Arquivo da tag: Dátolo

E quando o Corinthians será formalmente campeão?

Giovanni Augusto e Dátolo comemoram gol atleticano

Giovanni Augusto e Dátolo comemoram gol atleticano

Ainda não foi nesta rodada que a conta fechou: Figueirense 0 x 1 Atlético Mineiro, um joguinho chato apitado por um juiz muito ruim, mantém a diferença de  11 pontos entre  líder vice-líder, restando ainda há 12 pontos em jogo até o fim do Brasileirão.

Dátolo fez o gol da vitória atleticana aos 45 minutos do segundo tempo. Portanto, o Corinthians ainda não é formalmente o campeão brasileiro de 2015.

Fica a dúvida: quando será?

♦ Dia 19, quando enfrentará o Vasco no Rio, ainda não se sabe em que estádio, enquanto o Atlético Mineiro jogará contra o São Paulo no Morumbi?

♦ Dia 22, no Itaquerão, onde receberá o São Paulo no mesmo horário em que o Atlético será o anfitrião do Goiás no Independência?

♦ Dia 29, ao visitar o Sport no Recife enquanto o Atlético jogará em Porto Alegre contra o Grêmio?

♦Dia 6 de dezembro, na última rodada, em Itaquera, com o Avaí como adversário, ao mesmo tempo em que, no Independência, o Atlético receberá a Chapecoense?

Será que vale perguntar: nenhuma das hipóteses anteriores?

Muito mais provável é que a resposta certa seja a primeira: dia 19, quando Cássio, Gil, Elias e Renato Augusto terão voltado da Seleção. Afinal, eles merecem comemorar.

Não se esqueça, porém, de que nem tudo está decidido. Segundo o Departamento de Matemática do Universidade Federal de Minas Gerais, o Atlético Mineiro ainda tem chance de conquistar o título.

Exatos 0,037% de chance.

Não é nada, não é nada, não é nada.

Publicidade

Atlético vence Ponte antes de receber o Corinthians

Como os atleticanos acreditam em seu time enquanto houver uma mínima chance de ir em frente, está salva a bilheteria do Atlético Mineiro x Corinthians do próximo domingo.

A vitória por 2 a 1 sobre a Ponte Preta mantém o Atlético a oito pontos do líder do Brasileirão. Os três gols saíram no segundo tempo:  Luan, aos 6 minutos, e Giovanni Augusto, aos 11, para o Atlético; Renato Chaves, nos acréscimos, para a Ponte.

É difícil que uma nova vitória atleticana no domingo, absolutamente natural, provoque uma reviravolta na corrida pelo título, mas o Independência vai lotar. E o atleticano Dátolo, que voltou ao time, não perde a esperança, como garantiu ao final dos 2 a 1 de hoje:

– Aqui é Galo. Nada é impossível.

No último jogo deste domingo, Atlético e Ponte evitaram que a 32ª se encerrasse com uma vexaminosa média de menos de um gol por jogo. Contados os três, foram apenas 12 gols nos dez jogos do fim de semana – média de 1,2 por jogo.

Dátolo confirma: o Atlético está na briga pelo caneco

Dátolo deixa rubro-negros para trás e marca quarto gol atleticano no Independência

Dátolo deixa rubro-negros para trás e marca quarto gol atleticano

É no Independência, onde paga aluguel ao América, que o Atlético Mineiro realmente joga em casa. Que o diga o Flamengo, que acaba de ser goleado por 4 a 1 em mais uma das ótimas partidas da equipe de Levir Culpi neste Brasileirão, desta vez com o argentino Dátolo como protagonista da companhia.

O placar é um tanto exagerado para um jogo marcado por relativo equilíbrio e que poderia ter resultado diferente se Alan Patrick não tivesse perdido um pênalti aos 9 minutos – aliás, o primeiro marcado a favor do Flamengo no campeonato.

