Arquivo da tag: Morata

Barça, o campeão que todos esperavam

Gol de Suárez 66Suárez faz 2 a 1 para o Barça aos 23 do segundo tempo e garante o título europeu

Não foi o Barcelona esfuziante dos últimos tempos e ficou até a impressão de que Messi não entrou inteiro no jogo, mas o caneco da Liga dos Campeões da Europa ficou com que mais o mereceu.

Juventus deu rápida e passageira demonstração de coragem no início do jogo, partindo para cima da defesa espanhola como se quisesse surpreender Messi e companhia, muito mais acostumados a determinar o andamento da bola do que a se trancar na defensiva.

Aos 4 minutos, porém, o volante Rakitic desfez as ilusões, mandando para as redes de Buffon a bola que lhe foi tocada por Iniesta, que recebera de Neymar e passara por Alba após o lançamento precioso e preciso de Messi.

Daí em diante, o Barça tratou de tocar a bola como nos tempos de Pep Guardiola, abdicando um pouco da contundência que lhe imprimiu Luis Enrique para aproveitar o talento e entrosamento de Messi, Neymar e Suárez.

No segundo tempo, quando a torcida do Barça já ensaiava um coro de ‘olé’, o espanhol Morata empatou o jogo aos 9 minutos e a Juve voltou a passar a sensação de que poderia reverter o placar.

De novo, era pura ilusão. Aos 23, aproveitando o rebote do goleiraço Buffon num chute forte de Messi, o uruguaio Suárez garantiu o título.

Os 2 a 1 eram pouco, talvez não pelo jogo deste sábado,  certamente por toda a obra do Barça ao longo da competição, e Neymar tratou de ampliar a vantagem dois minutos depois, mas a arbitragem anulou o gol invocando um toque de mão na bola que mais pareceu um toque da bola na mão do brasileiro.

Não adiantou. Já aos 51, Neymar decretou em 3 a 1 o placar da vitória e, assim, se tornou, em companhia de Messi e de Cristiano Ronaldo, um dos artilheiros desta Liga dos Campeões da Europa, cada um deles com 10 gols.

Será este o trio que veremos na festa da Bola de Ouro de 2015?

Mesmo que não vá à festa como um dos destaques da temporada, Neymar entrou definitivamente para a história, como o segundo jogador a conquistar os títulos da Libertadores e da Liga dos Campeões da Europa fazendo gol nas finais e o primeiro na era moderna da competição europeia a marcar em todos os jogos das quartas, das semifinais e da final.

Veja mais algumas imagens marcantes da final em Berlim

Liga dos Campeões 2015

   O jovem Pogba consola o veterano Pirlo + Os brasileiros Daniel Alves e Adriano exageram na comemoração + Messi é marcado com a severidade de sempre + Neymar se ajoeha para chorar + Piqué saboreia a glória de campeão

Publicidade

Juve de Buffon fará final européia com Barça de Messi

Buffon 135Buffon, depois de brilhar contra o Real: “Não vamos fazer turismo em Berlim”

De certa maneira, o italiano Carlo Ancelotti chegou ao Santiago Bernabeu seguro de que o seu Real Madrid estaria em Berlim no dia 6 de junho, tanto que tinha declarado na entrevista coletiva que a Uefa organizou antes do jogo decisivo pelas semifinais da Liga dos Campeões da Europa:

– Estamos tão perto de disputar a segunda final consecutiva e de fazer história na competição!

E as coisas começaram bem para o Real, que procurava jogo enquanto a Juventus apenas negaceava, tentando desde muito cedo que o tempo passasse rapidamente como se os 2 a 1 de Turim fossem suficientes para leva-la à final.

Aos 23 minutos, cobrando um pênalti marcado com extremo rigor pelo sueco Jonas Eriksson, Cristiano Ronaldo fez 1 a 0.

A Juve tentou entrar no jogo, foi algumas vezes ao ataque, mas não fez mal nenhum a Casillas e, embora em ritmo menos intenso, o Real foi obrigando o eterno Gianluigi Buffon às boas defesas que o acabaram transformando no grande nome da Juve.

Por uma dessas maldades em que o futebol é pródigo, o garoto Morata, criado das divisões de base do Real, decretou a classificação da Juve ao marcar o gol de empate aos 11 minutos do segundo tempo.

Aproveitando uma jornada muito discreta de Tévez e a falta de ritmo de Pogba, o Real retomou o domínio da partida, insistiu no ataque, tentou o gol por todos os caminhos e de todas as formas, mas parou sempre em Buffon.

A italianíssima Juventus de Massimiliano Allegri tem um encontrado marcado com o Barcelona de Luis Henrique – e, sobretudo, de Messi, Neymar e Suárez – no dia 6 de junho.

Buffon já tratou de avisar:

– Não vamos fazer turismo em Berlim.

Juve vence em casa e pode fazer final com Barça ou Bayern

Tevez 2 a 1 para a Juve em TurimTévez comanda a Juve nos 2 a 1 sobre o Real  em Turim e joga por um empate em Madrid 

Antes que a bola rolasse em Turim, o brasileiro Pepe, naturalizado português, já tinha falado dele:

– Morata foi meu colega no Real e tenho bastante carinho por ele. É um rapaz especial e estou satisfeito por encontrá-lo num jogo tão importante. Sei que ele tem muito apreço pelo Real, mas em campo não haverá lugar para amizades.

Bastou que a bola rolasse sete minutos para que o madrilenho Morata, que cresceu nas divisões de base do Real e se mudou para a Juve há menos de um ano, mostrasse que também sabe separar o apreço da amizade dentro de campo.

No futebol globalizado de hoje, o amigo de Morata se chama Tévez.

Pepe nem viu o rapaz especial de Madri entrando por trás da defesa do Real para escorar o chute cruzado do argentino e fazer 1 a 0 para a Juve.

O Real reagiu, empatou aos 26, com mais um gol do super-artilheiro Cristiano Ronaldo, e até chegou mais perto de fazer o segundo do que os anfitriões.

Nem por isso a Juventus perder a tranquilidade. Foi-se reequilibrando aos poucos e voltou melhor do que os visitantes no segundo tempo. Foi num contra-ataque, porém, que chegou à vitória no segundo tempo, logo aos 12 minutos, com um gols todo construído e finalizado por Tévez.

O argentino puxou o contra-ataque desde a saída da área da Juve, com a solidária e discreta companhia de Morata ao lado durante todo o percurso, e acabou derrubado por Carvajal dentro da área de Casillas. O próprio Tévez cobrou e fez: 2 a 1 para a Juve.

Agora, Tévez e seu amigo Morata jogarão por um empate em Madri contra o Real de Pepe para fazer a final da Liga dos Campeões da Europa contra o Barcelona ou o Bayern.