova e grandiosa embarcação para navegar os mares da internet – o portal R7.

Acesse o novo Benebol ou anote o endereço para aparecer sempre por lá: esportes.r7.com/blogs/benebol/

Venha com a gente.

Por que tantos amam o coronel?

Alguns andam encantados com o catarinense Delfim de Pádua Peixoto Filho, que já é vice-presidente da CBF e preside a Federação de seu Estado há três décadas, mas a paixão recente da maioria é o coronel Antonio Carlos Nunes de Lima, que preside a Federação do Pará desde 1998, quando voltou ao cargo que já ocupara de 1982 a 1987,   e agora também quer ser vice-presidente da CBF.

Entre as muitas esquisitices da entidade que manda e desmanda – aliás, mais desmanda – em nosso futebol, uma é de caráter geográfico: o vice-presidente que representa a região centro-oeste é do Espírito Santo; o da região Norte é do Nordeste; e agora querem colocar o coronel do Pará para representar o Sudeste.

Por que será?

Você se recorda de um time do Pará na Primeira Divisão do futebol brasileiro desde que o coronel Antonio Carlos Nunes de Lima reassumiu o poder na Federação em 1998?

O Paysandu foi o último, no Brasileirão de 2005: ficou em penúltimo lugar, caiu para a Série B, de lá para a C e entre as duas vem oscilando.

Se você se der, porém, ao trabalho de conferir a lista de delegações que o coronel já chefiou em viagens ao exterior, verá como é importante o futebol paraense no âmbito da CBF.

Por que será?

Os que estão encantados com Delfim de Pádua Peixoto Filho, que conta com Delfim Pádua Peixoto Neto como assessor especial na condução da Federação Catarinense de Futebol, garantem que, brigado com Marco Polo Del Nero, ele vai modernizar a CBF e transferir aos clubes o poder de reorganizar nosso futebol.

Qualidades do modernizador: vai fazer 75 anos em janeiro e, portanto, será o sucessor natural do presidente licenciado tão logo ele seja definitivamente afastado do cargo. Afinal, as esquisitices da CBF não se limitam à geografia. Os mais velhos herdam estatutariamente os cargos vagos. E o moderníssimo genitor do assessor Delfim Pádua Peixoto Neto é o mais velho vice-presidente da CBF.

O encanto do coronel Antonio Carlos Nunes de Lima, que já tem 77 anos e portanto mais virtudes para presidir a CBF, é de outra ordem: a fidelidade absoluta ao modelo atual e ao chefão Del Nero, que, colocando-o na vice-presidência reservada à região Sudeste, assim poderá deixar oficialmente o comando da entidade sem deixar de comandá-la.

Com um ou com outro, ficará tudo como está, pelo menos até que os clubes brasileiros se toquem de que nunca houve oportunidade tão boa para explodir o viciado esquema de poder da CBF e das Federações para mudar as coisas em nosso futebol.

Ou será que a Polícia Federal terá de fazer por aqui o que o FBI começou a fazer em boa parte do mundo da bola?

O M1to deixa os campos, mas fica na história

Rogério Ceni se despede dos campos:  mais do que mito, o M1to

Rogério Ceni se despede dos campos: mais do que mito, o M1to

O futebol do São Paulo é povoado por figuras mitológicas como os treinadores Béla Guttmann, Rubens Minelli e, acima de todos, Telê Santana, comandante da conquista do bi mundial em 1992 e 1993, e os supercraques Arthur Friedenreich, Leônidas da Silva e Tomás Soares da Silva, Zizinho, o Mestre Ziza, a quem o Rei Pelé presta frequentes homenagens de primeiro súdito.

Pois há um único são-paulino em toda a história que a torcida trata como mito: Rogério Mücke Ceni, o Rogério Ceni que era apenas Rogério quando vestiu pela primeira vez a camisa 1 do time titular em  25 de junho de 1993 e encerra hoje uma carreira de 1.237 jogos, 18 títulos e 131 gols pelo seu time de coração, o único que defendeu em mais de duas décadas no futebol profissional.

Que mais se pode dizer deste goleiro-artilheiro do aquilo que tem sido lembrado por toda a mídia nos últimos dias? Reveja neste balanço do R7 alguns de seus momentos inesquecíveis com a camisa tricolor.

Mais do que mito, Rogério Ceni é para os são-paulinos o M1to.

A despedida dos campos será no Morumbi num amigável confronto entre os são-paulinos bicampeões mundiais em 1992/1993 e os são-paulinos campeões mundiais em 2005. Rogério, é claro, está nas duas turmas. Vai jogar no time de 2005 e promete ir para a linha nos últimos minutos do amistoso que começará às 21 horas.

