Arquivo da tag: Ronaldinho Gaúcho

Acabou a enganação: Ronaldinho Gaúcho deixa o Flu

Ronaldinho Gaúcho: nove jogos, nenhum gol desde 1º de agosto

Ronaldinho: nove jogos, nenhum gol desde 1º de agosto

Acabaram as dúvidas do técnico Eduardo Baptista entre a velocidade de “velocidade” de Marcos Júnior e “a condução de bola” e o “drible” de Ronaldinho Gaúcho.

Nove jogos depois de ser apresentado como nova estrela tricolor, o velho craque de outras jornadas pediu o chapéu e  já não mais trabalha nas Laranjeiras.

Pelo menos, em campo. Fora, é outra coisa, segundo informa o clube:

Fluminense e Ronaldinho seguem com os laços mantidos e planejam trabalhar em outros projetos no futuro.

Contrato rescindido, o jogador concorda:

Estamos hoje anunciando o fim do vínculo empregatício, mas não o fim de uma relação importante, que foi construída com verdade, com respeito e honestidade.

A torcida, representada pelo comentário do internauta Leandro Franklin na conta  de Ronaldinho no Facebook, agradece:

Muito obrigado por nada! 

Resumo da passagem de Ronaldinho pelo Fluminense: zero gol, zero assistência, três vitórias e quatro derrotas no Brasileirão, uma vitória e um empate na Copa do Brasil. O Flu era o sexto colocado no Brasileirão quando ele estreou no 1 a 0 sobre o Grêmio, chegou a dormir no G-4 naquele sábado, 1º de agosto, e hoje está em 12º lugar.

Flu usa Pelé para vencer Goiás e se distanciar do Z-4

Léo Pelé: bom de bola, não quer ser chamado assim

Léo Pelé: bom de bola, não quer ser chamado assim

O Fluminense de Eduardo Baptista cometeu uma blasfêmia na escalação. Entrou em campo com um lateral esquerdo chamado Léo Pelé.

Pelé!

O moleque é bom de bola, mas Pelé? É demais, né? Nem ele quer ser chamado assim.

E não é que Léo cruzou aos 29 minutos a bola para Fred fazer 1 a 0?

Milagre! Milagre!

Fred não marcava um gol desde que o Fluminense vencera pela última vez, há mais de um mês, fazendo 2 a 1 no Figueirense em jogo da 19ª rodada, o primeiro em que ele fez dupla com Ronaldinho Gaúcho neste Brasileirão.

E a bola que hoje Léo cruzou para Fred lhe foi passada por Ronaldinho, rápida e esperta cobrança de falta.

Foi tudo que Ronaldinho fez em campo, tanto que nem voltou para o segundo tempo, substituído no intervalo por Marcos Junior.

Logo  aos 4 minutos, o garoto Gustavo Scarpa fez um golaço, com direito a lençol no zagueiro, fechando o placar em 2 a 0.

A vitória no Maracanã alivia a situação do Flu no campeonato, afastando-o da vizinhança da zona de rebaixamento

Como, no entanto, ensinava o apóstolo Armando Nogueira, “Deus castiga quem o craque fustiga”.

Talvez por isso o Flu do Léo que usa o nome d’Ele em vão tenha sido punido com seguidos cartões amarelos que tirarão Gustavo Scarpa, Fred e Cícero do jogo contra o Santos na Vila Belmiro, terra santa de Pelé, o verdadeiro.

Flu espera que Ronaldinho finalmente estreie

Ele já entrou em campo algumas vezes desde que foi apesentado nas Laranjeiras em 19 de julho, mas a torcida continua esperando que Ronaldinho Gaúcho estreie de verdade com a camisa do Fluminense. Pode ser hoje, no Maracanã, contra o Goiás, aposta o técnico Eduardo Baptista:

– Gostei de como ele entrou contra o Grêmio. Ele pode ser titular sim. É um jogador que conduz bem a bola, tem o drible.

Pode não ser:

– Não tomamos a decisão ainda, mas é uma opção muito forte.

Por que o novo treinador do Flu está em dúvida?

– O Marcos Junior me dá mais velocidade, mais penetração, e o Ronaldo me dá mais jogo. A dúvida é entre eles dois.

