Arquivo diário: 6 de outubro de 2015

Os técnicos passam, o presidente fica

Em 6 de abril, dia seguinte à derrota por 2 a 0 para o Botafogo em Ribeirão Preto,  na penúltima rodada da primeira fase do Paulistão, Muricy Ramalho pediu demissão do comando técnico do São Paulo e foi tratar da saúde. Tinha contrato até o final do ano.

Hoje, 6 de outubro, véspera da reapresentação do time para uma semana de treinamento antes de voltar à briga por uma vaga no G-4 do Brasileirão e outra na final da Copa do Brasil, Juan Carlos Osorio pediu demissão do comando técnico do São Paulo e vai dar novo trato à atividade profissional como treinador da seleção mexicana. Tinha contrato até o final de 2016.

Não é fácil trabalhar com Carlos Miguel Aidar, cada vez mais mais ligado nas lutas marciais.

Anúncios

As estrelas estão fora das Eliminatórias

Fora das Eliminatórias 610@@@Neymar só voltará na terceira rodada, contra a Argentina, mas não é só Brasil que jogará sem seu maior craque as duas primeiras partidas das Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2018.

A Argentina não terá Lionel Messi contra o Equador e o Paraguai.

O Uruguai não contará com Luis Suárez contra a Bolívia e a Colômbia.

E a Colômbia enfrentará Peru e Uruguai sem James Rodriguez.

Neymar e Suárez estão suspensos, Messi e James Rodriguez estão contundidos.

Seleção ainda está chegando

Kaká, na chegada: “Vamos encontrar um Chile supermotivado” - Foto: Leo Correa/Mowa Press

Kaká: “Vamos encontrar um Chile supermotivado” – Foto: Leo Correa/Mowa Press

Chamado por Dunga no domingo para ocupar a vaga aberta pela contusão de Philippe Coutinho, Kaká desembarcou na manhã desta terça-feira em Santiago e já vai participar do treino da tarde para a partida contra o Chile que abrirá, quinta, a participação do Brasil nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Sem saber se será escalado, e provavelmente não será, Kaká espera “um jogo muito difícil”:

– Vamos encontrar um Chile super motivado, campeão da Copa América, com uma seleção experiente, que joga junto há muito tempo. São jogadores maduros, um time muito perigoso e tarimbado.

Kaká nem se lembrou de que o Brasil não perde para o Chile há mais de 15 anos. São 14 jogos de invencibilidade desde os 3 a 0 em 15 de agosto de 2000, lá mesmo em Santiago, pelas Eliminatórias da Copa do Japão e da Coreia, que nos daria pela última vez o título mundial, o penta.

Hoje, a seleção chilena vive em melhor momento do que a brasileira e, para piorar a situação, só nesta terça Dunga terá todos os 23 convocados à sua disposição.

Além do ‘norte-americano’ Kaká, também chegaram hoje a Santiago do Chile os ‘franceses’ David Luiz, Marquinhos e Lucas. O ‘alemão’ Douglas Costa ainda é esperado por Dunga.