A festa começa uma hora antes, com show do Ira!

O M1to merece.

Próxima atração: Sanfrecce x Mazembe

Certamente você ainda não se ligou, mas começou no Japão o Mundial de Clubes.

Está definido o grande clássico das quartas de final que indicará o adversário do River Plate nas semifinais: o Sanfrecce Hiroshima, campeão japonês, que acaba de derrotar por 2 a 0 o Auckland City, campeão neozelandês, vai enfrentar o Mazembe, campeão africano, no domingo.

O Mazembe, talvez você se lembre, é aquele time que, em 2010, derrotou o Internacional nas semifinais e disputou o título com a Internazionale. Perdeu, é claro.

Curioso detalhe técnico do jogo de abertura do Mundial, disputado em Yokohama: o Auckland teve 67% de posse de bola. Provavelmente entediado com o andamento do jogo, o seu goleiro Spoonley papou dois frangaços que deram a vitória ao Sanfrecce.

Com que time o São Paulo vai à Libertadores?

Como a Conmebol é mais dada a surpresas do que à organização, somente no dia 22 se saberá como será disputada a Libertadores de 2016, com os times alinhados por um Ranking de Clubes que ainda está sendo formatado.

O tal ranking, segundo informa a entidade, vai “estabelecer os cabeças de série de cada grupo, bem como outros times que irão integrar as diferentes linhas para o sorteio”.

A competição começará em fevereiro, é bom lembrar, embora não se saiba ainda exatamente quando.

Para o São Paulo, que disputará a fase eliminatória também conhecida como Pré-Libertadores, começará na primeira quinzena de fevereiro.

Tendo perdido Rogério Ceni, Luís Fabiano e Alexandre Pato, o São Paulo ainda não sabe com que time vai disputar o título continental?

Vai disputar?

O São Paulo, aliás, não sabe ainda nem quem será o treinador.

Pato aqui

Diretores corintianos, com a discreta torcida de alguns jogadores, estão fazendo tudo para se desfazer de Alexandre Pato antes que comece a próxima temporada.

A ideia é despachá-lo de volta para o futebol europeu em troca de um bom dinheiro.

Tite, ao contrário, torce de forma cada vez menos discreta para que Pato retorne ao convívio corintiano em 2016, tanto que já abriu o jogo:

– Se eu fosse manager, ficaria com o Pato e renovaria por dois anos, num investimento de médio e longo prazo.

Além de reforçar o time que vai disputar a Libertadores e sonha com o Mundial, Pato pode valer daqui a dois anos o bom dinheiro que hoje querem os dirigentes sem conseguir  arrancá-lo dos clubes europeus.

Hoje não tem Neymar, mas este não é o problema

'Olé' escancara torcida contra Neymar e companhia

‘Olé’ escancara torcida contra Neymar e companhia

O Barcelona nada tem a perder com a ausência de Neymar no jogo das 17h45 (horário brasileiro) contra o Bayer em Leverkusen pela última rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

Garantidíssimo no primeiro lugar do Grupo E, com oito pontos de vantagem sobre o adversário desta tarde e sobre a Roma, terceira colocada, o Barça joga apenas para cumprir tabela e melhorar ainda mais as estatísticas.

Foi no treino de ontem, na Alemanha, que Neymar sofreu, segundo o comunicado do departamento médico do Barcelona, uma “pequena lesão” no músculo adutor da perna esquerda.

Pode ser que fique de fora também do jogo contra o Deportivo La Coruña, sábado, pelo Campeonato Espanhol. Nem por isso Luis Enrique morrerá de preocupação.

O que preocupa o Barça é a possibilidade de não contar com o craque brasileiro no Mundial de Clubes.

Daqui a oito dias, já pelas semifinais, o campeão europeu enfrentará o vencedor do confronto entre o América, do México, e o Guangzhou Evergrande, da China.

Três dias depois, deverá decidir o título, muito provavelmente contra o River Plate, que terá enfrentado nas semifinais o Mazembe ou o Sanfrecce Hiroshima ou o Auckland City.

O campeão sul-americano já está no Japão treinando para a grande final e torcendo para que Neymar continue em tratamento na Espanha. A mídia argentina também está na torcida, como mostra a despudorada primeira página do jornal Olé nesta quarta-feira.

Atualização

Vai começar o mata-mata na Liga dos Campeões. Fechada hoje a fase de grupos, estão definidos os 16 times que vão para as oitavas de final.

Em primeiro lugar em seus grupos, ficaram Real Madrid, Wolfsburg, Atlético de Madrid, Manchester City, Barcelona, Bayern, Chelsea e Zenit.

