Arquivo diário: 19 de outubro de 2015

Nem só de gols vive o artilheiro

Lewandowski: "Quero sempre mais"

Lewandowski e o gol: “Quero sempre mais”

Depois de marcar gols em seis jogos seguidos, pelo Bayern e pela seleção polonesa, o artilheiro Robert  Lewandoski certamente não gostou de passar em branco no 1 a 0 do sábado sobre o Werder Bremen, pela nona rodada do Campeonato Alemão, pois se trata de fominha assumido, que já chegou a dizer:

– Não importa quantos gols marquei, quero sempre mais.

Pep Guardiola cobra menos de seu goleador, como reconhece o próprio Lewandowski em entrevista  ao site da Uefa na véspera do Arsenal x Bayern pela terceira rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa:

– Sei que não tenho de marcar em todos os jogos para o treinador ficar satisfeito com o meu desempenho. Ele está satisfeito com os meus gols, mas também quer que eu pratique bom futebol e ajude os meus colegas. Às vezes, a movimentação em campo e a forma como exploro os espaços vazios são mais importantes para ele.

O artilheiro não se furta ao trabalho de equipe, mas parece mesmo ligar é em mandar a bola para as redes:

– Sei que sempre vão aparecer oportunidades de gol. É uma questão de tempo até começar a transformá-las em gols. Estou muito feliz com a fase atual e trabalho bastante para que ela continue.

O Arsenal, que perdeu os dois primeiros jogos e está na lanterna do Grupo F, corre perigo em Londres.   Lewandowski  não fez gol nos 3 a 0 sobre o  Olympiacos, mas marcou três nos 5 a 0 sobre o Dinamo Zagreb e quer a terceira vitória consecutiva na Liga dos Campeões para manter o Bayern na liderança isolada do grupo. Com gols seus, claro.

Anúncios

Por que o Corinthians é praticamente campeão

Não são apenas os cálculos dos matemáticos que dão ao Corinthians quase 100% de chances de conquista do título brasileiro de 2015.

Encerrada a 31ª rodada do Brasileirão, os números dos campos são evidentes: o Corinthians é o time que soma mais pontos (67), mais vitórias (20), menos derrotas (4), marcou mais gols (57), sofreu menos gols (25), venceu mais vezes em casa (13, como o Santos) e fora de casa (7, como o Atlético Mineiro e o Flamengo), tem dois dos cinco maiores goleadores do campeonato (Jadson, empatado com Lucas Pratto em segundo lugar, com 12 gols; e Vágner Love, empatado com André em quarto, com 10 gols).

Pela primeira vez, Marta não concorre à Bola de Ouro

Cinco vezes eleita a melhor jogadora do mundo, uma das três finalistas do prêmio da Fifa em todas as edições de 2004 para cá, nossa Marta – que atualmente joga pelo Rosengard, da Suécia – não está entre as dez indicadas à Bola de Ouro que será entregue à vencedora em 11 de janeiro de 2016.

O que diria Nelson Rodrigues?

Vágner Love: dez gols em 25 jogos

Vágner Love: dez gols em 25 jogos

Lucas Pratto: 12 gols em 29 jogos

Lucas Pratto: 12 gols em 29 jogos

Bastou o argentino Lucas Pratto dizer há alguns dias que pensa em se naturalizar brasileiro para que se multiplicassem na mídia e nas redes sociais manifestações de comentaristas e internautas querendo-o na Seleção.

Na contramão, muitos dos querem o argentino vestindo a camisa de Romário e de Ronaldo gostariam que Vagner Love fosse desterrado para a Argentina ou, melhor ainda, para um destino mais longínquo.

É curioso. Em 29 jogos no Brasileirão, o atleticano Lucas Pratto marcou 12 gols, cinco em cobrança de pênaltis; em 25 jogos, o corintiano Vágner Love fez dez, nenhum de pênalti.

Nelson Rodrigues diria que é ululante o complexo de vira-latas.