Arquivo da tag: Barcelona

Dizem que Muricy vai para o Flamengo. Será?

Assim o presidente Eduardo Bandeira de Mello explicou, em entrevista ao programa Tá na Área, apresentado Bárbara Coelho e Thiago Oliveira no SporTV, por que o Flamengo demitiu Oswaldo de Oliveira a duas rodadas do final do Brasileirão:

–  Foi simplesmente o planejamento para 2016. Decidimos tentar começar o ano já com uma nova comissão técnica, um novo treinador, sem que isso represente nenhuma avaliação negativa ao trabalho do Oswaldo.

E sublinhou:

– Diria que é um processo normal.

Normalíssimo. Tanto que Oswaldo é o terceiro técnico demitido pelo Fla em 2015.

O que não parece normal é a informação que vem pipocando em portais, sites e blogues desde o começo do mês: Muricy Ramalho estaria acertado com Bandeira de Mello para assumir o comando técnico do time em 2016 se o cartola for reeleito.

Quando voltou da visita de trabalho que fez ao Barcelona no mês passado, bem impressionado com o que viu por lá, Muricy disse repetidas vezes que gostaria de voltar ao trabalho em 2016 num clube organizado, com gestão profissional e boa estrutura.

Mal comparando:

♦ Luis Enrique é o quarto treinador do Barcelona desde que Pep Guardiola assumiu a função em 2008 e foi substituído em 2012 por Tito Vilanova, que, vítima de um câncer, morreu em 2014, tendo dado o lugar um ano antes ao argentino Gerardo Martino.

♦ Se assumir ainda em dezembro, para dar largada ao planejamento da próxima temporada, Muricy seria o quarto técnico do Fla em 2014, depois de Vanderlei Luxemburgo, Cristóvão Borges e do recém demitido Oswaldo.

O amor pelo Barça vai tomando o mundo da bola

Manuel Valls, primeiro ministro da França, filho de espanhol e torcedor assumido do Barcelona, defende que o clube catalão dispute o Campeonato Francês se a Catalunha vier a declarar a independência e justifica:

– O Monaco não joga em nossa Liga?

Nem a independência da Catalunha está tão próxima nem o futebol francês se renderá tão facilmente ao desejo do político, mas é impressionante como o Barcelona se vai tornando uma equipe universal.

Até o país do futebol vai se rendendo ao encanto do time de Messi, Neymar, Suárez, Iniesta, Mascherano, Daniel Alves e companhia menos ilustre.

Pesquisa da Stochos Sports & Entertainment com 8.167 brasileiros de 16 a 60 anos mostra que, entre os 63,9% que se interessam por algum time do exterior, 40,9% admiram o Barcelona. Há dois anos, tal contingente era de 24,9%.

Lista da Fifa mostra força dos clubes e fraqueza das seleções

A lista de candidatos ao prêmio anual da Fifa tem três jogadores da seleção alemã, campeã do mundo, e três da seleção argentina, vice-campeã.

Dos 23 indicados, seis jogam no Barcelona, cinco no Real Madrid e outros cinco no Bayern de Munique.

Uma coisa é o futebol espanhol, com seus 11 indicados, outra é a seleção espanhola, que tem apenas Iniesta como candidato à Bola de Ouro.

Nada tira o bom humor do bad boy Balotelli

Balotelli: deboche com o Real

Balotelli: deboche com o Real Madrid

Mesmo enquadrado pelo Milan num rígido ‘código de conduta’ desde que voltou do Liverpool, o bad boy Mario Balotelli não deixa de aprontar, tanto que teve cassada hoje a carteira de motorista por circular pelas ruas de Brescia acima da velocidade permitida, nem perde o humor, como fez questão de mostrar mais uma vez em curta entrevista  ao site inglês Caughtoffside:

– O Barcelona é a única equipe do mundo que tem dois estádios: o Camp Nou para jogar e o Santiago Bernabéu para treinar. Ultimamente é fácil jogar contra o Real. O Barcelona é muito superior.

E isso porque Balotelli sempre se disse fã de Cristiano Ronaldo.

Barça homenageia Belletti na festa de Lionel Messi

O brasileiro Juliano Belletti foi um dos quatro ex-jogadores levados pelo Barcelona para a festa da Uefa que premiou hoje, em Mônaco, o argentino Lionel Messi como o melhor jogador da última temporada europeia e sorteou os grupos da próxima Liga dos Campeões.

Belletti é o autor do gol da virada sobre o Arsenal nos 2 a 1 que deram o título europeu ao Barça em 2006.

Os outros ex-jogadores que acompanharam Messi na festa de gala da Uefa foram Andoni Zubizarreta, campeão em 1992, Carles Puyol, em 2009, e Éric Abidal, em 2011.

Você se lembra de algum clube brasileiro que trate tão carinhosamente os seus ídolos de todos os tempos?

Barça quer Neymar para sempre

Os 190 milhões de euros oferecidos pelo Manchester United não balançaram o Barcelona, mas ajudaram a consolidar o prestígio do brasileiro Neymar, tanto que, na manhã desta terça-feira, o presidente Josep Maria Bartomeu garantiu aos jornalistas espanhóis:

– Neymar não vai sair.  Queremos que termine a carreira aqui. Em breve, vamos tratar da renovação de seu contrato.

O contrato atual do craque com o Barça vence apenas em 2018.

