Arquivo da tag: Quartas de final

Copa do Brasil define três semifinalistas nesta quarta

Argel e Marcelo 309@ Marcelo Oliveira e Argel Fucks: Palmeiras e Inter se enfrentam por vaga nas semifinais

Podemos dar de barato que o São Paulo, hoje no Maracanã, e o Santos, amanhã no Pacaembu, confirmarão com tranquilidade que será entre eles um dos confrontos das semifinais, garantindo antecipadamente um time paulista na decisão do título da Copa do Brasil de 2015.

Nem o Vasco, que foi abatido por 3 a 0 no Morumbi, nem o Figueirense, derrotado em casa por 1 a 0, têm energia suficiente para barrar o São Paulo e o Santos rumo às semifinais.

Difícil também, mas nem de longe impossível, é que o Internacional conquiste hoje, no Allianz Parque, a vaga que parece destinada ao Palmeiras.

O 1 a 1 do primeiro jogo das quartas de final, em Porto Alegre, dá aos palmeirenses a vantagem, que o técnico Marcelo Oliveira já dimensionou como “vantagenzinha”, de se garantir com um simples 0 a 0 em casa.

Por certo, o forte do Palmeiras não é a defesa, mas, em compensação, o ataque não marcou menos de dois gols em nenhum dos cinco jogos recentes no Parque. E, nos 15 jogos que fez fora de casa pela Copa do Brasil e pelo Brasileirão, o Inter marcou dois gols apenas contra o Ituano e o Joinville.

Mesmo assim, o colorado Argel Fucks aposta num jogo com gols:

– Não acredito em 0 a 0.

Por via das dúvidas, Marcelo Oliveira botou a moçada palmeirense para treinar a cobrança de pênaltis.

Vantagem ainda menor, pois não saiu do 0 a 0 no Maracanã, terá o Grêmio diante do Fluminense. Bastará um gol do Flu na Arena Grêmio para complicar a vida do anfitrião.

Nesta Copa do Brasil, o Grêmio fez três jogos em casa, levou gol em dois. Nos últimos cinco jogos do Brasileirão em sua Arena, só não levou gol do Coritiba.

O Flu tem, pois, alguma chance de tirar o Grêmio da parada e se classificar para as semifinais. Será difícil, porém. Basta conferir o retrospecto dos dois no Brasileirão para enxergar o óbvio favoritismo do Grêmio neste confronto entre tricolores.

Certeza, apenas uma: a noite desta quarta-feira, com previsão de chuva no Rio e em São Paulo e céu claro em Porto Alegre, definirá três semifinalistas da Copa do Brasil – provavelmente, o São Paulo, o Palmeiras e o Grêmio.

CBF burla regulamento e muda local de Vasco x São Paulo

Embora o seu Regulamento Geral de Competições proíba a mudança com menos de dez dias de antecedência, a CBF autorizou há pouco que o Vasco leve de São Januário para o Maracanã o jogo com o São Paulo da quarta-feira, 30,  pelas quartas de final da Copa do Brasil.

Com a palavra, o Sobrenatural de Almeida Rodrigues

Argel Fucks: "1 a 0 já é um grande resultado" - Foto: Internacional

Argel Fucks: “1 a 0 já é um grande resultado” – Foto: Internacional

Basta uma olhadinha na ordem de classificação do Campeonato Brasileiro para enxergar o favoritismo de Grêmio, Palmeiras, São Paulo e Santos nas quartas de final da Copa do Brasil.

Estão os quatro ainda empenhados na briga por duas posições no G-4 do Brasileirão. Do quarteto adversário, somente o Internacional, que hoje receberá o Palmeiras no Beira-Rio às 19h30, ainda disputa vaga no G-4.

O Fluminense, que receberá o Grêmio no Maracanã às 22 horas, entrou no Brasileirão com pretensões de protagonista, mas hoje é mero figurante, a três pontos da zona de rebaixamento.

