Arquivo da tag: Alexandre Pato

Pato aqui

Diretores corintianos, com a discreta torcida de alguns jogadores, estão fazendo tudo para se desfazer de Alexandre Pato antes que comece a próxima temporada.

A ideia é despachá-lo de volta para o futebol europeu em troca de um bom dinheiro.

Tite, ao contrário, torce de forma cada vez menos discreta para que Pato retorne ao convívio corintiano em 2016, tanto que já abriu o jogo:

– Se eu fosse manager, ficaria com o Pato e renovaria por dois anos, num investimento de médio e longo prazo.

Além de reforçar o time que vai disputar a Libertadores e sonha com o Mundial, Pato pode valer daqui a dois anos o bom dinheiro que hoje querem os dirigentes sem conseguir  arrancá-lo dos clubes europeus.

Jadson é o cara

Jadson é o cara @0211@

O Corinthans deve diretamente a Jadson 24 dos 61 gols que marcou até agora no Brasileirão.

Jadson fez 12 e deu o passe para outros 12, incluindo dois nos 3 a 0 de ontem sobre o Atlético Mineiro que valeram como comemoração pelo seu centésimo jogo com a camisa corintiana.

Ricardo Oliveira, artilheiro do campeonato com 20 dos 54 gols santistas, fez uma assistência.

Lucas Pratto marcou 12 e fez o passe para outros três do Atlético Mineiro, segundo melhor ataque do Brasileirão, com 56 gols.

Vágner Love, o companheiro corintiano que também marcou tantos gols quanto Jádson, contabiliza duas assistências no campeonato.

Aos 32 anos, completados 5 de outubro, Jadson Rodrigues da Silva, paranaense de Londrina que já foi chamado de Magic Jadson, é o cara deste Brasileirão.

Para felicidade de todos os corintianos e, em especial, do técnico Tite, que sempre confiou nele, Jadson está cumprindo a promessa que fez ao desembarcar em Itaquera no ano passado, trocado temporariamente com o São Paulo por Alexandre Pato:

– Fico feliz por vestir a 10 do Corinthians, uma camisa de grande peso. Grandes jogadores já usaram o número, como Neto e Rivellino. A torcida pode ter certeza de que darei o meu melhor.

Até ele, sempre discreto e humilde, acha que o Corinthians fez bom negócio, como deixou claro em diálogo com a repórter Camila Mattoso publicado na Folha de domingo:

– Quem acha que se deu melhor na troca entre você e o Pato?

– Com certeza, foi o Corinthians. É a minha opinião.

Autor de dez gols e cinco assistências no Brasileirão, Alexandre Pato talvez concorde.

Ricardo Oliveira faz a diferença

Do dia 13 até ontem, 28 de outubro, Ricardo Oliveira participou de cinco jogos: Brasil 3 x 1 Venezuela, pelas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo; Santos 3 x 1 Goiás e Figueirense 0 x 0 Santos, pelo Brasileirão; São Paulo 1 x 3 Santos e Santos 3 x 1 São Paulo, pela Copa do Brasil.

Marcou seis gols.

E dê-se ao artilheiro santista um duplo desconto: contra o Figueirense, o único dos cinco jogos em que passou em branco, entrou em campo aos 25 minutos do segundo tempo; contra a Venezuela, foi substituído por Hulk aos 35 do segundo tempo.

No mesmo período, o São Paulo de Luis Fabiano, Alan Kardec e Alexandre Pato também jogou cinco vezes: perdeu por 2 a 0 para o Fluminense, empatou por 2 a 2 com o Vasco e venceu o Coritiba por 2 a 1, pelo Brasileirão; e perdeu duas vezes para o Santos por 3 a 1 na Copa do Brasil.

Marcou seis gols, portanto.

Isso talvez explique alguma coisa sobre a eliminação do Tricolor nas semifinais da Copa do Brasil e o quinto lugar no Brasileirão, uma posição atrás do Santos.

