Arquivo da tag: Roberto de Andrade

Vasco x Corinthians: paz entre cartolas

O presidente Roberto de Andrade tem procurado tranquilizar o time e os jogadores do Corinthians, mas o jogo contra o Vasco em São Januário, na quinta-feira, continua preocupando um e outros, como deixou claro Vágner Love após o treino desta manhã:

– Morei uns dois anos em São Januário quando eu era mais novo. Conheço bem o estádio. Vai ter pressão, com certeza. É difícil o acesso. A torcida do Vasco vai querer nos intimidar, principalmente na nossa chegada,  mas futebol é dentro das quatro linhas.

Nota oficial, divulgada no site do Corinthians, ameniza:

O clube carioca vai liberar carga máxima permitida para os torcedores do Corinthians. O acordo sobre os ingressos, prova de cordialidade entre as equipes, ajuda a quebrar o clima de rivalidade entre as torcidas.

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, agradece ao presidente do Vasco, Eurico Miranda, pela forma cordial como foi tratado o assunto e dessa forma as duas equipes dão demonstração de bom senso e ajudam na questão de segurança do jogo.

Melhor seria deixar Guerrero em sossego

Guerrero contra o CorinthiansGuerrero, ameaçado por torcedores do corintianos: e se ele resolver estrear hoje no Fla?

Estava o peruano Paolo Guerrero posto em sossego no Ninho do Urubu, acostumado a perder um jogo depois do outro, tanto que foram cinco derrotas nas últimas seis rodadas do Brasileirão, e desacostumado a marcar gols, que antes saíam com facilidade, quando uma ou duas torcidas uniformizadas do Corinthians começaram a espalhar a informação de que vão recebê-lo com hostilidades no jogo deste domingo no Itaquerão.

Fustigar o ídolo de outras e recentes temporadas alvinegras é tudo que os corintianos não deveriam fazer a esta altura do Brasileirão.

Melhor teria sido deixá-lo adormecido, tão profundamente adormecido ele estava que os corintianos mais sábios apenas se divertiam com a fase de muitas derrotas e apenas três gols no Brasileirão desde que se transferiu para o Flamengo, como se via, em variadas versões, nas redes sociais:

Guerrero prometeu que não jogaria por outro time no Brasil e cumpriu a promessa. Não está jogando no Flamengo.

O diabo é ele resolver estrear hoje com a camisa rubro-negra em pleno Itaquerão, onde o Corinthians fará um jogo fundamental em suas pretensões de desembarcar em Belo Horizonte no próximo domingo, para a parada contra o Atlético Mineiro, levando na bagagem pelo menos os oito pontos de vantagem que, antes dos jogos desta tarde, ainda separam o líder do vice-líder do Brasileirão.

Sábio conhecedor dos caminhos e descaminhos da bola, mestre Armando Nogueira ensinou há muitos e muitos anos: “Deus castiga quem o craque fustiga”.

Pode-se até considerar que Guerrero não seja verdadeiramente craque, mas com certeza é um grande goleador que não deveria ser fustigado nem antes nem durante um jogo tão importante.

E se o barulho dos torcedores, amplificado pela mídia durante a semana, acordar o goleador que estava adormecido depois de ter marcado gol em seus três primeiros jogos pelo Fla (leia a nota Nasce mais um ídolo rubro-negro, de 18 de julho)?

Roberto de Andrade, o presidente que não conseguiu segurar Guerrero no Corinthians, demonstra como é tênue a linha que separa a cartolagem das torcidas ditas organizadas:

– Se fosse me colocar no lugar do torcedor e me sentar na arquibancada, vaiaria também.

Tite, o técnico que queria manter o goleador no Corinthians, é de outra cepa:

– Guerrero tem toda uma história muito linda no Corinthians e merece todo o meu respeito. Tem uma história a ser respeitada e eu o respeito Se eu fosse torcedor, não vaiaria. Eu apoiaria todos os jogadores do Corinthians.