Sete minutos depois, o zagueiro Marcelo mostraria que a tarde não era mesmo rubro-negra. Ao tentar cortar um cruzamento para Luan, cabeceou contra o goleiro Paulo Victor e fez 1 a 0 para o Atlético.

Aos 18, foi a vez Marcos Rocha retribuir, desviando o chute de Paulinho que Victor defenderia. O 1 a 1 refletia o que rolava em campo.

Dátolo começou, então, mandar no jogo. Aos 25, em cobrança de falta, colocou a bola na cabeça de Jemerson para que ele fizesse 2 a 1.

Já no segundo tempo, aos 9 minutos, cobrou um escanteio na cabeça de Jemerson. O zagueiro não perdoou: 3 a 1 para o Atlético.

E, para fechar a tarde de gala, Dátolo fez 4 a 1 aos 25. Um golaço: ele deixou dois ou três rubro-negros para trás, aplicou uma caneta em Pará e chutou forte e colocado para matar Paulo Victor.

O Atlético se mantém cinco pontos atrás do Corinthians e, a esta altura do Brasileirão, talvez seja o único adversário que ainda pode sonhar em lhe roubar o título. Afinal, sobram apenas 33 pontos em jogo até o fim do campeonato e o Grêmio, terceiro colocado, teria de descontar pelo menos nove de diferença para o líder para continuar sonhando com o caneco..

Quatro pontos atrás do Atlético, o Grêmio tem 48 e talvez deva se preocupar mais com a perseguição do Palmeiras, que o venceu ontem por 3 a 2, chegou aos 44 e voltou ao G-4.

E, mesmo após a derrota de hoje para o Avaí por 2 a 1, ainda não se pode eliminar o São Paulo desta briga por uma vaga na elite, com que sonham também o Flamengo e o Internacional, ambos com 41 pontos, e até o Atlético Paranaense, que, vencendo o Coritiba daqui a pouco, alcançará a mesma pontuação.

Está, pois, mais renhida a briga por duas vagas no G-4 do que pelo título brasileiro de 2015, que muito dificilmente não será de um alvinegro.

Grêmio tira Atlético da liderança e entra na briga pelo titulo

Douglas: gol em noite brilhante no Mineirão

Douglas: com direito a gol, noite brilhante no Mineirão

O Atlético Mineiro caiu na armadilha do Grêmio e, no Mineirão tomado por quase 50 mil torcedores, perdeu em dois contra-ataques fatais o jogo e a liderança do Brasileirão.

Os 2 a 0, com gols de Douglas e Luan, colocam o Grêmio em terceiro lugar, a apenas quatro pontos do líder Corinthians.

Foi mais um belo jogo nesta 18ª rodada, marcado no primeiro tempo pelo estilo ofensivo do Atlético, que insistiu em procurar o gol até abrir o amplo espaço em seu campo de defesa que o Grêmio aproveitou em contra-ataque trabalhado desde sua área até a troca de passes entre Douglas e Giuliano que se encerrou com o gol do camisa 10 aos 40 minutos.

O Atlético nem teve tempo de ensaiar a reação no segundo tempo, pois o garoto Luan, concluindo em outro rapidíssimo contra-ataque uma precisa troca de passes com Douglas e Giuliano, fez 2 a 0 logo aos 9 minutos. O trio brilhou em todo o jogo.

Levir Culpi resolveu arriscar ainda mais e trocou o volante Leandro Donizete pelo atacante Luan, que a torcida mineira pedia desde o intervalo.

Se o jogo com um Luan já era bom, ficou mais animado ainda com os dois em campo.

E o Atlético continuou martelando no ataque, procurando insistentemente o gol, criou algumas boas chances, chegou a acertar o poste direito de Marcelo Grohe em chute de Dátolo, mas não conseguiu dobrar a boa marcação gremista.

A torcida atleticana reconheceu o esforço, tanto que aplaudiu o time no final do jogo e abriu o berro:

– Galo, Galo, Galo.

O Grêmio está na briga direta pelo título e o Corinthians lhe dá boas vindas.