Arquivo da tag: Messi

E a Bola de Ouro vai para…

Cristiano Ronaldo: mais uma Bola de Ouro?

Cristiano Ronaldo: de novo?

Palpite de Oliver Kahn, o goleiraço alemão que foi eleito o melhor jogador da Copa do Mundo de 2002 e perdeu para o fenômeno Ronaldo a Bola de Ouro daquela temporada, em entrevista ao site da Fifa (em espanhol  e inglês), sobre o ganhador deste ano:

– Certamente, será um novo duelo entre Messi, que fez uma temporada formidável, e Cristiano Ronaldo, que marcou muitíssimos gols outra vez. Acredito que novamente ganhará Ronaldo.

– E por quê? O goleirão responde, rindo:- Ele não se acha o melhor de todos?

A Fifa anunciará os três finalistas de 2015 na segunda-feira, 30.

Anúncios

Você tem de escolher: Bayern ou Barça?

É uma pena que sejam no mesmo horário – como deveriam ser e não serão vários e decisivos jogos do Brasileirão no fim de semana – e a gente tenha de escolher entre Bayern x Olympiacos e Barcelona x Roma, jogões das 17h45 (no horário de Brasília) desta terça-feira pela fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa.

Imagino que até Pep Guardiola, que pariu um e está gestando o outro, teria dificuldade de escolher entre o Barça de Messi, Neymar, Suárez e Iniesta e o Bayern de Lahm, Robben, Müller e Lewandowski se não fosse obrigado por contrato a acompanhar os seus pupilos em Munique.

Bayern e Olympiacos estão empatados em pontos no Grupo F, cada um com nove. O Bayern já foi derrotado pelo Arsenal; o Olympiacos, em casa, pelo próprio Bayern. Os alemães marcaram 13 gols e sofreram três até agora; os gregos marcaram seis e sofreram outros seis.

Se der empate no jogo de hoje, os dois times estarão classificados para as oitavas. Alguém arrisca um palpite?

Em casa, com Messi de volta, o Barcelona precisa apenas de um empate com a Roma para garantir antecipadamente o primeiro lugar do Grupo D, que lidera folgadamente com 10 pontos, cinco a mais do que o adversário. Em Roma, foi 1 a 1.

Pep Guradiola: fez o Barça, comanda o Bayern

Pep Guardiola: fez o Barça, comanda o Bayern

Deixemos Luis Enrique, que herdou de Guardiola este Barça multicampeão e vem lhe dando maior ímpeto ofensivo, falar do jogo:

– É a oportunidade de terminar em primeiro lugar. Creio que podemos fazer melhor do que fizemos sábado nos 4 a 0 sobre o Real Madrid, mas espero um jogo difícil porque eles precisam vencer. Deve ser um jogo muito aberto.

Voltando ao começo: é pena não ver o Bayern, que tem a média 3,25 gols por jogo, fica com a bola durante 71% do tempo e acerta 91% dos passes, mas, obrigado a escolher, vou ver o Barça de Messi. Talvez veja o Barça de Neymar.

Guardiola não vai reclamar.

Atualização

Valeu a pena ver o Barcelona, que desta vez não teve gol de Neymar. Gols não faltaram, porém: foram dois de Messi, dois de Suárez, um de Piqué e um de Adriano,  6 a no total. Neymar participou das jogadas dos seis gols e ainda perdeu um pênalti.

Os adversários que se cuidem que este Barça cada vez mais afinado, pois o técnico Luis Enrique prometeu depois da goleada sobre a Romsa:

– O melhor ainda está por vir. Falta muito. Estamos em um momento mágico e temos que estender isso ao máximo.

Bravíssimo este Barça de Neymar, Suárez e Iniesta

Fim de festa no Santiago Bernabeu: 4 a 0 para o Barcelona

Fim de festa no Santiago Bernabeu, a casa do Real: 4 a 0 para o Barcelona

Era só que o faltava. Iniesta resolveu jogar. Jogar o que sabe. E ele sabe muito. Se já bastava a dupla Neymar & Suárez para fazer mágicas e gols pelo Barcelona desde que o solista Messi se contundiu, o maestro da companhia voltou a jogar em altíssimo nível. Assim, é difícil resistir a este Barça.

Como se o campo do Santiago Bernabeu fosse apenas um anexo do Camp Nou, o Real Madrid de Cristiano Ronaldo assistiu a um concerto perfeito deste irresistível Barça de Iniesta, Neymar e Suárez que vai se fazendo de novo campeão espanhol.

Suárez brilhou mais uma vez, com dois gols e uma assistência. Neymar voltou a estraçalhar, marcou um gol, fez a assistência para outro, provocou a expulsão de Isco,  enloqueceu a defesa do Real.

Aos 11 minutos do segundo tempo, quando Messi voltou assumir o posto de solista da companhia, o placar falava por si só: 3 a 0, um gol de cada um dos coadjuvantes estrelados que se tinham feito protagonistas durante sua ausência.

O placar não dizia tudo, porém. O Barcelona merecia mais.

Tanto merecia que, aos 29, Suárez fez mais um, o quarto do Barça, após receber de Alba a bola que lhe fora docemente presenteada por Lionel Messi.

Fim de festa. E que festa fez em Madri o líder do Campeonato Espanhol, agora seis pontos à frente de seu grande rival!

É verdade que o Real poderia ter marcado pelo menos um golzinho, mas o chileno Bravo fez duas ou três grandes defesas dificílimas e garantiu os 4 a 0.

Bravíssimo – deveria gritar a plateia.