Não se cruzam nas oitavas.

O sorteio dos jogos vai cruzá-los com os segundos colocados em cada  grupo: PSG, PSV, Benfica, Juventus, Roma, Arsenal, Dínamo de Kiev e Gent.

O sorteio dos confrontos das oitavas será na segunda-feira, dia  14. Os jogos serão disputados em fevereiro e março de 2016.

Liga dos Campeões: o bilionário futebol inglês corre perigo

Concentram-se nos dois jogos do Grupo B, logo mais às 17h45 (horário brasileiro), as mais fortes emoções da última rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa: um empate em casa com o Manchester United garantirá o Wolfsburg nas oitavas e dará  ao PSV a chance de conquistar a outra vaga se, também em casa, vencer o CSKA.

Três vezes campeão europeu (em 1968, 1999 e 2008), o Manchester não terá Wayne Rooney, sua maior estrela, contra o Wolfsburg dos brasileiros Dante, Naldo e Luiz Gustavo, mas está confiante de que sairá da Alemanha classificado para continuar a brigar pelo título que será decidido em 2016:

– Nós não dependemos dos demais resultados, apenas das nossas forças e isso, no meu entender,  é o mais importante – diz o avisou o técnico Louis Van Gaal.

Outra equipe poderosa do futebol britânico, o Chelsea campeão de 2012, também corre risco, embora reduzido, de se despedir amanhã da Liga. Derrotando o Porto em Londres, fechará a fase como o primeiro colocado do Grupo G. Dançará, porém, se perder e o Dinamo Kiev derrotar em casa o Maccabi Tel-Aviv, que não conseguiu nenhum ponto nas cinco rodadas anteriores, marcar um só gol e levou 15.

Bem mais complicada é a situação do Arsenal, que também amanhã visitará o Olympiacos precisando da vitória por um placar mínimo de 3 a 2, como lhe impingiram os gregos no jogo em Londres, para continuar na Liga.

Dos quatro representantes do badalado e bilionário futebol britânico nesta edição da Liga dos Campeões da Europa, somente o Manchester City chegou à última rodada da fase de grupos em situação relativamente cômoda: já classificado para as oitavas de final, pode até ficar em primeiro lugar no Grupo D se hoje vencer em casa o Borussia Mönchengladbach e a Juventus for derrotada pelo Sevilla na Espanha.

No total, ainda há sete vagas abertas nas oitavas. Também estão na briga até amanhã: BATE Borisov, Bayer Leverkusen, Gent, Roma e Valência.

Atualização

Não deu mesmo para o Manchester United, despachado da Liga dos Campeões ao perder para o Wolfsburg por 3 a 2 na Alemanha enquanto, na Holanda, o PSV vencia o CSKA por 2 a 1. O time alemão é o primeiro do Grupo B, o holandês é o segundo.

Para o Manchester City, no Grupo C, deu tudo certo: além de vencer o Borussia Mönchengladbach por 4 a 2, foi ajudado pela derrota da Juventus para o Sevilla por 1 a 0.

Pelo Grupo C, o Atlético de Madrid terminou em primeiro lugar ao derrotar o Benfica por 2 a 1 em  Portugal.

Nenhuma surpresa no Grupo A: o Real Madrid goleou o Malmoe por 8 a 0, com quatro gols de Cristiano Eonaldo, e o PSG venceu o Shakhtar Donesk por 2 a 0.

A sexta rodada se completará amanhã.

Barcelona, Bayern e Zenite já estão garantidos nas oitavas de final. Roma, Bayer Leverkusen, BATE Borisov, Olympiacos, Arsenal, Chelsea, Porto, Dinamo Kiev, Gent e Valencia brigarão pelas cinco vagas que ainda restam nas oitavas.

Flamengo de Muricy é a esperança do futebol carioca

Muricy Ramalho no Fla: "O clube está pronto para crescer"

Muricy Ramalho no Fla: “O clube está pronto para crescer”

Não se pode dizer que a primeira gestão de Eduardo Bandeira de Mello tenha feito sucesso no futebol: 12º colocado no Brasileirão de 2015, décimo em 2014, 16º em 2013, o Flamengo patina na mediocridade geral em que se afundou o futebol carioca nas últimas temporadas.

Tendo perdido o apoio do ídolo Zico ao longo do primeiro mandato, Bandeira se reelegeu nesta segunda-feira com a promessa de que vai recolocar o Flamengo no topo do futebol brasileiro. Começou bem ao confirmar o que todo mundo já sabia: Muricy Ramalho vai comandar o trabalho de ressurreição do futebol rubro-negro.