Como a situação tricolor é aflitiva, pois está em 12º lugar, a apenas três pontos da Z-4, Eduardo Baptista tende a apostar na experiência de Ronaldinho para o jogo das 18h30 contra um adversário também desesperado, pois é o 16º colocado, com os mesmos 31 pontos da Chapecoense, que abre o quarteto ameaçado pelo rebaixamento.

Ronaldinho, que hoje dribla mais os repórteres do que os marcadores dentro de campo, promete vagamente:

– Estou tentando chegar ao meu melhor.

O Flu está precisando de algo mais concreto: vencer, algo que não consegue há não vence há oito rodadas do Brasileirão. E, para finalmente vencer, o Flu precisa que Ronaldinho Gaúcho estreie.

Ronaldinho Gaúcho foi um erro?

Ronaldinho Gaúcho: "uma oportunidade", diz o presidente do Flu

Ronaldinho: “uma oportunidade”, diz o presidente

Os repórteres Gian Amato e Tatiana Furtado, do jornal O Globo, desencadearam uma crise de nervos generalizada entre dirigentes e até jogadores tricolores com a reportagem Intriga e vaidade explicam a derrocada do Flu e isolamento de Mário Bittencourt, publicada na edição impressa desta terça-feira.

A boleirada foi às redes sociais para dizer que não é bem assim e coisa e tal, e o presidente Peter Siemsen acabou dando uma entrevista coletiva, em que adotou a terceira pessoa para falar de si, como fazem certos boleiros desde o Rei Pelé:

– Zero chance de haver conflito do Mário com Peter, do Peter com o Mário.

O trecho mais revelador da entrevista, no entanto, foi sobre um boleiro de verdade:

Ronaldinho Gaúcho foi um erro?

– Eu diria que foi uma oportunidade. É uma situação que, para nós, não é fácil. Queremos que ele esteja em forma física e técnica. Eu não acho que foi um erro, acho que foi uma oportunidade. Se acabar antes do final do contrato, podemos fazer uma avaliação melhor. Acho que as condições não foram as ideais para o desenvolvimento físico e a preparação dele.

Traduzindo: foi um erro, sim.

Aguarde: Ronaldinho vem aí, garante o mano Assis

Ronaldinho Gaúcho 129         Ronaldinho treina no Rio, o Flu joga no Recife – Foto: Nelson Perez/Fluminense FC

Roberto Assis, irmão e agente de Ronaldinho Gaúcho, não parece nada satisfeito com as crescentes cobranças ao camisa 10 desde que ele chegou ao Fluminense:

– Nunca vi alguém ser cobrado tanto quanto ele. Chega a ser desumano, tem 35 anos, e a cobrança é de quando ele tinha 20.

Após a declaração aos repórteres Hector Werlang e Sofia Miranda, publicada no GloboEsporte.com,  mano Assis manera, embora em tom não muito delicado:

– Eu cago e ando para o que falam.

E promete que tudo vai mudar no futuro:

– É o começo. O contrato é de um ano e meio. No Brasil, é muito imediatismo. Tem de fazer avaliação a longo prazo. Nosso contrato é longo. O Ronaldo vai ajudar no Brasileiro, em um grupo jovem, com qualidade. Tem o ano que vem ainda. As pessoas esquecem.

Enquanto o irmão estrila, Ronaldinho Gaúcho treina no Rio e, sem ele, o Flu viaja para encarar o Sport amanhã no Recife.

Em face dos últimos desacontecimentos

No Fluminense, ninguém sabe quando Ronaldinho Gaúcho voltará ao time.

Tudo indica, porém, que será antes de o Corinthians vender os naming rights de seu estádio em Itaquera.

Pode ser que, antes disso, Eurico Miranda esteja morando na Sibéria. Pelo menos, a passagem de ida, gentileza do humorista Bruno Mazzeo, já está à sua disposição.

Flu se reforça para encarar o Corinthians

Sem poder contar com Elias e Bruno Henrique, o Corinthians vai receber às 22 horas, no Itaquerão, um Fluminense reforçado.

