Arquivo diário: 28 de novembro de 2015

São Paulo faz hora-extra para escapar de vexame

Luís Fabiano despede-se do Morumbi com gol e vitória: "Foi bom enquanto durou"

Luís Fabiano despede-se do Morumbi: “Foi bom enquanto durou”

Eram 45 minutos do segundo tempo quando Alan Kardec, de cabeça, empatou o jogo para o São Paulo, “timinho sem vergonha” segundo a torcida que foi ao Morumbi.

Luís Fabiano, em sua despedida do Morumbi, tinha feito 1 a 0 aos 10 minutos do primeiro tempo, mas o garoto Clayton empatou para o Figueirense aos 27.

No segundo, aos 29, Carlos Alberto virou o placar: São Paulo 1 x 2 Figueirense.

A impaciência da torcida tricolor virou bronca. Começou o coro: “timinho sem vergonha”.

E não é que, aos 49, com um chute de fora da área, o volante Thiago Mendes revirou a história, fazendo 3 a 2 para o São Paulo?

O gol fora do horário normal de expediente mantém vivo o sonho de disputar a Libertadores de 2016. Sem depender dos resultados alheios, o São Paulo precisa apenas de uma vitória sobre o Goiás na última rodada para fechar o Brasileirão no G-4.

A vitória sofrida reabriu o sorriso  de Luís Fabiano, saudado pela torcida em coro festivo ao sair de campo:

– Foi bom enquanto durou – repetia o atacante que não mais jogará no Morumbi com a camisa do São Paulo, mas prometeu voltar um dia para atuar nos bastidores.

Uns lutam pela sobrevivência, outros estão de brincadeira

Luís Fabiano @2811@Contra o Figueirense, despedida de Luís Fabiano: último jogo pelo São Paulo no Morumbi

São três jogos neste sábado, cada um num horário, todos valendo muito na reta final do Brasileirão, seja no topo da tabela de classificação, seja no fundão:

Às 17 horas, no Morumbi: São Paulo x Figueirense

Será o último jogo de Luís Fabiano diante da torcida tricolor e deveria ser a despedida oficial de Rogério Ceni em seu estádio. Ainda sentindo dores no pé direito, o goleiro não jogará, mas vai reforçar a torcida do São Paulo, que tem de vencer para se segurar no G-4. Dois pontos fora da zona de rebaixamento, o Figueirense precisa da vitória quase impossível ou, no mínimo, de um empate para continuar na trilha da salvação. Desde 2005, o time catarinense não vence o São Paulo.

Às 19h30, no Maracanã: Fluminense x Internacional

O time carioca já está fazendo hora extra no campeonato, sem receber adicional, é claro. Nem se concentrou para o jogo. Recém casado, o artilheiro Fred curte a lua-de-mel longe dos campos. Para os colorados, porém, vencer é a única chance de continuar brigando pela última vaga no G-4. Com 56 pontos, como o São Paulo, o Inter não pode desperdiçar a chance de vencer um adversário desligados de suas obrigações.

Às 21 horas, na Ressacada: Avaí x Ponte Preta

Primeiro dos quatro situados abaixo da linha de rebaixamento, o Avaí pode até cair para a Segundona nesta rodada se perder hoje em casa. A Ponte está em Santa Catarina a passeio.

Como todos os interessados nos jogos de hoje continuarão dependendo de resultados de amanhã, fica mais uma vez muito claro que a penúltima rodada do Brasileirão, como a última, deveria ser inteiramente disputada no mesmo horário.

Não é coisa que preocupe a CBF.

Também é óbvio que todos os times deveriam entrar em campo com a força máxima.

Não é coisa que preocupe os dirigentes dos clubes.

Uma espécie ameaçada de extinção

Fernando Sarney, filho você sabe de quem, é um exemplo da sobrevivência da espécie: começou a brincar de cartola na CBF dos tempos de Ricardo Teixeira, atravessou a era José Maria Marin e agora reluz sob a proteção de Marcos Polo Del Nero.

