Arquivo da tag: Zico

Flamengo de Muricy é a esperança do futebol carioca

Muricy Ramalho no Fla: "O clube está pronto para crescer"

Muricy Ramalho no Fla: “O clube está pronto para crescer”

Não se pode dizer que a primeira gestão de Eduardo Bandeira de Mello tenha feito sucesso no futebol: 12º colocado no Brasileirão de 2015, décimo em 2014, 16º em 2013, o Flamengo patina na mediocridade geral em que se afundou o futebol carioca nas últimas temporadas.

Tendo perdido o apoio do ídolo Zico ao longo do primeiro mandato, Bandeira se reelegeu nesta segunda-feira com a promessa de que vai recolocar o Flamengo no topo do futebol brasileiro. Começou bem ao confirmar o que todo mundo já sabia: Muricy Ramalho vai comandar o trabalho de ressurreição do futebol rubro-negro.

Com as contas em dia e as dívidas devidamente equacionadas, pelo menos segundo os seus dirigentes, o Flamengo teria fôlego para montar um time mais forte em 2016, construir finalmente um centro de treinamento, modernizar a precária estrutura do departamento de futebol e voltar a sonhar com títulos.

Muricy Ramalho está animado, talvez até demais:

– O Flamengo não atrasou salário nenhum dia esse ano. A parte administrativa está estruturada, a parte da dívida está estruturada. O clube está pronto para crescer. Me falaram que a estrutura do CT não é boa, mas nós vamos melhorar isso. Com certeza, o Flamengo em pouco tempo será fortíssimo em termos de estrutura e títulos. O Flamengo é grande, quem não quer dirigir o Flamengo? Por isso aceitei esse desafio. É um gigante do futebol mundial, tem uma gestão profissional e muito séria.

Se conseguir tempo e tranquilidade para realizar os sonhos do clube que demitiu três treinadores na atual temporada, Muricy estará ajudando todo o futebol carioca, que chega ao fim de 2015 com o Vasco rebaixado, o Flamengo e o Fluminense colocados na metade inferior da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, abaixo de todos os seus concorrentes de São Paulo, Minas e Rio Grande do Sul.

O quadro esportivo é tão grave que a melhor notícia do ano é botafoguense: a conquista do título da Segundona.

A crise técnica se reflete fora de campo, claro.

A torcida do Flamengo não tem negado força do time, tanto que, em casa, é responsável pela segunda melhor média de público no Brasileirão: 30.962 pagantes por jogo, apenas 3.187 a menos do que o campeão Corinthians. Acontece, porém, que o Corinthians faturou quase R$ 39 milhões nas bilheterias; o Fla, pouquinho mais de R$ 26 milhões. Os jogos do Corinthians têm 73% dos assentos vendidos; os do Flamengo, 41%.

Bem mais grave é a situação do Fluminense, com média de 16.351 pagantes por jogo em casa, e do Vasco, com apenas 12.874.

Ou Muricy muda as coisas no Flamengo e o Flamengo dá partida numa mudança radical na gestão dos clubes do Rio ou o futebol carioca vai virar logo, logo uma mera referência histórica.

Ou Muricy salva o Fla ou o futebol carioca vai pro beleléu.

Em campo, um senhor lateral

Roberto Carlos reforça o Delhi Dynamos – Foto: Divulgação

Roberto Carlos reforça o Delhi Dynamos – Foto: Divulgação

Roberto Carlos volta a campo no domingo, dia 4, estreando com a camisa do Delhi Dynamos na Superliga Indiana, criada por grandes grupos da indústria de entretenimento para popularizar o futebol na Índia.

Isto mesmo: Roberto Carlos da Silva Rocha, paulista nascido em Garça no dia 10 de abril de 1973, um dos grandes laterais esquerdos da história do futebol, duas vezes campeão brasileiro pelo Palmeiras, quatro vezes campeão espanhol e três vezes campeão europeu pelo Real Madrid, campeão do mundo em 2002 pela Seleção.

Roberto Carlos vai re-estrear em campo contra o FC Goa, que é treinado por  Zico e tem os brasileiros Lúcio e Léo Moura como destaques.

O Delhi Dynamos desmente que esteja tentando contratar Ronaldinho Gaúcho para o time de juniores.

