Arquivo da tag: Chapecoense x Palmeiras

O Atlético Mineiro não pode reclamar

Jádson: 12º gol pelo Corinthians no Brasileirão

Jádson abre o placar contra a Ponte Preta: 12º gol pelo Corinthians no Brasileirão

O Corinthians foi melhor no primeiro tempo, fez 1 a 0 aos 42 minutos, com o 12º gol de Jádson no Brasileirão, mas se aquietou no segundo e permitiu que a anfitriã Ponte Preta virasse o jogo em apenas três  minutos, com gols de Elton aos 15 e de Felipe Azevedo aos 18.

Aos 21, Tite trocou Elias por Rodriguinho e boa parte da torcida corintiana estrilou no Moisés Lucarelli. Aos 39, Rodriguinho empatou e Tite armou a concha nos ouvidos para escutar melhor os aplausos dos corintianos.

O 2 a 2 está aquém das pretensões do Corinthians, que queria manter a folga de sete pontos na liderança do Brasileirão, e dos desejos do Atlético Mineiro, que torcia por uma vitória da Ponte para ficar a apenas quatro pontos do líder.

Tendo vencido ontem o Coritiba por 3 a 0, o Atlético não pode reclamar da rodada, pois, além de chegar mais perto do Corinthians, ampliou a vantagem sobre o Grêmio, que apenas empatou com o Cruzeiro por 0 a 0 no Mineirão e continua em terceiro lugar, agora com 52 pontos, a quatro do vice-líder.

O Santos também se deu bem neste domingo, batendo na Vila Belmiro o Fluminense por 3 a 1, o que lhe dá o quarto lugar até que se inicie Chapecoense x Palmeiras às 18h30.

Ao Palmeiras bastará um empate na Arena Condá para voltar ao G-4.

Anúncios

A bola está com Corinthians, Grêmio, Palmeiras e Santos

Da tarde de sábado até a matinê deste domingo, o Internacional, o Atlético Mineiro, o São Paulo e o Flamengo fizeram o que lhes cabia para manter ao final desta 29ª rodada do Brasileirão pelo menos as posições ocupadas antes de, pela ordem, derrotarem o Sport, o Coritiba, o Atlético Paranaense e o Joinville.

Antes que role a bola em Ponte Preta x Corinthians, Santos x Fluminense, Cruzeiro x Grêmio e Chapecoense x Palmeiras, está assim a linha de frente do Brasileirão, destacados em azul os times que poderão melhorar a pontuação nos jogos da tarde e da noite deste domingo:

1º – Corinthians – 60 pontos

2º – Atlético Mineiro – 56 pontos

3º – Grêmio – 51 pontos

4º – São Paulo  – 46 pontos

5º – Palmeiras – 45 pontos

6º – Flamengo – 44 pontos

7º – Internacional – 44 pontos            1

8º – Santos – 43 pontos

Lá embaixo, o lanterninha Joinville, que perdeu por 2 a 0 para o Flamengo no Maracanã, e o vice-lanterna Vasco, que empatou por 1 a 1 com o Avaí na Ressacada, ficam onde estavam, independentemente do resultado de Goiás x Figueirense e Chapecoense x Palmeiras à tarde.

Fim de semana decisivo para o quinteto que briga pelo G-4

Pode até vir a ser uma luta vã, pois o quarto colocado no campeonato só terá direito a uma vaga na Libertadores de 2016 se o campeão da Copa Sul-Americana não for um time brasileiro, Atlético Paranaense ou Chapecoense, mas cinco jogos deste fim de semana serão fundamentais para a definição do G-4 do Brasileirão:

♦ Internacional x Sport, hoje, às 18h30, no Beira-Rio

♦ São Paulo x Atlético Paranaense, hoje, às 21h, no Morumbi

♦ Flamengo x Joinville, amanhã, às 11h, no Maracanã

♦ Santos x Fluminense, amanhã, às 16h, no Maracanã

♦ Chapecoense x Palmeiras, amanhã, às 18h30, na Arena Condá

O Palmeiras, com 45 pontos, lidera o bloco dos pretendentes ao G-4, seguido pelo Santos e pelo São Paulo, ambos com 43, e, mais atrás, pelo Flamengo e pelo Internacional, que têm 41 pontos e podem sair da briga se forem derrotados nesta 29ª rodada.

Em vantagem na disputa, o trio paulista precisa vencer seus jogos antes da parada de 11 dias que lhes dará algum fôlego para, da 31ª rodada em diante, se dividirem entre o Brasileirão e as semifinais da Copa do Brasil.

De 17 de outubro a 1º de novembro, a vida será puxada para o Palmeiras, o Santos e o São Paulo, com dois jogos por semana, no mínimo. E os times que chegarem à final da Copa do Brasil ainda terão dois jogos pela frente até 8 de novembro.

Continuar na Copa do Brasil tem sua recompensa, que não é pequena – o campeão disputará a Libertadores no ano que vem.

O acúmulo de jogos, no entanto, é um grande risco para os times que precisarão garantir, pelo menos, o quarto lugar no Brasileirão e torcer para que Atlético Paranaense e Chapecoense se deem mal na Copa Sul-Americana.