Arquivo da tag: SporTV

Vale a pena ver as nossas campeãs mundiais

Alexandra Nascimento: "Vai ser o Mundial mais difícil das nossas vidas"

Alexandra Nascimento: “Vai ser o Mundial mais difícil das nossas vidas”

Sem muita badalação por aqui, embora estejamos às vésperas da Rio 2016 e elas sejam uma de nossas maiores esperanças de medalha olímpica, as meninas do handebol abrem hoje, em Kolding, a luta pelo bicampeonato mundial.

Bi, sim, gente. Duda Amorim, melhor jogadora do mundo, e companhia menos estrelada são as atuais campeãs, tendo conquistado o título no Mundial de 2013.

Vale a pena conferir a estreia, contra a Coreia do Sul, em transmissão dos canais de assinatura SporTV e ESPN a partir das 17h30, embora seja muito difícil que a seleção brasileira bise na Dinamarca a campanha que lhe rendeu o título na Sérvia.

A preparação da equipe não foi tão boa, Duda Amorim passou quase toda a temporada em recuperação de uma cirurgia no joelho esquerdo e as adversárias estarão mais atentas, como lembra a ponta-direita Alexandra Nascimento, que tinha sido eleita a melhor jogadora do mundo antes da competição de 2013, em entrevista  ao portal da  ESPN:

– Acredito que esse vai ser o Mundial mais difícil das nossas vidas. Quando ganha, você passa a ser a seleção mais estudada, mais vista. É normal no esporte, tudo mundo quer te derrubar. Então, acredito que vai ser muito difícil, vamos ter momentos terríveis, mas somos conscientes e nos entregamos para esse desafio.

O Brasil está no Grupo C e enfrentará também o Congo, a Alemanha, a Argentina e a França nos jogos seguintes desta primeira fase do Mundial.

Atualização

Como tinha previsto a nossa Alexandra Nascimento, foi uma estreia dificílima. O Brasil se safou da derrota para a Coreia do Sul no último minuto do jogo, com um gol da própria Alê. Resultado : 24 a 24.

Anúncios

Como assistir à grande final da Libertadores

Reservada com antecedência para a grande final da Libertadores, esta quarta-feira, 5 de agosto, não terá nenhum jogo do Brasileirão.

E a decisão não terá nenhum time brasileiro. De folga, espera-se que treineiros e boleiros do Brasil pelo menos vejam River Plate x Tigres às 22 horas.

Se não for por interesse pelo futebol, seja pela curiosidade de saber o que têm de bom estes times da Argentina e do México que atropelaram os brasileiros Cruzeiro e Internacional no caminho para as finais.

O jogo não será mostrado na TV aberta. No horário, a Globo, que tem os direitos exclusivos de transmissão da Libertadores, vai esticar a novela de cada dia e exibir um filminho americano, Fogo contra fogo, avaliado assim pelo crítico André Barcinski quando foi exibido nos cinemas em 2013:

O filme é um clichê do início ao fim: começa como uma trama policial e termina como mais um “filme de vingança”, em que o bombeiro elimina a gangue de bandidos, um a um, com crescentes requintes de crueldade e violência. Os atores atuam no piloto automático e parecem loucos para terminar logo e irem para casa.

Quem quiser ver a decisão da mais importante competição de clubes das Américas, tem de se ligar na Fox Sports ou no SporTV.

Encantado com Corinthians, Casagrande detona Seleção

Casagrande: só Neymar se salva na Seleção

Casagrande: “Brasil é parecido com Portugal”

Aquele mesmo Walter Casagrande que em março trombeteava o Corinthians de Cassio, Fagner, Felipe, Gil, Fábio Santos, Ralf, Elias, Jadson, Renato Augusto, Emerson Sheik e Guerrero como um dos melhores times da história do futebol disse ontem, no programa Bem, Amigos!, do SporTV:

– Acredito que o Neymar vá bater todos os recordes, mas acho que não vai conseguir ser campeão do mundo pela Seleção. Acho que o Brasil é parecido com Portugal. Tem dez medianos e o Cristiano Ronaldo. É igual aqui: dez medianos e Neymar. Acho que, sem o Neymar, somos de médio para baixo.

Em campo, Casagrande disputou uma Copa do Mundo, a de 1986, tendo participado dos três jogos da primeira fase, sempre saindo do banco para substituir Muller, mudança que Telê Santana não quis fazer nas oitavas de final (4 a 0 sobre a Polônia) nem nas quartas (1 a 1 com a França, seguido da derrota nos pênaltis por 4 a 3).

O Brasil do mediano Casagrande foi ao México com estrelas como Zico, Sócrates, Falcão, Júnior e Careca e, eliminado pela França de Platini, de lá voltou com o quinto lugar.

O título ficou com a Argentina do genial Maradona e dez companheiros medianos, que o ajudaram a vencer por 3 a 2 a final com a Alemanha e se chamavam Pumpido, Ruggeri, Brown, Cuciuffo, Olarticoechea, Giusti, Enrique, Sergio Batista, Burruchaga   e Valdano.

Bate-boca esclarecedor: o Botafogo é ruim ou muito ruim?

O apresentador André Rizek fez a avaliação no programa Redação SporTV:

– O time do Botafogo é ruim, mas raçudo.

O treinador Renê Simões pediu direito de resposta:

– O time do Botafogo não é ruim, nem muito ruim. É um ótimo time para a Série B.

Ou seja: o time do Botafogo é de segunda, com a gloriosa exceção do goleiro Jefferson.

Muito pouco para uma equipe que em encarnações passadas teve Nilton Santos, Didi, Garrincha e Zagallo e chegou a reencarnar em Jairzinho e Paulo César Caju.