O Figueirense, anfitrião do Santos às 19h30 no Orlando Scarpelli, não sabe o que é vencer há seis rodadas e está solidamente instalado no Z-4.

No Morumbi, às 22 horas, o São Paulo receberá o Vasco, que está feliz da vida com os dez pontos conquistados nos últimos quatro jogos do Brasileirão, mas é o vice-lanterna da competição, oito pontos abaixo da fronteira para o rebaixamento.

Na Copa do Brasil, então, parece óbvio o favoritismo do Grêmio contra o Flu, do São Paulo contra o Vasco e do Santos contra o Figueirense.

O único confronto relativamente equilibrado das quartas de final será entre Palmeiras e Internacional, que pode ser decidido hoje mesmo em Porto Alegre. Se o Palmeiras conseguir pelo menos o empate, estará muito perto das semifinais.

Não se esqueçam os palmeirenses de que, sob o comando de Argel Fucks, o Inter ainda não perdeu em casa no Brasileirão, tendo derrotado inclusive o Palmeiras e o líder Corinthians, e empatou um único jogo, com o Figueirense.

Com o Figueirense!

E a gente fica falando em favoritismo… O Sobrenatural de Almeida Rodrigues castiga.

Argel Fucks sabe o que quer na noite desta quarta-feira:

– A gente tem de fazer o dever de casa e vencer o jogo. Em segundo lugar, é não sofrer gol. Hoje, 1 a 0 já é um grande resultado.

Agora, até o calendário favorece Corinthians e Atlético

De que serviria ao Corinthians e ao Atlético Mineiro o título de campeão da Copa do Brasil?

Perdê-lo antecipadamente, saindo fora da competição nas oitavas de final, significou ganhar tempo agora para a dedicação exclusiva ao Campeonato Brasileiro.

Esta semana é uma boa mostra do quanto é bem vinda para o líder e o vice-líder a folga no calendário. Em compensação, o terceiro e o quarto colocado não terão tempo sequer de repor as energias gastas na 27ª rodada do Brasileirão antes de mergulhar nas quartas de final da Copa do Brasil.

Amanhã, enquanto o Grêmio vai ao Rio enfrentar o Fluminense e o Palmeiras vai a Porto Alegre enfrentar o Internacional, corintianos e atleticanos estarão se preparando para a rodada do fim de semana do Brasileirão.

É uma vantagem enorme para os dois times que ocupam posição extremamente vantajosa na corrida pelo título brasileiro, até porque a 28ª rodada reserva uma dose extra de maldade para o Grêmio, que jogará já no sábado, ainda bem que em casa, contra o Avaí, e para o Palmeiras, que, embora só volte a campo no domingo, vai encarar no Morumbi o São Paulo, seu mais direto perseguidor na luta pela vaga no G-4.

Longe dos dois, na tabela e nas agruras da semana, o Corinthians e o Atlético visitarão em Santa Catarina, somente na tarde do domingo, os adversários hoje instalados no Z-4.

O Figueirense, adversário do Corinthians, está em 18º lugar no campeonato; o Joinville, adversário do Atlético, é o lanterna.

Na semana que vem, corintianos e atleticanos continuarão treinando para os compromissos do sábado e domingo pelo Brasileirão enquanto Grêmio e Palmeiras farão os jogos de volta, ambos em casa, contra Flu e Inter pela Copa do Brasil.

Copa do Brasil: paulistas podem dominar semifinais

O futebol paulista tem tudo para emplacar três dos quatro semifinalistas na Copa do Brasil.

Ficaram assim os confrontos das quartas de final, sorteados há pouco na CBF:

Chave 1: São Paulo x Vasco

Chave 2: Figueirense x Santos

Chave 3: Palmeiras x Internacional

Chave 4: Grêmio x Fluminense

Confrontos das semifinais:

♦ Vencedor da chave 1 x vencedor da chave 2

♦ Vencedor da chave 3 x vencedor da chave 4.

Muito provavelmente, veremos São Paulo x Santos e Palmeiras x Grêmio.

E os finalistas?