Do 1 ao 9, Corinthians não quer Pato de volta

Tem gente voltando a falar por aí que Alexandre Pato pode voltar para o Corinthians na próxima temporada.

Do 1 ao 9, os corintianos continuam discordando. Há poucos dias, o goleiro Cássio escancarou o jogo:

– É difícil ele voltar, até pela maneira como saiu. Não consigo ver ele no Corinthians.

Agora, Vagner Love ensaia amenizar a rejeição à volta de Pato:

– Entre os jogadores, acho que tudo bem…

Pura malandragem, que Love traduz ao passar a bola cheia de veneno

– … mas não sei como será entre a torcida e a direção…

Corinthians trabalha e reza para se livrar de Pato

O Corinthians vem novamente tentando de todas as formas negociar a transferência de Alexandre Pato para o futebol europeu, pensando na janela de oportunidades que se abre no começo de 2016, mas o mais provável até agora é que o atacante seja emprestado ao Bragantino.

Pelo menos é o que Andrés Sanchez prometeu (ou ameaçou?) fazer se não encontrar interessado em contratar Pato ao final do empréstimo ao São Paulo.

Enquanto o Corinthians despacha agentes, empresários e procuradores para procurar um clube europeu disposto a investir alguns milhões de dólares na contratação do atacante, o presidente Roberto Andrade, como já disse, “reza dia e noite” para que tal milagre aconteça.

Pato, moço de gostos refinados, também prefere divertir-se na Europa a trabalhar em Bragança Paulista.

Indisposição tira Pato do treino com Milton Cruz

Nem bem Juan Carlos Osorio deu adeus ao São Paulo e o atacante Alexandre Pato foi atacado por uma indisposição estomacal que o tirou do treino comandado por Milton Cruz nesta quarta-feira no CT da Barra Funda.

Ontem à tarde, o jogador ainda estava bem, tanto que foi a um cinema no Rio com a namorada Fiorella Mattheis para vê-la, pela segunda vez, em Vai que cola – versão filmada do programa definido como “um museu de velhas novidades” pela colunista Patricia Kogut, que não costuma falar mal das produções globais.

Não se sabe se o filme fez mal a Pato, mas é certo que a saudade de Osorio não lhe fará bem.

Gol presenteado a Gabriel pela Fifa não conta no Brasileirão

Gabigol: em quarto na artilharia

Gabriel: nove ou oito?

Segundo os registros da Fifa sobre o Campeonato Brasileiro, o santista Gabriel marcou dois gols nos 3 a 1 sobre o Internacional, e está empatado em quarto lugar com o são-paulino Alexandre Pato, com nove gols, na lista de artilheiros.

Na verdade, Gabigol fez apenas um, em cobrança de pênalti, e tem oito gols no Brasileirão, dividindo a quinta posição na lista de artilheiros com André, que já foi seu parceiro no Santos e hoje defende o Sport, Bruno Rangel, da Chapecoense, Luan do Grêmio, Vagner Love, do Corinthians, e Henrique, do Coritiba.

Dos seis, só o santista Gabriel marcou na 28ª rodada.

Nas semifinais, Santos x São Paulo e Palmeiras x Grêmio

Pato: gols e aplausos no Morumbi

Alexandre Pato: gols e aplausos no Morumbi

O Sobrenatural de Almeida Rodrigues não apareceu em nenhum dos campos em que rolou a bola na noite desta quarta-feira, 23, e assim se desenharam mais fortemente na rodada inaugural das quartas de final as semifinais que se esboçaram desde que foram sorteados os confrontos: Santos x São Paulo e Palmeiras x Grêmio são os jogos que devem definir os finalistas da Copa do Brasil.

No Orlando Scarpelli, Gabigol fez 1 a 0 para o Santos, que vai precisar apenas de um empate na Vila, quinta-feira que vem, para se garantir nas semifinais. O Figueirense já era.