Com as contas em dia e as dívidas devidamente equacionadas, pelo menos segundo os seus dirigentes, o Flamengo teria fôlego para montar um time mais forte em 2016, construir finalmente um centro de treinamento, modernizar a precária estrutura do departamento de futebol e voltar a sonhar com títulos.

Muricy Ramalho está animado, talvez até demais:

– O Flamengo não atrasou salário nenhum dia esse ano. A parte administrativa está estruturada, a parte da dívida está estruturada. O clube está pronto para crescer. Me falaram que a estrutura do CT não é boa, mas nós vamos melhorar isso. Com certeza, o Flamengo em pouco tempo será fortíssimo em termos de estrutura e títulos. O Flamengo é grande, quem não quer dirigir o Flamengo? Por isso aceitei esse desafio. É um gigante do futebol mundial, tem uma gestão profissional e muito séria.

Se conseguir tempo e tranquilidade para realizar os sonhos do clube que demitiu três treinadores na atual temporada, Muricy estará ajudando todo o futebol carioca, que chega ao fim de 2015 com o Vasco rebaixado, o Flamengo e o Fluminense colocados na metade inferior da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, abaixo de todos os seus concorrentes de São Paulo, Minas e Rio Grande do Sul.

O quadro esportivo é tão grave que a melhor notícia do ano é botafoguense: a conquista do título da Segundona.

A crise técnica se reflete fora de campo, claro.

A torcida do Flamengo não tem negado força do time, tanto que, em casa, é responsável pela segunda melhor média de público no Brasileirão: 30.962 pagantes por jogo, apenas 3.187 a menos do que o campeão Corinthians. Acontece, porém, que o Corinthians faturou quase R$ 39 milhões nas bilheterias; o Fla, pouquinho mais de R$ 26 milhões. Os jogos do Corinthians têm 73% dos assentos vendidos; os do Flamengo, 41%.

Bem mais grave é a situação do Fluminense, com média de 16.351 pagantes por jogo em casa, e do Vasco, com apenas 12.874.

Ou Muricy muda as coisas no Flamengo e o Flamengo dá partida numa mudança radical na gestão dos clubes do Rio ou o futebol carioca vai virar logo, logo uma mera referência histórica.

Ou Muricy salva o Fla ou o futebol carioca vai pro beleléu.

Desta vez, Eurico Miranda acertou

Eurico Miranda: "O responsável pelo rebaixamento sou eu"

Eurico Miranda: “O responsável pelo rebaixamento sou eu”

Na entrevista coletiva em que está deitando falação e jogando pedras em Roberto Dinamite,  realmente tão culpado quanto ele pelos repetidos vexames do Vasco nos últimos sete anos, o cartola Eurico Miranda disse pelo menos uma verdade:

– Eu não passo a responsabilidade por essa queda do Vasco para ninguém. A responsabilidade é minha.O único e exclusivo responsável pelo rebaixamento sou eu.

O site Netvasco exibe uma enquete, neste momento com quase 10 mil votos que comprovam o quanto Eurico Miranda está certo no que acaba de reconhecer aos jornalistas em São Januário:

De quem é a culpa pelo rebaixamento do Vasco no Brasileiro?

Arbitragem (981 votos – 10,29%)
Celso Roth (2225 votos – 23,35%)
Doriva (159 votos – 1,67%)
Eurico (5675 votos – 59,56%)
Fatalidade (199 votos – 2,09%)
Jogadores (253 votos – 2,66%)
Jorginho (37 votos – 0,39%)

No final de 2008, a mesma enquete teve as seguintes respostas:

Arbitragem (253 votos – 1,93%)
Dinamite (1779 votos – 13,59%)
Eurico (8972 votos – 68,54%)
Fatalidade (206 votos – 1,57%)
Jogadores (1026 votos – 7,84%)
Lopes (92 votos – 0,70%)
Renato (87 votos – 0,66%)
Tita (676 votos – 5,16%)

No final de 2013, foram estas as respostas:

Arbitragem (235 votos – 1,87%)
Dinamite (10510 votos – 83,82%)
Fatalidade (203 votos – 1,62%)
Jogadores (889 votos – 7,09%)
Paulo Autuori (264 votos – 2,11%)
Dorival Jr. (340 votos – 2,71%)
Adílson Batista (98 votos – 0,78%)

A torcida está certa. Realmente, o rebaixamento para a Série B em 2016 é obra de Eurico, como o rebaixamento em 2014 foi obra de Dinamite e o de 2009 foi obra conjunta da dupla.

Eurico, que não para de falar, já disse também que não vai cumprir a promessa de se mudar para a Sibéria. Ou seja: o Vasco continuará correndo perigo.