Basta de brincar de Mãe Dinah.

A Copa é do Sul e do Sudeste

O mapa encolheu.

Dos 27 estados e mais o Distrito Federal que entraram na Copa do Brasil, vão continuar quatro estados do Sul e do Sudeste:

Rio Grande do Sul, com Internacional, que venceu Ituano há pouco por 2 a 1, e Grêmio, que acaba de vencer o Coritiba por 3 a 1

Santa Catarina, com Figueirense

São Paulo, com Santos, Palmeiras e São Paulo

Rio, com Vasco e Fluminense.

Na segunda-feira, 31 de agosto, a CBF sorteará os cruzamentos das quartas de final.

A sorte pode, então, determinar o andamento da competição, pelo menos em parte.

Antes que as bolinhas do sorteio indiquem os próximos confrontos, estão na briga pelo título, em ordem decrescente de favoritismo, o Grêmio, o Santos, o Palmeiras, o Fluminense, o São Paulo e o Internacional.

Vasco e Figueirense já chegaram longe demais, a menos que sejam sorteados para se enfrentarem por uma vaga nas semifinais.

Copa do Brasil: Santos e Palmeiras candidatam-se ao título

Ricardo Oliveira: gol nos 2 a 1 sobre Corinthians

Ricardo Oliveira: gol nos 2 a 1 sobre Corinthians

Os dois principais candidatos ao título brasileiro de 2015 estão livres de outras obrigações. Depois que o Atlético Mineiro caiu diante do Figueirense, o Corinthians tropeçou mais uma vez diante do Santos, perdendo em casa por 2 a 1, e agora os dois estão dispensados da Copa do Brasil. Podem tratar do Brasileirão em regime de dedicação exclusiva.

Praticamente garantidos na Libertadores de 2016, pois guardam confortável distância dos times que estão na vizinhança do G-4 no Brasileirão, o líder Corinthians e o vice-líder Atlético ganham seis datas de folga em relação aos concorrentes que conseguirem chegar às finais da Copa do Brasil.

O que parece mau resultado nesta  quarta-feira, 26 de agosto, pode valer uma grande festa  em 6 de dezembro, quando se encerrará o Brasileirão.

A  noite da quarta teve festa para os aniversariantes Palmeiras, no Mineirão, e Guiñazu, no Maracanã. O clube é um pouco mais velho, está fazendo 101 anos. O volante vascaíno chegou aos 37. Os dois procuram reconquistar no presente as glórias que eram comuns no passado.

Para o Santos, que deu em Itaquera mais uma demonstração de progresso técnico sob o comando de Dorival Júnior e a liderança em campo de Lucas Lima, a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil representa um alento, pois ficou muito difícil recuperar as perdas do primeiro turno e e chegar à linha de frente do Brasileirão.

Os 2 a 1 sobre o Corinthians, com gols do garoto Gabriel e do veterano Ricardo Oliveira, fortalecem a candidatura santista ao título da Copa do Brasil.

Há outros fortes candidatos, como o São Paulo e o Fluminense, sem esquecer que nesta quinta o Grêmio também deve confirmar sua candidatura.

A competição pode ser também o atalho mais conveniente para o Palmeiras chegar à Libertadores. O time de Marcelo Oliveira mostrou no Mineirão em apenas 90 minutos a inconstância que o tem marcado desde o começo da temporada. Largou com folgados 3 a 0, mas permitiu a reação do Cruzeiro e acabou vencendo apenas por 3 a 2.

No Maracanã, o Vasco mostrou mais coragem e disposição do que futebol no 1 a 1 que eliminou o Flamengo. Que mais os vascaínos podem querer nestes tempos de tantas frustrações?

Pelo que se viu até agora em 2015, o Vasco e o Figueirense serão meros figurantes nas próximas fases da Copa do Brasil. Dificilmente um deles chegará às finais. E o pior: atuando em dupla frente, ampliam o risco de cair para a Segundona.

