Arquivo da tag: Carlinhos

Como se fosse uma decisão

No Itaquerão, após Corinthians 6 x 1 São Paulo, Ralf recebe a taça de campeão brasileiro

Após Corinthians 6 x 1 São Paulo, Ralf recebe a taça de campeão brasileiro

Enganou-se quem acreditou, como este blogueiro, que a ausência do trio Gil-Elias-Renato Augusto e o clima de festa no Itaquerão favoreceriam o São Paulo em sua luta para continuar no G-4.

O Corinthians, ainda mais reserva do que se prenunciava, não perdoa. Joga sempre como se fosse decisão. Tite não permite poupança de energia em campo. E, sem perder a vibração, o Corinthians decide as paradas com a frieza de campeão.

Não tem Elias, Jadson nem Renato Augusto?

Bruno Henrique vai lá e faz Corinthians 1 x 0 São Paulo.

Malcom e Vagner Love não estão em campo?

Romero faz 2 a 0.

O primeiro tempo está acabando, Gil também não veio?

Pouco importa: Edu Dracena faz 3 a 0.

Vamos ao segundo tempo.

Danilo, o polivalente camisa 12, no exercício mais uma vez da titularidade, como diria Tite nos velhos tempos, se dá ao luxo de fazer uma assistência, de letra, para o talismã Lucca marcar o seu: 4 a 0.

E como o talismã estava esperando a bola cruzada por Romero, o tricolor Hudson achou melhor cortar o caminho e tocá-la logo para as redes de Denis: 5 a 0.

Será que o São Paulo não vai esboçar nenhuma reação? Não diziam por aí que Paulo Henrique Ganso e até Alexandre Pato eram os responsáveis pela apatia que tantas vezes o São Paulo de Milton Cruz, Juan Carlos Osorio e Doriva mostrou em campo? Nenhum deles está em Itaquera.

E o São Paulo reagiu muito de leve, com um gol de Carlinhos um pouco depois da metade do segundo tempo. Diminuiu o vexame: 5 a 1.

Teremos mais?

Sim, claro. O Corinthians não sossega. Pênalti de Reinaldo em Romero. Cristian bate e faz 6 a 1.

Acabou? Não. O São Paulo também tem um pênalti a seu favor. Alan Kardec cobra, Cássio defende.

Algum titular do Corinthians tinha de mostrar serviço.

Acabou a festa. É hora de o capitão Ralf receber a taça.

Palmeiras se salva no fim, Corinthians dispara na frente

Robinho festeja Prass com Prass gol que mantém Palmeiras no G-4

Robinho festeja com Prass golaço que mantém Palmeiras no G-4

O São Paulo mandou no primeiro tempo, o Palmeiras equilibrou o jogo o segundo, mas nenhum dos dois mostrava força bastante para vencer o forte calor do Morumbi e beliscar os três pontos que valiam a vaga no G-4.

Aos 15 minutos, porém, o garoto Gabriel Jesus marcou bobeira lá na frente e acabou permitindo que Thiago Mendes armasse rápido contra-ataque que passou pelos pés de Ganso e se encerrou com um belo gol de Carlinhos.

O 1 a 0 coincidiu com a diminuição do calor, mas não chegou a despertar o Palmeiras, que continua a sina de não vencer um jogo no Morumbi desde 2002. Nem por isso saiu triste do jogo: no último minuto, Robinho ganhou um presentaço do tricolor Rogério Ceni e empatou com um toque precioso por cobertura.

O 1 a 1 construído por erros do jovem Gabriel e do veteraníssimo Rogério empurra o São Paulo para o sexto lugar, atrás do Santos, e mantém o Palmeiras no G-4, agora a seis pontos do Grêmio, que foi também beneficiado pelo 2 a 2 entre Joinville e Atlético Mineiro e sai desta 28ª rodada apenas dois pontos atrás do vice-líder.

O que foi bom para o Grêmio foi igualmente bom para o Corinthians, que venceu o Figueirense no Orlando Scarpelli por 3 a 1 com gols do trio chamado por Dunga para a Seleção – Elias, Gil e Renato Augusto – e se isolou mais ainda na liderança do campeonato, com sete pontos de vantagem.

O maior trabalho de Tite nos próximos tempos vai ser segurar a euforia dos corintianos.

Levir Culpi tem de se preocupar é com o Grêmio de Roger Machado.

Juan Carlos Osorio deve agradecer aos vascaínos os 2 a 1, de virada, que prenderam o Flamengo em sétimo lugar, dois pontos atrás do seu São Paulo.

Dorival Junior e o seu Santos, que mais cedo venceu o Internacional por 3 a 1, também saíram ganhando com a derrota rubro-negra no Maracanã.

Osorio chama o time à responsabilidade

Juan Carlos Osorio: desafio aos atletas

Juan Carlos Osorio: desafio aos atletas

Juan Carlos Osorio parece decidido a repassar ao time as cobranças que lhe são feitas desde que assumiu o comando técnico do São Paulo.

Depois de atribuir o futebol ruim na derrota por 3 a 0 para o Santos à “ausência de jogadores de qualidade”, o treinador disse hoje, no CT do clube, o que espera desta temporada quando puder contar com Carlinhos, Breno, Lucão, Rodrigo Caio e Luís Fabiano:

– Podemos competir na Copa do Brasil e pela quarta vaga no Campeonato Brasileiro.

Em seguida, tratou de ressalvar:

– Honestamente, acho que depende de como os atletas vão assumir esse desafio.

E passou a bola:

– Sempre assumo a responsabilidade da escalação, mas creio que há o momento em que os jogadores têm de assumir a responsabilidade do campo.