Arquivo da tag: Amistoso

Este é o Brasil que quer o ouro olímpico

Parece que nossa molecada olímpica está se soltando: depois dos 2 a 1 no amistoso da quarta-feira no Recife, hoje teve goleada nos norte-americanos em Belém.

 

O público do Mangueirão foi pequeno, apenas 6.130 torcedores, para um show de bola com placar bem dilatado: com dois gols de Felipe Anderson, dois de Gabriel, o Gabigol, e um de Luan, Brasil 5 x 1 EUA.

 

Que os bons ventos continuem levando a bola às redes adversários até a Rio 2016.

Brasil olímpico vence EUA. Domingo tem mais.

Gabriel: amistosos com EUA valem como preparação para Rio 2016 – Foto: twitter.com/CBF

Gabriel: Brasil 2 x 1 EUA na preparação para Rio 2016 – Foto: twitter.com/CBF

Com gols do santista Gabriel e do gremista Luan, a garotada olímpica do Brasil venceu por 2 a 1, no Recife, o amistoso com a seleção sub-23 dos EUA .

O volante Lucas Silva, que é do Real Madrid, mas está emprestado ao Olympique de Marselha, foi o grande destaque . Mandou no meio de campo e fez a assistência para os dois gols brasileiros.

O capitão Dória, que é do Olympique de Marselha, mas está emprestado ao Granada, quase acaba com a alegria brasileira. Cometeu o pênalti em Kiesewetter que o norte-americano cobrou para diminuir o placar e, expulso, deixou o Brasil com apenas dez jogadores na meia hora final da partida.

No domingo, em Belém, tem bis do amistoso que serve de preparação das duas equipes para a Rio 2016.

Será que Dunga viu os meninos do Brasil em ação?

Se treinar a rapaziada cara a cara está criando dúvidas na cuca sempre segura do nosso Dunga, imagine-se a aflição do treinador ao comandar por telepatia a molecadinha que o Brasil começa a formar para tentar o ouro na Rio-16.

Com visíveis problemas de entrosamento, os meninos do Brasil, comandados em Le Mans por Rogerio Micale, foram derrotados pelos franceses por 2 a 1.

Valeu, não pelo resultado, mas pelo que o time mostrou que pode fazer no futuro – ainda mais se ganhar o reforço de Neymar e mais dois marmanjos, como permite o regulamento do torneio olímpico.

Dunga, que é oficialmente o treinador da seleção olímpica, deve ter feito suas observações. De longe.

Essa Alemanha é de brincadeirinha

Muito tititi na rede em torno da vitória de ontem dos EUA sobre a Alemanha por 2 a 1.

Parece que os norte-americanos tiraram dos alemães o título de campeões mundiais!

Só parece.

A Alemanha do amistoso em Colônia entrou em campo com Zieler,  Mustafi, Jonas Hector, Rudy, Rüdiger, Khedira, Özil,  Kramer,  Kruse, Podolski e Bellarab.

Para refrescar a memória dos mais esquecidinhos, a Alemanha que venceu os EUA por 1 a 0 na fase de grupos da Copa de 2014 e é campeão mundial jogou com Neuer, Boateng, Mertesacker, Hummels, Höwedes, Philipp Lahm, Schweinsteiger, Toni Kroos, Özil, Podolski e Thomas Müller.

A verdadeira seleção alemã não estava em Colônia.

Hoje tem Neymar no Beira-Rio. E basta.

Neymar autografa camisa do filho de D'Alessandro - Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Neymar autografa camisa do filho de D’Alessandro – Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Neymar defenderá hoje no Beira-Rio, a partir das 22 horas, uma invencibilidade de 22 jogos com a camisa da Seleção em campos brasileiros.

São 17 vitórias e cinco empates nos quais marcou 16 dos 43 gols que o colocam como o quinto maior artilheiro da Seleção em jogos reconhecidos como oficiais pela Fifa.

Neymar está, pois, a cinco gols do quarto lugar, que hoje é de Zico, com 48.

