Arquivo da tag: Marquinhos Gabriel

Será a noite dos Gabrieis?

Gabriel Jesus x Gabigol: duelo de jovens estrelas na final da Copa do Brasil

Gabriel Jesus x Gabigol: duelo de jovens estrelas na finalíssima da Copa do Brasil

Palmeiras x Santos decidirá no Allianz Parque, a partir das 22 horas, o título da Copa do Brasil, que vale ao campeão uma vaga na Libertadores de 2016 e um prêmio em dinheiro, um tanto mixuruca, de R$ 4 milhões. É o que a CBF tem a oferecer.

Fique o caneco com o Palmeiras ou com o Santos, pode ser a noite dos Gabrieis.

Pelo Santos, jogarão Gabriel, o Gabigol, artilheiro da competição, e Marquinhos Gabriel, o meia que veio por empréstimo do Al-Nassr, assumiu a vaga que Geuvânio abriu ao se contundir e não mais quer voltar para a Arábia Saudita.

Pelo Palmeiras, deve jogar Gabriel de Jesus, tido quase unanimemente como a maior revelação do futebol brasileiro em 2015.

Obrigado a deixar o campo antes dos 15 minutos do primeiro jogo da final, sentindo fortes dores no ombro direito, o garoto de 18 anos ainda é tratado oficialmente pelo Palmeiras como dúvida para a finalíssima, mas deve ser uma das estrelas da noite no Allianz Parque.

O jogo é propício ao futebol dos três Gabrieis, que já tiveram atuações decisivas nesta Copa do Brasil.

O Palmeiras vai precisar muito da criatividade do seu Gabriel. O Santos espera que, obrigado a vencer em casa, o Palmeiras saia para o jogo e abra espaços para contra-ataques iniciados por Marquinhos Gabriel e finalizados por Gabigol.

Espera-se o Palmeiras com Fernando Prass, João Pedro, Jackson, Vitor Hugo, Zé Roberto, Arouca, Matheus Sales, Robinho, Dudu, Gabriel Jesus e Lucas Barrios.

O Santos está escalado por Dorival Junior. É o mesmo time que venceu o jogo da Vila Belmiro por 1 a 0: Vanderlei, Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique, Zeca, Renato, Thiago Maia, Lucas Lima, Marquinhos Gabriel, Gabriel e Ricardo Oliveira.

 

O problema de Marquinhos Gabriel é o dólar – ou o real?

Marquinhos Gabriel: entre o Santos e o Al-Nassr - Foto: Ricardo Saibun/Santos FC

Marquinhos Gabriel: de volta? – Foto: Ricardo Saibun/Santos FC

Ele tem 25 anos, mas já jogou no Internacional, no Avaí, no Sport, no Bahia, no Palmeiras e no Al-Nassr, que o emprestou ao Santos e agora quer pelo menos U$ 4 milhões para cedê-lo em definitivo.

Marquinhos Gabriel, autor do último gol nos 3 a 1 sobre o São Paulo que praticamente colocaram o Santos na final da Copa do Brasil, quer continuar na Vila em 2016, mas o Al-Nassr o quer de volta.

Dorival Júnior gostaria muito de continuar com o meia gaúcho que aproveitou bem a chance de substituir o sergipano Geuvânio, embora agora tenha de disputar com ele a vaga entre os titulares.

Com o dólar a mais de quatro reais, é praticamente impossível que o Santos o contrate em definitivo, a menos que consiga um bom abatimento na pedida inicial do Al-Nassr.

O mais barato é conseguir a prorrogação do empréstimo por mais um ano, mas isso o Al-Nassr não quer, pois o contrato de Marquinhos Gabriel vence em 2017.

Dirigentes santistas estão tentando, então, convencer o jogador a esticar o contrato com o clube da Arábia Saudita por mais um ano, dando uma folga ao Al-Nassr para deixá-lo mais um ano na Vila.

Marquinhos Gabriel vai acabar pagando pela desvalorização do real.

Será o Santos de novo o campeão?

Gabigol: 14º gol na história da Copa do Brasil

Gabigol: 14º gol na história da Copa do Brasil

Escuridão e muita chuva anunciavam um jogo de baixa qualidade no Morumbi, mas o que se viu, desde que a bola começou a escorregar no gramado encharcado, foi um São Paulo cheio de ânimo em busca da vitória, único resultado que lhe permitiria ir a Santos na semana que vem com chances concretas de chegar à final da Copa do Brasil.