Jogo de altíssimo risco em Madri: Real x Barça

O Real Madrid x Barcelona deste sábado (às 15h15, no horário brasileiro) é o maior evento do fim de semana em todo o vasto mundo da bola, pode marcar a volta de Lionel Messi aos campos, tem Cristiano Ronaldo e Bale de um lado e Neymar e Suárez do outro, vale a liderança do Campeonato Espanhol.

Poderia ser um jogo tranquilo, apesar da rivalidade histórica, reforçada nos últimos tempos pelo apoio ostensivo da torcida do Barça à luta pela independência da Catalunha.

É um jogo de altíssimo risco, no entanto, avaliam as autoridades madrilenas depois das ações terroristas patrocinadas pelo Estado Islâmico em Paris na semana passada.

Cerca de 2.500 homens estão mobilizados para garantir – ou tentar garantir – a segurança no Santiago Bernabeu. Metade do contingente é de policiais; a outra metade, de seguranças privados do Real.

E a gente por aqui achava que perigoso seria o Vasco x Corinthians da quinta-feira em São Januário…

Messi, sempre fominha, está voltando

Messi: batendo uma bolinha com o pessoal do Barça B

Messi: batendo uma bolinha com o pessoal do Barça B

Luis Enrique deu folga de três dias aos jogadores que não estão a serviço de suas seleções nestas datas Fifa, mas Lionel Messi mostrou mais uma vez o quanto é fominha e, ainda em tratamento para se recuperar da contusão que o mantinha longe dos campos desde o final de setembro, apareceu para bater uma bolinha com o pessoal do Barça B.

O treinador Gerard López reuniu a rapaziada e ordenou claramente que todos tratassem de recolher a perna quando Messi estivesse com a bola. E assim foi feito. Mais difícil será convencer o próprio Messi de que ele tem de maneirar nos próximos dias e tirar da cabeça a ideia de voltar ao time A no dia 21 contra o Real em Madri.

Acabou a moleza, Neymar

Neymar tem dureza pela frente: Argentina x Brasil no dia 12, Real x Barça no dia 21

Neymar tem dureza pela frente: Argentina x Brasil no dia 12, Real x Barça no dia 21

Jogaço nesta tarde no Camp Nou: Barcelona 3 x 0 Villareal, com dois gols de Neymar, um para entrar na antologia dos golaços de todos os tempos, e outro de Suárez em cobrança de pênalti sofrido pelo cracaço brasileiro.

Foi o nono jogo do Barça sem Messi desde que ele rompeu um ligamento do joelho esquerdo em 26 de setembro. Foi a sétima vitória, a que se somam um empate e uma derrota.

É preciso esperar que o Real Madrid enfrente o Sevilla daqui a pouco, mas, por enquanto, a liderança do Campeonato Espanhol é do Barcelona. E o artilheiro do campeonato é Neymar, com 11 gols, dois a mais do que o companheiro Suárez, três a mais do que o rival Cristiano Ronaldo.

O craque que assumiu sem vacilo a liderança técnica do Barça desde a contusão de Messi brilhou também no meio de semana, com dois gols e uma assistência nos 3 x 0 sobre o BATE Borisov pela Liga dos Campeões da Europa.

E daí?

Tudo isso pouco importa ao torcedor brasileiro.

O que se quer saber por aqui é se Neymar, com a camisa da Seleção, vai também brilhar na quinta-feira, em Buenos Aires, contra a Argentina – que não terá Messi nem Aguero no jogo pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

E depois, no dia 17, o que ele fará contra o Peru.

Resolvidos os problemas por aqui, Neymar terá mais um problemão pela frente tão logo retorne à Espanha: o Real x Barça da 12ª rodada do Campeonato Espanhol, em Madri, no dia 21.

Até este domingo de glórias mil, foi moleza a vida do nosso Neymar na atual temporada europeia.

O Brasil é todo Barça

Neymar: hoje e Barça; semana que vem, Brasil

Neymar: hoje é Barça; semana que vem, Seleção Brasileira

A vitória no Camp Nou praticamente selará a classificação para as oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa e pode até garanti-la matematicamente, dependendo do resultado de Roma x Bayer Leverkusen, mas o Barcelona de Neymar não jogará apenas pelo resultado diante do BATE Borisov.

É o que deixa muito claro o treinador Luis Enrique:

– Como atuais campeões, temos de enviar uma mensagem de que estamos preparados para seguir em frente. O objetivo é a classificação e depois o primeiro lugar do grupo.

Na entrevista coletiva sobre o jogo das 17h45 (horário de Brasília) desta quarta-feira, um jornalista quis saber do treinador do Barça o que ele pede aos jogadores quando não pode contar com Messi em campo. Bate-pronto do meia de outros tempos:

– Peço-lhes sempre o mesmo: o máximo.

Hoje, o máximo do Barcelona é Neymar, como reconhece o zagueiro Thomas :

– É claro que sentimos a falta de Messi, é o melhor jogador do mundo, mas Neymar deu um passo em frente e, nos últimos jogos, tem sido muito importante e decisivo para nós. Neste momento, é essencial.

Luís Enrique deve concordar com o belga Vermaelen, tanto que há poucos dias fez questão de reconhecer:

– Neymar é único em todos os aspectos. Ele nos dá gols, assistências, trabalho defensivo… e vai continuar crescendo ainda mais.

O confronto de hoje com o BATE Borisov será o penúltimo compromisso do craque brasileiro pelo Barcelona antes de se reapresentar à Seleção para os jogos contra a Argentina e o Peru pelas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2018.

O Brasil é todo Barça – ou melhor, é todo Neymar.