Arquivo da tag: Vadão

Estas meninas valem ouro

Rafaelle, zagueira-artilheira: dois gols na semifinal

Rafaelle, zagueira-artilheira: dois gols na semifinal

Um gol de Cristiane para abrir a festa, o sétimo da artilheira do Pan, dois da zagueira Rafaelle e um contra, que as mexicanas também sabem ser gentis, e as meninas do Brasil estão na final – contra as canadenses ou as colombianas, que vão se enfrentar daqui a pouco.

O Brasil fez quatro, é verdade, mandou no jogo, mas levou dois de bobeira, pois parece que defender não é o forte desta equipe que tem uma zagueira entre as maiores goleadoras da competição.

Os 4 a 2 sobe o México ficaram de bom tamanho para uma semifinal, mas para chegar ao ouro exige-se um pouco mais de atenção e organização na defesa. É o que Vadão certamente vai trabalhar até sábado.

Atualização

As colombianas venceram as canadenses por 1 a 0 e vão disputar o ouro com as meninas do Brasil no sábado, 25, às 19h30.

Brasil de Marta volta à luta pelo título mundial

O Brasil tem craque, sim, senhora.

E ela estará em campo daqui a pouco na cidade canadense de Moncton para reiniciar, agora em jogos de vida ou morte, a luta pelo inédito título mundial do futebol feminino.

Pelas oitavas de final, às 14 horas daqui, Marta vai enfrentar as australianas, conhecidas freguesas das meninas do Brasil tanto no Mundiais quanto nas Olimpíadas, e promete:

– Faremos de tudo para chegar à final aqui no Canadá. O nosso sonho é sermos campeãs mundiais e a batalha começa contra a Austrália.

Esqueça-se, portanto, a boa campanha da primeira fase, com três vitórias brasileiras, a última, sobre a Costa Rica, com o time quase todo reserva. É o que lembra o técnico Vadão:

– Ter ido bem na primeira fase faz bem para a autoestima do nosso grupo, mas agora é mata- mata.

Brasil x Espanha vale vaga nas oitavas

Andressa Alves: a força do contra-ataque - Foto: CBF

Andressa Alves: a força do contra-ataque – Foto: CBF

Se vencer a Espanha neste sábado (às 17 horas daqui), o Brasil de Marta e Formiga garantirá antecipadamente a presença nas oitavas de final do Mundial de Futebol Feminino disputado no Canadá.

Na rodada de abertura, a Espanha empatou com a Costa Rica por 1 a 1 e o Brasil venceu a Coreia do Sul por 2 a 0, mas Vadão espera dureza no Estádio Olímpico de Montreal:

– A tendência é ser um jogo muito equilibrado, muito difícil. Nós sabemos que a Espanha fez uma campanha muito boa nas eliminatórias; foi incontestavelmente a melhor equipe, se classificando em primeiro lugar.

De fato, a Espanha venceu nove dos dez jogos eliminatórios antes de chegar, pela primeira vez, ao Mundial. Andressa Alves, destaque no meio de campo do Brasil, tem a receita para encarar as espanholas:

– O futebol delas é um pouco mais parecido com o nosso e, pelo fato de terem empatado a primeira partida, devem sair mais para o jogo e a gente espera aproveitar o contra-ataque, que é o nosso ponto forte.

Vadão e Formiga mostram autocrítica após os 2 a 0

Formiga: alerta contra erros

Formiga: alerta contra erros da estreia

Com a devida permissão do internauta para usar o verbo da moda entre os boleiros que comentam os jogos de futebol pelas tevês do Brasil afora, a seleção feminina leu bem o jogo de estreia no Mundial do Canadá.

Assim falou o técnico Vadão após os 2 a 0 sobre as coreanas:

– Acho que o Brasil fez um bom jogo, mas tem de melhorar. Nós desaceleramos muito no final do jogo. Isso, em determinados momentos, poderia ter nos custado caro. Acho que a competição não permite não permite este tipo de comportamento.

E Formiga, maior destaque em campo, completou:

– A gente sabe que rolaram muitos erros que não podem se repetir.

Nem sempre se vê (ou se ) autocrítica tão sincera no futebol dos rapazes.

Vadão acalenta os sonhos de Marta

Marta 1 Cinco vezes eleita melhor jogadora, Marta sonha com título mundialImagem: Beneclick

A alagoana Marta Vieira da Silva, cinco vezes eleita a melhor jogadora de futebol do mundo, já disse várias vezes que trocaria todos os prêmios que ganhou em sua carreira por uma medalha de ouro – de campeã mundial ou campeã olímpica.

Uma e outra estarão novamente ao alcance de Marta nos próximos tempos – daqui a pouco, entre 6 de junho e 5 de julho, no Canadá, o Brasil disputará a Copa do Mundo; pouco mais de um ano depois, na Rio 2016, brigará em casa pelo ouro olímpico.

Embora se satisfaça com um, Marta merece os dois troféus, não apenas pelo muito que  que já fez nos campos de futebol pelo mundo afora, mas também pelo que representa para a seleção do Brasil, como atesta o treinador Oswaldo Alvarez, o Vadão, em entrevista publicada hoje no site da Fifa (leia em espanhol  ou em inglês):

– Ela é o melhor exemplo do futebol feminino mundial. É constante, está sempre à disposição da equipe e em boas condições físicas. Não usa o nome nem o prestígio em benefício próprio, mas sempre em benefício da equipe. Além de ser uma jogadora extraordinária, tem um caráter excepcional.

Vadão tem uma avaliação que interessa muito a Marta, vice-campeã do mundo em 2007 e prata olímpica tanto em Atenas como em Pequim:

– Acho que as favoritas para ganhar o Mundial são as seleções que estão no topo do ranking da Fifa, o que inclui o Brasil. Estamos trabalhando para isso e temos confiança em chegar bem preparados ao Canadá. Num Mundial, porém, além de está bem preparado, é preciso ter sorte nos cruzamentos. Muitas vezes, uma equipe cai no meio do caminho por cruzar muito cedo com um grande adversário.

Vadão deixa transparecer, na entrevista, que o sonho dourado de Marta talvez esteja guardado para o ano que vem:

– Para nós, o maior objetivo é a Olimpíada de 2016.

Bem que nossa estrela maior merece os dois.