O Flu vinha jogando com dez, tanto que foi derrotado em quatro das cinco últimas rodadas. Hoje, para preocupação corintiana, voltará a ter 11 em campo, pois Gerson ocupará a vaga desocupada por Ronaldinho Gaúcho.

O garoto de 18 anos, que já é jogador da Roma, mas ficará no Flu até o final do ano, está com a corda toda:

Estamos completamente motivados para este jogo. Aqui é Fluminense, time de guerreiros. A gente tem que dividir a primeira, a segunda, todas as bolas.

Ronaldinho ouve as primeiras vaias da torcida tricolor

Ronaldinho Gaúcho ficou em campo até os 22 minutos do segundo tempo, quando foi substituído por Magno Alves, sem nada ter produzido de útil.

Saiu vaiado por boa parte da torcida do Fluminense.

Depois da derrota para o Atlético, já fora do G-4, o técnico Enderson Moreira tentou uma explicação:

– É o preço que se paga pelo período de inatividade. Estamos buscando o caminho, não é fácil. O futebol atual é muito competitivo.

Parece até que o Fluminense não sabia, ao contratá-lo, que Ronaldinho tinha jogado apenas cinco partidas completas pelo Querétaro desde o começo do ano e estava parado havia dois meses antes de treinar uma semana para estrear no dia 1º de agosto contra o Grêmio.

Noite feliz para Santos e Avaí no Brasileirão

O Santos cumpriu a obrigação na Vila Belmiro, derrotando o lanterninha Coritiba por 3 a 0, e foi do 15º para o 12º lugar, posição que ainda estará em xeque até a conclusão da rodada neste domingo, mas com folga suficiente para afastar os temores imediatos de  queda para o Z-4.

Foi o quinto jogo do time sob o comando de Dorival Júnior, com três vitórias, um empate e uma derrota, aproveitamento de 66,6% dos pontos em jogo, índice inferior apenas ao que têm o líder Atlético Mineiro e o vice-líder Corinthians ao longo deste Brasileirão.

O placar não foi o único motivo de festa para os 12.657 torcedores que pagaram ingresso na Vila. O meia Lucas Lima e o atacante Geuvânio se destacaram novamente em campo como artífices da vitória.

Geuvânio fez o primeiro gol, participou ativamente do segundo, forçando o lateral Ivan a enviar para a rede de Wilson a bola cruzada por Lucas Lima e fez a assistência para Ricardo Oliveira marcar o terceiro.

Lucas Lima desfilou pelo gramado como regente de todas as jogas ofensivas, determinando o ritmo da festa santista.  Na saída, avisou à concorrência:

  • Ainda estamos muito longe de onde queremos chegar.

Na Ressacada, abrindo a noitada da bola, Ronaldinho Gaúcho bem que tentou, mas não conseguiu vencer a marcação firme e organizada do Avaí para ajudar o Flu. Resultado: 1 a 0 para o Avaí.

A vitória deu ao time catarinense o fôlego que faltou ao veterano craque do Flu. O Avaí dorme neste sábado em 13º, logo atrás do Santos, ambos com 20 pontos, seis além do limite que define o rebaixamento a esta altura do campeonato.

Se amanhã Sport x Atlético Paranaense tiver um vencedor, o Palmeiras vencer o Cruzeiro no Mineirão, o São Paulo vencer o Corinthians no Morumbi e o Grêmio vencer em sua Arena o Internacional, terá custado muito caro a derrota para o Avaí na noite deste sábado: o Fluminense despencará do terceiro para o sétimo lugar no Brasileirão.

Mesmo que tantos resultados adversos não se concretizem, o risco de sair do G-4 é grande. Basta que ocorram dois deles no domingo.

Torcida do Flu ainda espera para ver Ronaldinho

A estreia de Ronaldinho Gaúcho com a camisa do Fluminense no 1 a 0 sobre o Grêmio levou 33.238 torcedores ao Maracanã, público inferior ao de três outros jogos da 16ª rodada do Brasileirão:

♦ Flamengo 2 x 2 Santos: 61.421

♦ Atlético Mineiro 3 x 1 São Paulo: 50.691

♦ Palmeiras 0 x 1 Atlético Paranaense: 38.794

Parece que a torcida do Flu quer ver antes de pagar pela nova atração.