Tite mira o gol:

– Eu estou focado, muito focado, na preparação da equipe para o jogo.

É de foco que o Corinthians precisa. Desviá-lo para o ressentimento com o ídolo que se foi é bom para o Flamengo – e, mais ainda, para o Atlético Mineiro!

Lá vai o Pato

Pato de volta 2310@           Alexandre Pato: volta bem ensaiada – Fotos: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Estão todos bem ensaiadinhos: o presidente Roberto de Andrade parou de rezar para dele se livrar, empresários e agentes reconhecem que não têm outra proposta, Pato faz questão de lembrar que tem contrato com o Corinthians e o São Paulo não parece ter grana para segurá-lo após o vencimento do prazo de empréstimo.

Sem outra porta de entrada à vista, Alexandre Pato está voltando para o Corinthians, embora não seja seu desejo nem o do clube.

Pato e Tite: sem fingimento

Pato e Tite: sem fingimento

Falta agora ensaiar o coro da reviravolta com alguns jogadores corintianos que andaram detonando o antigo (e próximo?) companheiro em entrevistas recentes. E convencer a torcida que nunca morreu de amores por Pato e foi levado ao longo desta temporada a exacerbar o sentimento de repulsa.

O único que não precisa mudar de opinião é Tite. O técnico sempre disse que Pato tem lugar no seu Corinthians.

Corinthians dá à CBF muito mais do que é obrigado

Se o Corinthians está dando 500 ingressos de graça à CBF em cada jogo do Brasileirão, está dando porque quer e não porque é obrigado, como se considerou o presidente Roberto de Andrade em reunião com os conselheiros do clube.

O artigo 86 do Regulamento Geral das Competições da CBF é claro:

A administração do estádio e/ou o clube mandante, a quem competir, fornecerá ingressos do setor Tribuna de Honra para:

I – dirigentes da CBF, até dez (10) ingressos no total;

II – ouvidores da CBF, dois (2) ingressos por ouvidor;

III – dirigentes da federação, até dez (10) ingressos no total;

IV – dirigentes de clube, até dez (10) ingressos por clube disputantes da partida;

V – autoridades do segmento esportivo, até dez (10) ingressos no total.

    1º – Os ingressos referidos no caput deste artigo deverão ser solicitados formalmente pela parte interessada com, pelo menos, dois (2) dias úteis de antecedência.

    2º – Caso a Tribuna de Honra não disponha de assentos suficientes para atender a demanda quantitativa dos ingressos mencionados, a administração do estádio e/ou o clube mandante, a quem competir, providenciará assentos em lugar compatível.

Fazendo as contas: o presidente do Corinthians está mandando para a CBF 488 ingressos a mais do que deveria. O preço médio do ingresso em jogos do Corinthians no Brasileirão é de R$ 62. Como são 19 jogos em casa, o prejuízo total no Brasileirão passa dos R$ 570 mil.

Presidente diz que Corinthians não quer mais Teo Gutiérrez

Roberto de Andrade: não para Sheik, Guerrero e Teo Gutiérrez

Roberto de Andrade: não para Sheik, Guerrero e Teo Gutiérrez

Depois de não querer ficar com Emerson Sheik nem com Paolo Guerrero, o presidente Roberto de Andrade garante que também não quer mais o atacante colombiano Teo Gutiérrez no Corinthians.

Assim falou o cartola corintiano ao programa Seleção SporTV nesta quinta-feira:

– Fizemos uma proposta por escrito ao River, faz mais de uma semana, e o River nem respondeu que aceita ou que não aceita. Eu estou entendendo a falta de respostas como um não. Tenho lido que seu agente tem dito que ele vai para o Sporting. Então, se alguém estiver nos assistindo, em primeira mão: independentemente da resposta do River, quem não quer mais o jogador é o Corinthians. Ponto final na negociação.