É o que se começará a conferir no confronto que abrirá a 21ª rodada do Brasileirão às 18 horas do sábado no Maracanã. O Figueirense ainda tem uma pequena folga, o Vasco já está atolado no fundão.

A luta continua para Figueirense, São Paulo e Fluminense

Com 11 contra o 11, o Atlético Mineiro vinha encontrando dificuldades para chegar a um bom resultado em seus últimos jogos no Brasileirão e, mesmo no Independência, não conseguiu mais do que o empate por 1 a 1 com o Figueirense no primeiro confronto das quartas de final da Copa do Brasil.

Hoje, no Orlando Scarpelli, com apenas 10 contra os 11 do Figueirense desde a expulsão de Leonardo Silva aos 35 minutos do primeiro tempo, até conseguiu fazer 1 a 0, mas acabou permitindo a virada dos anfitriões e está fora da Copa do Brasil.

Talvez não tenha sido tão mau negócio. Pelo menos, vai ter mais tempo para cuidar de suas ambições no Brasileirão.

Com 11 contra 11 o São Paulo ia sofrendo no Castelão, mas, quatro minutos depois da expulsão do zagueiro Wellington Carvalho, o Ceará começou a entregar o jogo. Rogério Ceni fez 1 a 0, em cobrança de pênalti, Thiago Mendes e Alexandre Pato fecharam a conta em 3 a 0 no segundo tempo.

O Ceará, vice-lanterna da Série B, cai fora da Copa do Brasil e  Juan Carlos Osorio vai ter muitas oportunidades de promover o rodízio entre seus jogadores nos próximos tempos. O São Paulo, ainda na briga por uma vaga no G-4 do Brasileirão, terá de se multiplicar para dar conta do recado também na Copa do Brasil.

Em Belém, o Fluminense já vencia por 2 a 1, gols de Cícero e Marcos Junior, quando Betinho foi expulso e deixou o Paysandu com 10 em campo.

Dos três classificados neste começo de noite para as quartas de final da Copa do Brasil, o Flu é o único que venceu seus dois jogos das oitavas. Bom sinal?

Copa do Brasil: jogos valem mais do que vaga nas quartas

Muita coisa estará em jogo nos confrontos de hoje e amanhã além de definir as vagas nas quartas de final da Copa do Brasil, valiosas por si mesmo, pois encurtam para seis rodadas o caminho dos oito classificados até a Libertadores de 2016.

As emoções começam às 19h30 desta quarta-feira:

No Orlando Scarpelli, bastará ao Figueirense segurar o 0 a 0 para tirar o Atlético Mineiro da frente e seguir sonhando com o título muito improvável. Não seria melhor cair logo fora dessa e concentrar as forças na luta para escapar de vez ao rebaixamento no Brasileirão? Para o Atlético, atual campeão da Copa do Brasil, também não é mais negócio lutar pelo título do Brasileirão, muito mais importante, principalmente porque a vaga na Libertadores já está bem encaminhada?

No Mangueirão, o Paysandu pode eliminar o Fluminense com uma vitória por 1 a 0, mas terá força depois para se dividir entre a luta para chegar ao G-4 da Série B, e portanto à Série A em 2015, e o sonho quase impossível do título da Copa do Brasil? O Flu, em queda no Brasileirão, precisa ir adiante. Além de recuperar a autoestima, é um time com boas chances de continuar brigando pelo título da Copa até a final.

No Castelão, o desespero é duplo. O Ceará, que na Série B aspira unicamente a escapar ao rebaixamento para a C, tem na Copa do Brasil a chance de animar minimamente sua torcida. O São Paulo, que ainda pode voltar ao G-4 no Brasileirão, precisa mostrar que não perdeu de todo a capacidade de reagir. Aos cearenses, basta o empate. Nem mesmo uma derrota por 0 a 1 os tirará da competição. Os são-paulinos vão sofrer.