No Beira-Rio,  Alex fez 1 a 0 para o Internacional depois que Lucas Barrios já tinha perdido um pênalti, mas Rafael Marques entrou no segundo tempo para empatar o jogo. O 1 a 1 dá ao Palmeiras a chance de se classificar na próxima quarta-feira com um reles 0 a 0.

No Maracanã, o Flu até que tentou, mostrando um pouco do futebol que sumiu nas últimas rodadas do Brasileirão, mas não saiu do 0 a 0 com o Grêmio. No jogo de volta, em Porto Alegre, dificilmente os gremistas deixarão escapar a vaga nas semifinais. Basta-lhe um golzinho.

No Morumbi, a diferença técnica entre os dois times decidiu a parada: São Paulo 3 x 0 Vasco. Alexandre Pato fez o primeiro e o segundo, Luis Fabiano fechou a conta. Nem o Sobrenatural de Almeida Rodrigues mudará as coisas no jogo em São Januário. O São Paulo já está nas semifinais.

Corintianos dão força ao Sunderland no Facebook

Bastou o Sunderland, campeão inglês em 1936 e 15º colocado na última temporada, anunciar interesse em contratar o brasileiro Alexandre Pato para que começasse a bombar a conta do clube no Facebook.

São corintianos dando força aos ingleses para que insistam na negociação.

Devem estar satisfeitíssimos com Vágner Love.

Pato dá vitória ao São Paulo e anima Brasileirão

Pato brilha na matinê: dois gols e uma assistência

Pato brilha na matinê: dois gols e uma assistência

O jogo das 16 horas na Arena da Baixada ganhou ainda mais importância depois da vitória do São Paulo sobre o Coritiba por 3 a 1 na matinê do Morumbi. Cada vez mais disposto a mostrar serviço, desmentindo a longa fase de apatia com a camisa tricolor, Alexandre Pato garantiu os três pontos com dois gols e uma assistência.

Por ora, o São Paulo está de volta ao G-4. Os jogos da tarde e da noite deste domingo, dia 12, vão definir se o retorno é alegria passageira ou valerá pelo menos até a próxima rodada do Brasileirão.

Em Curitiba, o Fluminense precisará bater o Atlético Paranaense para continuar na vice-liderança. O anfitrião, que venceu apenas uma vez nas seis últimas rodadas, tem de se reencontrar com a vitória para resgatar minimamente a esperança de voltar à briga por uma vaga no G-4. O problema é que o Flu não perde há cinco rodadas, tendo vencido seus compromissos em quatro.

Também às 16 horas, o Maracanã reserva muitas aflições para Sheik e Guerrero, que saíram há pouco do Corinthians e ainda estão engatinhando no Flamengo. Os corintianos entram em campo de olho no G-4 e os rubro-negros, sem poder contar com a dupla ilustre, precisam desesperadamente da vitória para não correr o risco de retrocesso aos limites do Z-4.

Se der Flu no Paraná e Corinthians no Rio, a permanência do São Paulo no G-4 não resistirá ao cair da tarde.

E ainda tem o jogo da noite no Recife: Sport x Palmeiras. Se Flu ou Corinthians não tiverem vencido à tarde, os pernambucanos voltarão ao G-4 caso ganhem os três pontos em casa. E até o Palmeiras, vencendo o jogo das 18h30 na Arena Pernambuco, tem chances de dormir no G-4.

Mais um domingo animado neste Brasileirão de futebol apenas mediano, mas bastante equilibrado.

Vale a pena ver

Confira no Globo.tv o vídeo que mostra a excessiva irritação de Paulo Henrique Ganso ao ser substituído por Boschilia aos 31 minutos do segundo tempo de São Paulo 3 x 1 Coritiba. Juan Carlos Osorio não deve ter gostado. A torcida não gostou de Ganso em campo, tanto que o vaiou na saída.