Arquivo diário: 20 de outubro de 2015

Desta vez, Reymar não fez gol

Neymar: passe para os gols

Neymar: passe para os gols

Hoje, ele não fez nenhum, mas o Barcelona venceu o BATE Borisov por 2 a 0 na Bielorrússia graças a ele. Na Espanha já estão quase escrevendo ‘graças a Ele”. Foram de Reymar, como o cultuam hoje muitos espanhóis, as duas assistências para os gols de Rakitic.

O Barça de Neymar volta para casa na liderança do Grupo E, com sete pontos em três jogos, seguido pelo Bayer Leverkusen, que em casa empatou com a Roma por 4 a 4 e fecha a terceira rodada da Liga dos Campeões com quatro pontos.

Depois de ter perdido os primeiros jogos contra o Olympiacos e o Dínamo Zagreb, o Arsenal se reabilitou ao derrotar o Bayern de Munique por 2 a 0 em Londres. Portanto, Lewandowski novamente passou em branco e, para tristeza dos alemães, Ozil marcou o segundo gol dos ingleses.

Embora lanterninha do Grupo F, com três pontos, o Arsenal pode garantir a classificação no returno. O Bayern, líder, tem seis pontos.

O grande jogo desta terceira rodada da fase de grupos da mais importante competição de clubes de todo o mundo do futebol acontecerá nesta quarta-feira em Paris: PSG x Real Madrid.

Cada um tem seis pontos. O Real é líder porque marcou seis gols e não levou nenhum. O PSG marcou cinco e também não sofreu gol até agora.

No Parque dos Príncipes, as defesas vão sofrer. Afinal, será um confronto de goleadores: Cristiano Ronaldo x Ibrahimovic.

Anúncios

Lista da Fifa mostra força dos clubes e fraqueza das seleções

A lista de candidatos ao prêmio anual da Fifa tem três jogadores da seleção alemã, campeã do mundo, e três da seleção argentina, vice-campeã.

Dos 23 indicados, seis jogam no Barcelona, cinco no Real Madrid e outros cinco no Bayern de Munique.

Uma coisa é o futebol espanhol, com seus 11 indicados, outra é a seleção espanhola, que tem apenas Iniesta como candidato à Bola de Ouro.

O que é que Mourinho tem?

Neymar é o único brasileiro entre os 23 jogadores pré-selecionados para concorrer à Bola de Ouro de 2015. Normal. Ninguém apostava em outro brasileiro.

Estranha é a presença na lista de melhores treinadores do português José Mourinho, campeão inglês com Chelsea, afundado 12º lugar na edição atual e, pelo menos até que role a bola hoje em Kiev para o jogo contra o Dínamo, terceiro em seu grupo na Liga dos Campeões.

É a pior temporada de Mourinho no futebol.

Nove dos dez indicados a melhor treinador do ano trabalham  no futebol europeu. O argentino Jorge Sampaoli, campeão da Copa América com o Chile, é a única exceção. Este merece.