Não faltarão também emoções nos três jogos das 22 horas:

No Itaquerão, o Corinthians entra perdendo por 2 a 0 para o Santos, que, além da vantagem, tem muito mais motivação para lutar pela vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. Aos corintianos, importa mais poupar energia que lhes permita continuar defendendo a liderança do Brasileirão, até porque alguns de seus dirigentes, liderados por Andrés Sanchez, acham que não vale a pena disputar a Libertadores de 2016.

No Mineirão, o Cruzeiro tem uma pequena chance de salvar o ano e o Palmeiras quer manter mais uma via aberta no rumo da Libertadores. Basta-lhe o empate para continuar alimentando as  esperanças de seus torcedores num 2016 de vitórias e conquistas e afundar de vez o Cruzeiro nesta temporada.

No Maracanã, o Vasco defenderá com todas as forças, que não são muitas, o 0 a 0 que tiraria o Flamengo da festa e lhe daria a ilusão de continuar brigando como grande por um título quase impossível de conquistar na temporada em que o terceiro rebaixamento no Brasileirão está muito perto de se concretizar. O Fla, com alguma sorte, pode até chegar ao título da Copa do Brasil, mas quer principalmente interromper a vergonha de perder seguidamente para o rival que não bate mais em ninguém.

Amanhã tem mais: Grêmio x Coritiba  e Ituano x Internacional.

Chile busca em casa a alegria dos campeões

Campanha na Copa América anima a torcida chilena

Campanha na Copa América faz a torcida chilena sonhar com título inédito

Os melhores momentos desta medíocre Copa América foram proporcionados pela Argentina de Messi no primeiro tempo do 2 a 2 com o Paraguai e  em boa parte do 1 a 0 sobre o Uruguai, mas a melhor seleção até agora é a do Chile, que  joga futebol e se arrisca durante os 90 minutos de cada jogo.

O jogo das 20h30 em Santiago, contra o aguerrido e defensivo Uruguai, vai mostrar se o Chile é mesmo candidato ao título que jamais conquistou em quase um século de Copa América. Até porque vale a sobrevivência na competição.

Quem perder, seja com a bola em jogo seja na disputa por pênaltis, cai fora. E quem vencer terá vida bem mais fácil do que os demais adversários nas semifinais. Pegará Bolívia ou Peru. Do outro lado, pode dar um Brasil x Argentina, por exemplo.

Voltemos às quartas. O Chile de Aránguiz, Vidal, Valdivia e Alexis Sánchez marcou dez gols nos três jogos da primeira fase, levou três. Nenhuma outra seleção fez mais de quatro. O Uruguai de Cavani, que pode até não jogar hoje, fez dois e levou outros dois.

É verdade que os chilenos pegaram tripla moleza: Equador, México e Bolívia. Depois do embalo ao som do reggae jamaicano, os uruguaios encararam duas paradas duras: Argentina e Paraguai.

Mais do que os números, o que diferencia os adversários desta noite no Estádio Nacional é o futebol que estão jogando nos últimos tempos.

O Uruguai de Óscar Tabárez se agrupa quase todo na defesa, esperando matar o jogo nas poucas oportunidades em que contra-ataca, receita que tem chances bem maiores de dar certo quando joga um certo Luis Suárez. Sem seu grande craque, o atual campeão da Copa América precisaria pelo menos de um Cavani menos discreto do que se tem visto no Chile, mas corre o risco de tê-lo em campo com a cabeça longe, ligada no drama vivido por seu pai desde o acidente provocou a morte de um motociclista no Uruguai.

O Chile de Jorge Sampaoli corre riscos permanentes na defesa, mas pressiona incessantemente o adversário no meio de campo e no ataque e procura o gol com a obsessão que não se vê em outras equipes nesta Copa América. O argentino Sampaoli explica:

– O grupo está convencido de que a forma de ganhar é jogando. Por isso, fica poderoso no ataque.

Ele sabe muito bem o que tem pela frente:

– A partida é uma final, uma oportunidade única contra um adversário que conhece muito bem esse tipo de jogo. Temos de pensar o melhor para o Chile. E o melhor é jogar.

Vamos ao jogo, então.