Arquivo diário: 12 de outubro de 2015

Seleção olímpica precisa pegar adversários mais fortes

Gabriel: dois gols nos 5 a 1 sobre o Haiti

Gabriel: dois gols nos 5 a 1 sobre o Haiti

A molecadinha olímpica do Brasil fez festa no Dia das Crianças em Manaus: com dois gols do santista Gabriel, que não por acaso é chamado de Gabigol, goleou por 5 a 1 a seleção principal do Haiti, 77ª colocada no ranking da Fifa divulgado no começo do mês.

Maicon, lateral do Livorno, o cruzeirense Vinicius Araújo e o palmeirense Gabriel Jesus marcaram os outros gols brasileiros.

Sem forçar muito o ritmo, mas sempre dominando o jogo e procurando rolar a bola de pé em pé, a seleção da garotada fez mais um bom ensaio rumo à Rio-2016. Maicon, Vinicius Araújo e o palmeirense Gabriel Jesus marcaram os outros gols brasileiros.

Está na hora de nossa seleção olímpica encarar adversários tecnicamente mais fortes.

Anúncios

Corinthians trabalha e reza para se livrar de Pato

O Corinthians vem novamente tentando de todas as formas negociar a transferência de Alexandre Pato para o futebol europeu, pensando na janela de oportunidades que se abre no começo de 2016, mas o mais provável até agora é que o atacante seja emprestado ao Bragantino.

Pelo menos é o que Andrés Sanchez prometeu (ou ameaçou?) fazer se não encontrar interessado em contratar Pato ao final do empréstimo ao São Paulo.

Enquanto o Corinthians despacha agentes, empresários e procuradores para procurar um clube europeu disposto a investir alguns milhões de dólares na contratação do atacante, o presidente Roberto Andrade, como já disse, “reza dia e noite” para que tal milagre aconteça.

Pato, moço de gostos refinados, também prefere divertir-se na Europa a trabalhar em Bragança Paulista.

Brasil x Venezuela: parece moleza, mas não é bem assim

O jogo de amanhã, dia 13, no Castelão, é para tranquilizar o mais aflito dos torcedores brasileiros, mostra a história das Eliminatórias Sul-Americanas:

Em 14 confrontos com a Venezuela, o Brasil venceu 13 e empatou o outro.

A Venezuela nunca marcou um gol na Seleção em campos brasileiros.

Nos dez últimos jogos como visitante nas Eliminatórias, a Venezuela venceu apenas um – 2 a 0 sobre o Paraguai, em 11 de setembro de 2012, em Assunção.

A história recente não é tão tranquilizadora para os brasileiros:

O único empate conseguido por aqui pelos venezuelanos aconteceu há praticamente seis anos, em 14 de outubro de 2009, na última vez que as duas seleções se enfrentaram nas Eliminatórias. Sob o comando de Dunga, embora já tivesse derrotado a Venezuela em San Cristóbal por 4 a 0, o Brasil não saiu do 0 a 0 em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Nas duas últimas edições da Copa América, o Brasil empatou com a Venezuela em 2011, também por 0 a 0, e deu duro para vencer por 2 a 1 em 2015.