Arquivo da tag: Pagantes

Palmeiras não pode reclamar da torcida

Não são poucos os palmeirenses decepcionados com a campanha do time no Brasileirão. Depois do empate por 1 a 1 com o Cruzeiro, o Palmeiras dormiu em nono lugar, mas hoje vai para a cama em décimo, ultrapassado pela Ponte ou pelo Flamengo, dependendo do resultado do jogo das 18 horas entre os dois no Mané Garrincha.

A torcida esperava muito mais, boa parte até sonhava com o título brasileiro, mas nem os resultados frustrantes do returno a afastaram do time.

O Palmeiras não pode reclamar de seus torcedores, como se viu ontem à noite, mais uma vez, no Allianz Parque.

Foi o menor público do Palmeiras como mandante em todo o campeonato, apenas 19.395 pagantes. Apenas? Em jogo que não valia nada, bate em mais de 2 mil a média de pagantes do Brasileirão.

Bilheteria: jogos de maior público têm Coritiba ou Joinville

O lanterninha Joinville já está quase lá, o Coritiba corre sério risco de lhe fazer companhia na Segundona em 2016.

E não é que cada um deles participou de dois dos quatro jogos de maior público neste Brasileirão?

Veja só:

♦ 17 de setembro, no Mané Garrincha: Flamengo 0 x 2 Coritiba – 67.011 pagantes

♦ 12 de julho, no Morumbi: São Paulo 3 x 1 Coritiba – 59.482 pagantes

♦ 28 de junho, no Mineirão: Atlético Mineiro 1 x 0 Joinville – 55.987 pagantes

♦ 4 de outubro, no Maracanã: Flamengo 2 x 0 Joinville – 52.462 pagantes

A média de público deste Campeonato Brasileiro é de pouco mais de 17 mil pagantes por jogo.

Vasco e Goiás cobram muito por jogos que poucos vêem

Somente o Palmeiras e o Corinthians cobram mais caro pelo ingresso nos jogos do Brasileirão do que o Vasco e o Goiás.

Palmeirenses pagam em média R$ 67 por ingresso; corintianos, R$ 56; vascaínos e esmeraldinos, R$ 50.

O Corinthians é o vice-líder do campeonato, o Palmeiras está em sexto lugar, o Goiás em 17º e o Vasco em 19º.

O campeão de bilheteria é o Palmeiras, com 33.890 pagantes por jogo. O Corinthians é o terceiro, com média de 27.173 pagantes.

O torcedor não é bobo: o Vasco é o 15º colocado no ranking da bilheteria, com 8.699 pagantes por jogo, e o Goiás é o lanterninha, com 4.814 pagantes.

Não é só no campo que o Sport está fazendo sucesso

Atenção, muita atenção ao Sport: nem toda a badalação em torno da apresentação de Ronaldinho Gaúcho e mais a possibilidade de o Flu chegar à liderança do Brasileirão levaram mais gente ao Maracanã no domingo do que os 41.994 torcedores que pagaram para ver na Arena Pernambuco os 2 a 0 sobre o São Paulo.

Flu 1 x 2 Vasco foi visto por 37.687 pagantes.

A taxa de ocupação na Arena Pernambuco foi de 94%; no Maracanã, de 47%.

A qualidade do espetáculo conta mais do que o horário

Atlético Paranaense 1 x 0 Chapecoense foi visto por 17.774 torcedores, agora de manhã, na Arena da Baixada.

Não se sabe quantos pagaram ingresso, mas fica claro que jogar na manhã de domingo não opera automaticamente milagres na bilheteria.

É preciso que o jogo seja minimamente atrativo.

No sábado à noite, o Maracanã recebeu 51.055 torcedores (44.318 pagantes) para ver Flamengo 1 x 0 Grêmio e o Itaquerão recebeu 36.577 (36.280 pagantes) para ver Corinthians 1 x 0 Atlético Mineiro.

A média de pagantes nas primeiras 13 rodadas do Brasileirão de 2015 é de 15.462 por jogo.

