Arquivo da tag: Palmeiras 0 x 1 Ponte Preta

Ricardo e Raphael, a dupla decisiva da 30ª rodada

Ricardo e Raphael @1610@@@

Entrevista  de Ricardo Marques Ribeiro, árbitro de Vasco 1 x 1 Chapecoense, a Felippe Rocha, do jornal LANCE! :

– Houve um chute do jogador da Chapecoense, cruzado na área, e o jogador do Vasco número 3, o senhor Rodrigo, leva o braço, próximo ao corpo, para trás, fazendo movimento de não querer tocar na bola. Mas enrijece o braço numa intenção de bloquear a bola, embora o movimento seja para trás. Como enrijece e bloqueia a bola, o pênalti tem que ser marcado. Por que não leva cartão amarelo? Porque não tinha a direção do gol. Então, a penalidade existe.

Regra 12 do futebol, que pode ser consultada no site da CBF:

Também será concedido um tiro livre direto para a equipe adversária se um jogador cometer uma das seguintes três infrações: 

♦ tocar na bola com as mãos intencionalmente (exceto o goleiro dentro de sua própria área penal)

Se o árbitro diz que o zagueiro leva o braço para trás “fazendo movimento de não querer tocar na bola” e a regra diz que só há infração se o jogador “tocar na bola com as mãos intencionalmente”, é óbvio que o pênalti não existiu, o senhor Ricardo Marques Ribeiro não conhece a regra e, por ter havido erro de direito, o jogo pode ser anulado.

Registre-se igualmente que o pênalti a favor da Ponte Preta no 1 a 0 sobre o Palmeiras, marcado pelo árbitro Raphael Claus, também não existiu: o palmeirense Victor Ramos tenta, claramente, desviar o braço da bola chutada por Felipe Azevedo.

Balanço parcial da 30ª rodada: a arbitragem tirou  dois pontos do Vasco e pelo menos um do Palmeiras, e deu dois à Ponte e um à Chapecoense.

Nenhum jogador foi tão decisivo quanto a dupla Ricardo e Raphael na 30ª rodada do Brasileirão.

(As fotos da dupla são de seus prontuários no site da CBF)

Anúncios

São Paulo, Palmeiras, Fla e Inter fazem corrente pelo Santos

Mais o Santos não poderia querer na noite desta quarta-feira.

Instalado no G-4, graças ao saldo de gols, viu o São Paulo, seu mais próximo perseguidor, perder para o Fluminense por 2 a 0; o Palmeiras perder para a Ponte Preta por 1 a 0; o Flamengo perder para o Figueirense por 3 a 0; e o Internacional perder para o Atlético Mineiro por 2 a 1.

Assim, mesmo que perca na quinta para o Grêmio, em Porto Alegre, o Santos continuará em quarto lugar no Brasileirão – em tal hipótese, ainda empatado com o São Paulo em pontos ganhos, 46, mas com melhor saldo de gols.

Do ponto de vista meramente probabilístico, o Santos deve ser derrotado na Arena do Grêmio, pois, em 14 jogos  fora de casa, venceu apenas um, empatou cinco e perdeu oito.

Como é quase imbatível como anfitrião, com 12 vitórias, dois empates e uma única derrota na Vila Belmiro, tem tudo para compensar uma eventual derrota amanhã com mais uma vitória na 31ª rodada, quando receberá o Goiás.

Assim, continuará no G-4 pelo menos por mais duas rodadas.