Zico ganha o apoio que pediu à CBF

Zico recebe de Marco Polo Del Nero o apoio da CBFZico recebe apoio de Marco Polo Del Nero como candidato à Fifa – Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Zico não deu muita bola aos comentários críticos que se sucederam na internet depois que ele pediu o apoio da CBF para se candidatar à presidência da Fifa e ouviu hoje do presidente Marco Polo que “terá o endosso” da entidade.

E respondeu:

– Fiquei feliz com a resposta. Isso é importante porque eu só daria o meu pontapé inicial depois de receber o sinal positivo da CBF.

Como a eleição acontecerá somente em fevereiro de 2016, pode ser que o Galinho ganhe, além do endosso, também o voto da CBF. Até lá, talvez Del Nero se sinta novamente em condições de viajar para o exterior.

Hospedagem não é problema. A sede da Fifa, como se sabe,  fica em Zurique, onde seu antecessor José Maria Marín passa uma temporada por conta do governo suíço.

Zico x Platini, de novo?

Zico e Platini: adversários na Fifa?

Zico e Platini: adversários na Fifa?

Michel Platini confirmou hoje oficialmente que é candidato à presidência da Fifa.

Nosso Zico também pretende se candidatar.

Ainda bem que a decisão não é por pênaltis.

(Os internautas mais jovens talvez não saibam a história toda, mas em 21 de janeiro de 1986 a França tirou o Brasil da Copa do Mundo nas quartas de final. No jogo, deu empate por 1 a 1 e Zico perdeu um pênalti, o que o Brasil sempre faz questão de relembrar. Na decisão por pênaltis, a França venceu por 4 a 3 e Platini desperdiçou a sua cobrança. Zico acertou a dele.)

De volta ao passado

Zico culpa publicamente Cristóvão Borges pelo mau futebol e péssimos resultados do Flamengo no Brasileirão.

Juninho Pernambucano bateu pesadamente no zagueiro Rodrigo porque ele andou afrontando a torcida do Vasco.

Parece que os ídolos, como os ex-maridos e as ex-mulheres, são para sempre.

Hoje tem Neymar no Beira-Rio. E basta.

Neymar autografa camisa do filho de D'Alessandro - Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Neymar autografa camisa do filho de D’Alessandro – Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Neymar defenderá hoje no Beira-Rio, a partir das 22 horas, uma invencibilidade de 22 jogos com a camisa da Seleção em campos brasileiros.

São 17 vitórias e cinco empates nos quais marcou 16 dos 43 gols que o colocam como o quinto maior artilheiro da Seleção em jogos reconhecidos como oficiais pela Fifa.

Neymar está, pois, a cinco gols do quarto lugar, que hoje é de Zico, com 48.

O adversário da noite, no último jogo de preparação do Brasil para a Copa América, é Honduras, 75ª colocada no ranking de seleções da Fifa.

O maior feito da seleção hondurenha é ter participado de três Copas do Mundo. Estreou na Copa de 1982, com um surpreendente empate por 1 a 1 com a anfitriã Espanha. De lá para cá, jogou outras oito vezes, não venceu nenhuma. Em 2014, no Brasil, perdeu os três jogos.

Alguém duvida de que Neymar encurtará a distância para Zico logo mais?

Nem os torcedores de outros times e seleções.

Um exemplo da admiração generalizada pelo craque brasileiro: o goleiraço Buffon, antes de perder o título de campeão europeu para o Barcelona, confessou que um de seus filhos estava torcendo por Neymar.

Outro: nestes poucos dias de concentração em Viamão, Neymar recebeu a visita do argentino D’Alessandro, ídolo do Internacional, que levou o filho Santino, vestido com a camisa 11 do Barça, para pegar seu autógrafo.

O mundo da bola torce por Neymar.

Dunga já avisou que ele não vai trabalhar em tempo integral na noite desta quarta-feira, pois precisa recompor parte da energia despendida nos últimos dias na final da Liga dos Campeões da Europa e nas comemorações pela conquista do título, mas ele não precisa de muito tempo para fazer um ou dois golzinhos em Honduras, né?

É até bom para a Seleção que Neymar guarde a fome de gols para a Copa América. O Brasil vai precisar muito deles, pois no Chile a favorita é a Argentina de Messi. Essa, porém, é uma conversa para os próximos dias.

Hoje tem Neymar no Beira-Rio. E basta.