O adversário da noite, no último jogo de preparação do Brasil para a Copa América, é Honduras, 75ª colocada no ranking de seleções da Fifa.

O maior feito da seleção hondurenha é ter participado de três Copas do Mundo. Estreou na Copa de 1982, com um surpreendente empate por 1 a 1 com a anfitriã Espanha. De lá para cá, jogou outras oito vezes, não venceu nenhuma. Em 2014, no Brasil, perdeu os três jogos.

Alguém duvida de que Neymar encurtará a distância para Zico logo mais?

Nem os torcedores de outros times e seleções.

Um exemplo da admiração generalizada pelo craque brasileiro: o goleiraço Buffon, antes de perder o título de campeão europeu para o Barcelona, confessou que um de seus filhos estava torcendo por Neymar.

Outro: nestes poucos dias de concentração em Viamão, Neymar recebeu a visita do argentino D’Alessandro, ídolo do Internacional, que levou o filho Santino, vestido com a camisa 11 do Barça, para pegar seu autógrafo.

O mundo da bola torce por Neymar.

Dunga já avisou que ele não vai trabalhar em tempo integral na noite desta quarta-feira, pois precisa recompor parte da energia despendida nos últimos dias na final da Liga dos Campeões da Europa e nas comemorações pela conquista do título, mas ele não precisa de muito tempo para fazer um ou dois golzinhos em Honduras, né?

É até bom para a Seleção que Neymar guarde a fome de gols para a Copa América. O Brasil vai precisar muito deles, pois no Chile a favorita é a Argentina de Messi. Essa, porém, é uma conversa para os próximos dias.

Hoje tem Neymar no Beira-Rio. E basta.

“Felizão”, Neymar quer jogo

Neymar e Dunga: reencontro no Sul - Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Neymar e Dunga: reencontro no Sul – Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Ele já tinha até jantado quando os demais jogadores e a comissão técnica chegaram ao Hotel Vila Ventura, em Viamão. Dunga quis saber:

– Como está, guri?

– Professor, estou felizão!

Tradução: sempre fominha, como fez questão de lembrar antes de embarcar em Barcelona num jatinho com as iniciais NJR (de Neymar Junior, claro) para o reencontro com a Seleção, o craque brasileiro quer jogar amanhã contra Honduras no Beira-Rio.

Dunga garante que ainda não decidiu se vai escalar Neymar no último amistoso da Seleção antes da Copa América. Será?

Fred, surpresa de Dunga, quer surpreender a torcida

Fred: na vaga de Neymar

Fred: na vaga de Neymar

O meia Fred, de 22 anos, é a grande novidade da Seleção que enfrentará o México no primeiro amistoso de preparação para a Copa América.

Mineiro de Belo Horizonte, o canhoto Frederico Rodrigues Santos começou nas divisões de base do Atlético como lateral, mas aos 16 anos já estava no Internacional, tendo estreado entre os titulares, com 19, no Gauchão de 2012.

O garoto Fred passou pelas seleções brasileiras de base e joga desde 2013 no Shakhtar Donetsk. Foi convocado pela primeira vez para a Seleção no fim do ano passado na vaga aberta pela contusão do volante Rômulo  e vai para a Copa América na vaga do volante Luiz Gustavo, também cortado por lesão.

Neste domingo, no Allianz Parque, entra no time na vaga de Neymar, que só amanhã se apresentará à Seleção. Já sabe, portanto, que o jogo contra o México é experiência passageira, pois a Seleção atual tem escalação mais do que conhecida: Neymar e mais dez.

Fred é uma aposta de Dunga para a seleção olímpica que vai tentar a inédita conquista do ouro na Rio-16. É um jogador que alia força e habilidade e chuta bem, principalmente de canhota.

Hoje, no meio de campo, à frente de Fernandinho e Elias e ao lado de Willian, deve dar mais liberdade a Philippe Coutinho para que ele trabalhe no ataque com Diego Tardelli.

Não deixa de ser uma surpresa sua escalação entre os titulares, mas, quem sabe, Fred nos surpreenda logo mais contra os mexicanos.