Tudo é festa no Barça

Barcelona/2015: capitães Iniesta, Messi, Busquets e Mascherano

Barcelona/2015 elege quatro capitães: Iniesta, Messi, Busquets e Mascherano

Depois de escolher hoje de manhã, em votação secreta devidamente abençoada por Luis Enrique , o craque Andrés Iniesta como novo capitão, entregando-lhe a faixa que era carregada por Xavi Hernández nas últimas temporadas, os jogadores do Barcelona indicaram três reservas de luxo: o vice-capitão Lionel Messi, o terceiro capitão Sergio Busquets e o quarto capitão Javier Mascherano.

Em seguida, foram convocados para posar com o novo uniforme em animada sessão num estúdio fotográfico.

Confira a festa de Neymar, Suárez, Messi e companhia no vídeo oficial postado no site do Barça   (com ótima qualidade, mas com anúncio que você tem de ver) ou no YouTube.

Daniel Alves pode se igualar a Maldini

Daniel Alves: em busca do tetra

Daniel:  tetra?

Campeão pelo Sevilha em 2006 e pelo Barcelona em 2009 e 2011, Daniel Alves vai tentar na terça-feira da próxima semana, dia 11, o quarto título da SuperTaça Europeia.

Em Tbilissi, na Geórgia, disputarão o título os vencedores da Liga dos Campeões e da Liga da Europa, ou seja, o Barça de Daniel e o Sevilha que já foi de Daniel.

Ficando com o caneco, o lateral brasileiro igualará o recorde do italiano Paolo Maldini, quatro vezes campeão da SuperTaça Europeia, sempre pelo Milan.

Que papo é esse, Capitão?

De Carlos Alberto Torres, no programa Troca de Passes, do SporTV, sobre a Seleção Brasileira:

– Tem muita coisa errada. Tem gente que diz que sou conservador, mas vi um garoto desembarcando em São Paulo, e aquilo não é jogador de seleção, é jogador de pelada. O cara de capuz na cabeça. Na Europa, você vê Neymar e todo mundo desembarcando de terninho e gravata, respeitando a instituição. Aqui, não respeitam.

O grande capitão de 1970, um dos maiores jogadores da história do futebol, que me desculpe, mas o problema da Seleção nos últimos tempos não é o estilo jovem fora de campo, mas o estilo ultrapassado exibido lá dentro.

Neymar embarca para Berlim: final da Liga dos Camepões - Foto: Miguel Ruiz/FCB

Neymar embarca para a final da Liga dos Campeões – Foto: Miguel Ruiz/FCB

Na última viagem importante feita pelo Barcelona, o voo para a final da Liga dos Campeões em Berlim, Neymar e companheiros embarcaram vestidos informalmente em jeans. E voltaram campeões. Os jogadores da Juventus foram “de terninho e gravata, respeitando a instituição”, como quer o Capitão. E, formalmente vestidos, voltaram para a Itália sem o caneco.

A elegância que está faltando à nossa Seleção é aquela que, com a bola aos pés, Carlos Alberto Torres exibiu durante duas décadas entre os aos 1960 e 1980, e craques como Neymar e Messi exibem hoje em dia.

É uma ironia que Suárez não dispute a Copa América

Suárez e Chiellini 136Um ano depois de morder Chiellini na Copa do Mundo, Suárez não pode jogar a Copa América

O Uruguai fez quatro jogos na Copa do Mundo de 2014: perdeu para a Costa Rica, venceu a Inglaterra e a Itália na primeira fase, e perdeu para a Colômbia nas oitavas de final.

Terá sido mera coincidência que tenha contado com Luis Suárez nas duas vitórias e jogando sem o maior craque uruguaio das últimas décadas nas duas derrotas?

O Uruguai é o atual campeão da Copa América, tendo conquistado o título de 2011 na Argentina, que Suárez e companhia trataram de tirar da competição logo nas quartas de final.

Vice-artilheiro e melhor jogador em 2011 da mais antiga competição entre seleções de futebol em todo o mundo, o uruguaio Luis Alberto Suárez Díaz tem 28 anos, idade que costuma marcar o apogeu técnico dos grandes craques.

Seria certamente candidato ao troféu de craque da Copa América de 2015, apesar da concorrência nada desprezível do argentino Messi, do brasileiro Neymar, seus parceiros no Barcelona, e do colombiano James Rodríguez, seu rival do Real Madrid.

Acontece que Luisito Suárez, o extraordinário atacante que tanto faz gols como os oferece em precisas assistências aos companheiros de time, não vai disputar a Copa América no Chile.

Suárez está proibido pela Fifa de jogar com a camisa uruguaia, para alegria dos jamaicanos, que daqui a pouco enfrentarão atuais campeões, e em seguida de argentinos e paraguaios, sem contar os adversários que possam vir a partir das oitavas de final.

Lembra-se?

Na Copa de 2014, já no final do 1 a 0 sobre a Itália, num entrevero com o zagueiro Chiellini, Suárez mordeu o seu ombro e, como não era a primeira fez que cometia gesto tão primitivo em campo, foi julgado pelo comitê disciplinar da FIFA, embora o juiz da partida não tenha sequer visto o lance, e suspenso por nove jogos da seleção em competições internacionais, entre outras penas igualmente exageradas.

E assim Suárez pode ser campeão europeu pelo Barcelona, mas não pode defender o título americano de seleções pelo Uruguai.

Sai perdendo não somente a seleção uruguaia, mas a Copa América.

Não deixa de ser uma ironia histórica que uma mordida num adversário tire dos campos um dos maiores craques da atualidade nesses dias em que o FBI escancarou para o mundo que a grossa flor da cartolagem também vivia de morder. Em sentido figurado, claro.