O fracasso continental dos cartolas rubro-negros

Os dirigentes do Flamengo passaram a semana querendo transformar o jogo com o Corinthians, pela 13ª rodada do Brasileirão, no Clássico das Américas – portanto, no jogo mais atrativo para o público em todo o continente que, séculos atrás, um certo Cristóvão, de sobrenome Colombo, colocou no mapa mundi.

No domingo, o Maracanã recebeu 29.872 torcedores, dos quais apenas 26.209 pagaram ingresso.

Cinco horas antes, o Morumbi recebera 58.482 pagantes para ver São Paulo 3 x 0 Coritiba.

Às 18h30, 35.163 torcedores foram à Arena Pernambuco ver Sport 2 x 2 Palmeiras. Infelizmente, não se sabe ainda o número de ingressos vendidos, informação que sempre demora a sair nos jogos disputados no Recife.

E, no sábado à noite, Grêmio 2 x 0 Vasco tinha sido visto por 32.464 pagantes.

Com o time comandado por um certo Cristóvão, de sobrenome Borges, à beira do rebaixamento, os cartolas rubro-negros jogaram conversa fora.

E, depois de perder por 3 a 0 para o Corinthians, o Fla vai precisar muito que Guerrero e Sheik ajudem a reverter as expectativas e mobilizem a torcida para o jogo do sábado contra o Grêmio, novamente no Maracanã.

A torcida tem razões para andar ressabiada: em seis jogos como mandante no Brasileirão, o Fla venceu um, empatou um e perdeu quatro.

Quase aqui, quase acolá

Ronaldinho Gaúcho: perto do Flu

Ronaldinho Gaúcho: perto do Flu

Depois de estar 90% fechado com o Vasco e praticamente acertado com o Antalyaspor, da Turquia, Ronaldinho Gaúcho está quase garantido no Fluminense.

Se do quase se fizer certeza, o Fluminense não deve estar se fiando na força de sua torcida para pagar a conta.

Com média de 14.783 pagantes, o vice-líder do Brasileirão tem uma taxa de ocupação de 18% dos assentos à venda nos estádios em que manda seus jogos.

Pior, só o Goiás, cuja torcida ocupa apenas 7% das arquibancadas.

O líder Atlético Mineiro, que empregava Ronaldinho Gaúcho até pouco tempo atrás, tem uma média de 55.987 pagantes por jogo, com 90% dos ingressos vendidos.

Atualização

Ronaldinho no FluO próprio Ronaldinho Gaúcho confirmou em sua conta no Twitter, como mostra a ilustração ao lado, que acertou o contrato com o Fluminense até 2016.

E assim o clube que, por razões econômicas, se desfez há pouco do garoto Kenedy, de 19 anos , e corre o risco de também perder Gerson, de 18, se renova com o garotão de 35 anos que é uma festa só. Dentro e fora do campo.

 

Brasileirão terá dois jogos nas manhãs do domingo

Disputadas oito rodadas do Brasileirão, a média de público é de 14.683 pagantes por jogo, ainda inferior aos 16.555 pagantes por jogo da edição de 2014.

A grande novidade em 2015 é a expressiva média de 21.926 pagantes nos sete jogos disputados às 11 horas do domingo, experiência que não é bem aceita por alguns treinadores, mas faz sucesso entre os torcedores.

O público dos domingos de manhã é muito próximo da média de 22.105 pagantes do último Campeonato Francês, bem inferior, no entanto, à média dos três mais importantes campeonatos nacionais da Europa – 43.532 na Alemanha, 36.176 na Inglaterra e 26.719 na Espanha.

A CBF resolveu, então, dobrar as matinês e, da décima rodada em diante, o Brasileirão terá dois jogos nas manhãs do domingo.

O diretor de competições da CBF, Manoel Flores, justifica:

– Após um período de testes, os torcedores mostraram que a aprovação é grande, e os clubes aderiram a essa novidade. Por isso, aumentamos a quantidade de partidas.

Talvez fosse mais sensato esperar por uma amostragem maior do que sete jogos e ouvir os treinadores, pois o futebol brasileiro precisa mais de planejamento do que de medidas apressadas para sair do atoleiro.