Aos 14 minutos, embora estivesse melhor no jogo, o São Paulo levou um susto: aproveitando ótimo passe de Daniel Guedes, Gabigol fez 1 a 0 para o Santos. Foi o 14º gol do garoto numa Copa do Brasil, recorde de um jogador santista na história da competição.

Na noite desta quarta, porém, Pato estava esperto. Aos 25, matou no peito a bola lançada por Michel Bastos e, sem deixá-la cair no chão, empurrou-a com enorme categoria a rede de Vanderlei.

O 1 a 1 era o mínimo que o São Paulo estava merecendo.

No restante do primeiro tempo, continuou melhor, mas permitiu alguns contra-ataques perigosos ao Santos. Nem bem começou o segundo tempo, Ricardo Oliveira fez 2 a 1 para o Santos e mudou em definitivo o andamento da partida.

Antes do quinto minuto, Marquinhos Gabriel liquidou as esperanças tricolores, fazendo 3 a 1 para o Santos.

Até que no desespero, com os atacantes Pato, Luis Fabiano e Alan Kardec em campo, o São Paulo ainda criou algumas chances de gol, mas nada que mudasse a história da partida.

Para chegar às finais, terá de vencer o Santos por 3 a 0 na Vila Belmiro. Milagre não é a especialidade tricolor.

No Maracanã, depois fazer 2 a 0 no primeiro tempo, com gols de Marcos Junior e Gum, o Fluminense permitiu no segundo que o Palmeiras diminuísse para 2 a 1 em cobrança de pênalti por Zé Roberto.

Ficou bem mais difícil garantir o bilhete para as finais. Afinal, ao Palmeiras bastará o 1 a 0 no jogo da volta no Allianz Parque.

Marcelo Oliveira, que disputou e perdeu três decisões da Copa do Brasil, com o Coritiba em 2011 e em 2012 e com o Cruzeiro em 2014, tem boas chances de emplacar a quarta final em cinco anos. Ganhá-la é outra história.

Gabigol, Ricardo Oliveira, Marquinhos Gabriel e companhia não menos ilustre mostraram, no final da noite da quarta e começo da madrugada da quinta, que quem dá bola nesta Copa do Brasil é o Santos.

Copa do Brasil ou Torneio Rio-São Paulo?

Gabigol brilha na noite dos Gabrieis

Gabigol brilha no Pacaembu:  noite dos Gabrieis

É quase um Torneio Rio-São Paulo em dose concentrada: uma semifinal paulista, entre São Paulo e Santos, outra mista, entre Palmeiras e Fluminense.

É assim que a Copa do Brasil caminha para a final, depois que o Santos confirmou a classificação para a semi ao derrotar os reservas do Figueirense no Pacaembu por apenas 3 a 2 na noite desta quinta-feira.

A torcida santista, em menor número do que se esperava após a boa venda antecipada de ingressos, não ficou satisfeita com o que viu no Pacaembu, mas ao menos conseguiu vibrar com a afinada parceria entre seus Gabrieis.

Aos 20 minutos do primeiro tempo, Marquinhos Gabriel fez um lançamento preciso do campo de defesa do Santos  para Gabigol fazer 1 a 0.

Oito minutos depois, Gabigol retribuiu com um cruzamento de trivela para Marquinhos Gabriel fazer 2 a 0.

Era o suficiente, mas o Figueirense diminuiu aos 36, com um gol esperto de Bruno Alves aproveitando uma bola vinda de escanteio.

Logo aos dois minutos do segundo tempo, Neto Berola, que substituiu Rafael Longuine, fez 3 a 1 para o Santos, que se desinteressou do jogo.

No finzinho, aos 42, Carlos Alberto diminuiu para 3 a 2.

Os 25.939 torcedores que pagaram ingresso e pegaram longas filas para entrar no Pacaembu saíram frustrados.  Os 3.499 que entraram de graça não têm do que reclamar.

Dorival Júnior vai voltar para Santos dizendo que bom mesmo é jogar na Vila Belmiro.