Arquivo da tag: Alemanha

Não é fácil entender o ranking da Fifa

Atenção, atenção: saiu o ranking  de seleções atualizado mensalmente pela Fifa, com a Argentina em primeiro lugar, seguida de Bélgica, Alemanha, Colômbia e Brasil.

O Chile, campeão da Copa América, está em décimo lugar, atrás de Portugal, Romênia, Inglaterra e País de Gales.

Entendeu? Nem eu.

A Fifa explica em espanhol  e em inglês.

Entendeu agora? Nem eu.

Anúncios

Goleadora alemã desiste do futebol aos 27 anos

Celia Sasic: adeus ao futebol

Celia Sasic: adeus ao futebol

Está se despedindo dos campos a alemã Celia Sasic, filha de camaronês e de uma francesa e casada com o jogador croata Marko Sasic, artilheira da última Liga das Campeãs da Europa com a camisa do campeão Frankfurt, tendo marcado 14 gols, e do recente Mundial de Futebol Feminino com a camisa da Alemanha, com seis gols.

Aos 27 anos, uma das 12 candidatas ao prêmio de melhor jogador europeia da última temporada, Célia Sasic anunciou ontem sua decisão e justificou-a em entrevista ao site da Uefa:

– Estou ansiosa por fazer muitas coisas novas na vida – os meus estudos universitários, uma nova orientação profissional e começar uma família, entre muitas outras coisas.

Não é só por aqui que o futebol feminino carece de força, principalmente econômica, para segurar suas estrelas.

A Argentina ganha na Fifa o que perde em campo

Ganhar um canequinho que é seja nem pensar.

Como todos sabem, embora nunca seja demais rememorar, a seleção argentina completou no dia 4 um jejum de 22 anos sem um título sequer – período em que o Brasil foi duas vezes campeão do mundo, quatro vezes campeão da Copa das Confederações e outras quatro campeão da Copa América.

Já no ranking  da Fifa a Argentina está bem até demais – chegou hoje ao primeiro lugar, à frente da Alemanha campeã do Mundo.

Nem o FBI explica.

Marta: um sonho feito de gols

Marta  96Marta: maior goleadora da história dos Mundiais sonha com  título de campeã no Canadá

Ela já disse mais de uma vez que trocaria todos os prêmios e honrarias pessoais conquistados ao longo da carreira, inclusive os cinco troféus de melhor jogadora do mundo, pelo título de campeã mundial ou campeã olímpica.

Não é impossível, embora difícil, que seu desejo seja finalmente atendido nos campos do Canadá, onde a seleção brasileira estreia nesta terça feira no Mundial de Futebol Feminino enfrentando, como favorita, a seleção da Coreia do Sul.

Bem mais provável, no entanto, é que a alagoana Marta Vieira da Silva, aos 29 anos, enriqueça sua riquíssima biografia no Mundial que, em sua sétima edição, tem as alemãs, as norte-americanas e as japonesas como principais candidatas ao título.

Marta, que já levou o Brasil à final em 2007, divide com a alemã Birgit Prinz, a marca de maior artilheira dos Mundiais – cada uma com 14 gols.

Em seguida, com 13, aparece a norte-americana Abby Wambach, que ontem não fez nenhum gol na vitória por 3 a 1 sobre as australianas.

Como a alemã Birgit Prinz deixou os campos em 2011, a brasileira Marta precisa apenas fazer tantos gols quanto a americana Wambach no Canadá para se isolar nas estatísticas como a maior goleadora da história dos Mundiais.

Se fizer pelo menos um hoje, já larga em vantagem. E será fazendo gols que a nossa eterna camisa 10, agora também capitã, pode conduzir o Brasil ao título com que tanto sonha.

O que é que a Bélgica e a Colômbia têm?

Não é só em seus departamentos financeiras que as contas da Fifa nem sempre batem com a realidade.

No seu ranking de seleções, patrocinado pela Coca-Cola e atualizado mensalmente, a Fifa também costuma surpreender. Veja as cinco primeiras seleções, segundo o ranking divulgado hoje:

  • 1º – Alemanha
  • 2º – Bélgica
  • 3º – Argentina
  • 4º – Colômbia
  • 1º – Brasil

Como entender um ranking que coloca a Bélgica à frente da Argentina, vice-campeã mundial, e a Colômbia à frente do Brasil, quarto colocado na Copa do Mundo? Belgas e colombianos caíram nas quartas de final.

A esquisitice vem de longe, apenas se agravou desde que, há dois meses, este blog registrou em A Bélgica de Courtois voa no ranking da Fifa e você pode ler ou reler clicando aqui. A Bélgica estava, então, em terceiro lugar.

Confira o ranking. Para tentar entender os critérios da Fifa, escolha a explicação em espanhol  ou em inglês.

Continua valendo a promoção: quem entender ganhará uma assinatura vitalícia deste Benegol.

Assim rola a bola na Nova Zelândia

Nesta madrugada, a garotada brasileira sofreu, mas acabou vencendo os húngaros, de virada, por 2 a 1 e já garantiu a presença nas oitavas de final do Mundial Sub-20.

A Alemanha também está garantida nas oitavas, após vencer o Uzbequistão por 3 a 0.

Amanhã, sexta-feira, no comecinho da madrugada brasileira, a Argentina enfrenta a Áustria e, se não vencer, volta para casa.

A Bélgica de Courtois voa no ranking da Fifa

CourtoisCourtois: goleiro justifica posição da Bélgica no ranking? – Foto: wwwthibautcourtois.com/

Na Copa do Mundo de 2014, a Bélgica venceu a Argélia, a Rússia, a Coreia do Sul, os EUA e foi despachada de volta para casa pela Argentina nas quartas de final.

Nas eliminatórias da Eurocopa de 2016, a Bélgica divide com o País de Gales, com 11 pontos cada, a liderança do fortíssimo Grupo B, que também tem Israel, dois pontos atrás, Chipre, Bósnia e Herzegovina e Andorra.

Em 2015, a Bélgica já venceu Israel por 1 a 0 em Jerusalém e, em Bruxelas, goleou o Chipre por 5 a 0 e empatou com o País de Gales por 0 a 0.

A melhor colocação da Bélgica numa Copa do Mundo aconteceu em 1986 – o quarto lugar.

Em Olimpíadas, a Bélgica se dá melhor: conquistou o ouro em 1920, lá mesmo, na cidade de Antuérpia.

Nas divisões de base, a Bélgica também tem um título importante: campeã da Eurocopa Sub-19. Em 1977!

Se você tentar se lembrar de craques belgas da atualidade, vai parar na camisa 1.

O único fora de série é o goleiraço Thibaut Nicolas Marc Courtois, que ainda vai fazer 23 anos em 11 de maio e joga no Chelsea com seu compatriota Hazard, um meia criativo e goleador por muitos também considerado craque.

Retrospecto tão fantástico, tanto o histórico quanto o atual, explica a posição da Bélgica no ranking de seleções divulgado hoje pela Fifa – em terceiro lugar, atrás apenas da Alemanha e da Argentina, campeã e vice-campeã do mundo, e à frente de Brasil, Holanda e tantos outros.

Aliás, a quarta colocada é a Colômbia.

Confira o ranking. Para tentar entender os critérios da Fifa, escolha a explicação em espanhol  ou em inglês.

Quem entender ganhará uma assinatura vitalícia deste Benegol.