Quase três décadas depois de entrar na brincadeira, vai ser o homem do futebol brasileiro no Comitê Executivo da Fifa.

Vai?

Há quem ache que a espécie está finalmente ameaçada de extinção, sobretudo os exemplares levados a voar acima do que lhes permitem as próprias asas. Correm o risco de serem abatidos em pleno voo.

Festa de campeão: o Bota é Maitê e mais 11

Maitê: em campo, mas não 'peladíssima'

Maitê: em campo, mas não ‘peladíssima’

Com o título de campeão garantido na semana passada, ao derrotar o ABC por 2 a 1, o Botafogo encerra hoje sua segunda participação na Série B do Campeonato Brasileiro recebendo o América Mineiro no Engenhão.

A ideia de Ricardo Gomes é escalar um time misto, com poucos titulares, mas o sábado será de festa. Com Maitê Proença e mais 11, o Bota  vai receber em casa as faixas de campeão.

Ainda não será hoje que a musa comemorará peladíssima o retorno do seu Botafogo à elite do futebol brasileiro, mas ela é a grande estrela da festa no estádio que oficial e mui justamente se chama Nilton Santos.

Maitê Proença promete cumprir na edição de amanhã do Extra Ordinários a promessa que tanto animou os torcedores de se apresentar no  programa usando “só uma coleira, escrito Botafogo” quando o time garantisse o retorno à Primeira Divisão.

Já tem botafoguense querendo mais, como o engenheiro Carlos Monte, que pede em marchinha bem carioca:

Agora eu apresento um novo plano
Você não vai resistir
Tirar a roupa todo ano
Pro Glorioso nunca mais cair

E o time? Vai ter de se reforçar muito para não voltar a correr risco na Série A.

Atualização

Muita festa, pouca gente (13.765 pagantes, 2.325 convidados, aspones e penetras) e quase nada de futebol: Botafogo 0 x 0 América Mineiro, que acabou em quarto lugar.

Maitê Proença entregou as faixas aos campeões, mas resistiu aos pedidos da torcida: “Maitê, tira a roupa aê”. Nudez, só na telinha.

O vice-campeão da Série B é o Santa Cruz, que no Recife venceu por 3 a 1 o Vitória, terceiro colocado.

Em Fortaleza, o Ceará derrotou por 1 a 0 o Macaé, empurrando-o para a Série C, em que já estavam o ABC, o Boa Esporte e o Mogi Mirim.

Oswaldo de Oliveira está deixando o Fla

Oswaldo de Oliveira: de saída

Oswaldo de Oliveira: de saída

Como não tem mais nada a fazer no Brasileirão, Oswaldo de Oliveira pode deixar o comando técnico do Flamengo ainda na manhã deste sábado.

É mais um técnico brasileiro que quer trabalhar na China.

Se acertar o desacerto com os dirigentes, Oswaldo de Oliveira terá sido o terceiro técnico do Fla no campeonato. Antes dele, por lá passaram Vanderlei Luxemburgo e Cristóvão Borges.

Neste Brasileirão, Flamengo esteve no G-4 em duas rodadas, frequentou o Z-4 em seis, ganhou apenas oito pontos nas últimas dez e, considerando somente a campanha no returno, seria o sexto colocado, graças às seis vitórias consecutivas nos primeiros dias sob o comando de Oswaldo. Na classificação geral, está em 11º lugar, com 49 pontos, 31 a menos do que o líder Corinthians, 11 a mais do que o Avaí, o melhorzinho da zona de rebaixamento.

Oswaldo provavelmente já não comandará o time domingo, na Arena da Baixada, contra o Atlético Paranaense de Cristóvão Borges.

Atualização

Todo mundo de acordo: Oswaldo de Oliveira, que tinha voltado ao Flamengo em agosto jurando amor eterno, não queria continuar e os dirigentes não queriam que ele continuasse.

Resultado: Oswaldo está oficialmente demitido.

O Flamengo sonha com Muricy Ramalho e, acordado, vai a Curitiba sob o comando de Jayme de Almeida.