Arquivo da tag: Atlético Paranaense

No finalzinho do turno, mudanças no G-4

Quando se encerrar o primeiro turno do Brasileirão, daqui a três rodadas, o líder Atlético Mineiro e o vice-líder Corinthians continuarão em suas posições, separados por uma distância ligeiramente menor, no entanto. O líder, que hoje tem 35 pontos, irá a 41; o vice-líder, atualmente com 33, chegará a 40.

Calma, o blogueiro não foi ao Além dar trato à bola com Mãe Dináh. Trata-se de uma simples, talvez simplista, conta de somar, levando em conta os pontos que os times fizeram nas últimas três rodadas.

Se os 20 times que disputam o Brasileirão somarem nas três rodadas que faltam para fechar o turno o número de pontos obtidos nas três anteriores, a tabela de classificação terá mudanças no G-4, mudará muito pouco no meio e apenas inverterá as posições de Joinville e Goiás no Z-4.

A única equipe com 100% de aproveitamento nas rodadas recentes é o Atlético Paranaense, que em casa venceu a Chapecoense por 1 a 0 e, fora, venceu o Avaí por 2 a 1 e o Palmeiras por 1 a 0.

Hoje, é assim a classificação do Campeonato Brasileiro:

        1          Atlético-MG                         35

2          Corinthians                         33

3          Fluminense                         30

4          Sport                                    29

5          Atlético Paranaense           28

6          Palmeiras                             28

7          São Paulo                             27

8          Grêmio                                  27

9          Chapecoense                       23

10        Internacional                       21

11        Flamengo                             20

12        Figueirense                         19

13        Ponte Preta                        19

14        Cruzeiro                               18

15        Santos                                  17

16        Avaí                                       17

17        Goiás                                     14

18        Joinville                                12

19        Vasco                                    12

20        Coritiba                                12

 Ao final da 19ª rodada, seria assim:

1          Atlético-MG                         41

2          Corinthians                          40

3          Atlético Paranaense          37

4          Palmeiras                              34

5          Sport                                      34

6          Fluminense                          33

7          São Paulo                              30

8          Grêmio                                   28

9          Chapecoense                        27

10        Flamengo                              27

11        Internacional                       26

12        Figueirense                           23

13        Santos                                    21

14        Ponte Preta                          21

15        Cruzeiro                                20

16        Avaí                                        18

17        Joinville                                 16

18        Goiás                                      15

19        Vasco                                     15

20        Coritiba                                 15

Para quem acredita que ‘futebol é momento’: se valesse apenas a campanha das 14ª, 15ª e 16ª rodadas, o campeão seria o Atlético Paranaense; e seriam rebaixados o Grêmio, a Ponte Preta e o Avaí,  em companhia do Goiás, que já está no Z-4.

Flu vence Ponte e esquenta briga pelo G-4

Esquentou a briga no portão de entrada do G-4: o Atlético Mineiro continua no quarto lugar, atrás do Sport, do São Paulo e do Atlético Paranaense, mas, ao vencer a Ponte Preta por 2 a 0 no Maracanã, o Fluminense encostou.

Atlético Mineiro, Flu e Grêmio, cada um com 14 pontos e quatro vitórias, se separam apenas pelo saldo de gols.

A Ponte foi para trás do Corinthians, que é o sétimo colocado, ambos com 13 pontos.

O Brasileirão vai virando briga de gente grande.

São Paulo perde a liderança do Brasileirão em um minuto

Seria a quarta vitória consecutiva dos são-paulinos, a terceira sob o comando do colombiano Juan Carlos Osorio, se aos 44 minutos do segundo tempo Rafael Toloi, o zagueiro dos erros decisivos, não entregasse uma bola para André Lima empatar o jogo no Morumbi.

Mesmo assim, de todos os grandes candidatos ao título, o São Paulo é o único que vem confirmando a condição dentro do campo. A única derrota tricolor aconteceu na segunda rodada, em Campinas, para a Ponte Preta.

Enquanto se espera o jogo das 19h30 entre Fluminense e Ponte Preta, o G-4 é formado por Sport, com 18 pontos, São Paulo, com 17, Atlético Paranaense, com 16, e Atlético Mineiro, com 14.

Se a Ponte vencer o Flu no Maracanã, chegará a 16 pontos e expulsará os mineiros do grupo de elite, instalando-se no quarto lugar, com uma vitória a menos do que os paranaenses.

Rodada começa a definir quem é quem no Brasileirão

A liderança se resolve logo cedo, num dos três jogos das 19h30, bastando ao Atlético Paranaense, em casa, vencer o Figueirense, 15º colocado, para lá se manter ao final desta quinta rodada do Brasileirão, que se estenderá até amanhã e tem quatro confrontos entre grandes:

  • Hoje, às 21h: São Paulo x Santos
  • Hoje, às 22h: Grêmio x Corinthians e Cruzeiro x Flamengo
  • Amanhã, às 21h: Palmeiras x Internacional

São Paulo e Corinthians estarão empenhados em não se afastar da turma da frente, Palmeiras, Santos, Grêmio e Internacional jogarão para se afastar da turma de trás, Flamengo e Cruzeiro tentarão ganhar um mínimo de oxigênio no Z-4.

A rodada do meio de semana, com nada menos do que 14 jogadores de oito diferentes equipes sequestrados por várias seleções que se preparam para disputar a Copa América no Chile, pode começar a definir a vida de muita gente neste Brasileirão – e ameaçar o emprego de mais alguns treinadores.

Vasco, Flamengo, Cruzeiro e Figueirense, instalados no Z-4, tentarão a primeira vitória no campeonato.

Com certeza, será grande a torcida pelo Figueirense contra o Atlético Paranaense e não faltará quem torça amanhã por um empate entre Sport, vice líder, e Goiás, quarto colocado, ambos com oito pontos.

E nem a antipatia generalizada por Eurico Miranda impedirá o apoio nacional ao Vasco para que saia do fundão tirando a Ponte Preta do G-4.

Desemprego passageiro

Luxemburgo não serve para o Flamengo, mas serve para o Cruzeiro.

Cristóvão não serve para o Fluminense, mas serve para o Flamengo.

Enderson Moreira não serve para o Santos nem para o Atlético Paranaense, mas serve para o Fluminense.

Brasileirão derruba os profetas

Zé Roberto e Valdivia festejam vitoria palmeirense

Zé Roberto e Valdivia festejam vitoria palmeirense

Se o Campeonato Brasileiro terminasse hoje, seria a falência dos videntes, profetas e palpiteiros.

Ainda faltam o Fla-Flu e Figueirense x Cruzeiro, mas os resultados não influirão no G-4, que assim está desenhado: em primeiro, com nove pontos, o Atlético Paranaense; pela ordem, seguem-se Sport, Ponte Preta e Goiás, todos com oito.

No Z-4 é que a ordem pode ser mexida depois dos jogos da noite.

O Brasileirão vai fechar a quarta rodada mais ou menos embolado, com uma diferença de oito pontos entre o líder Atlético Paranaense e o lanterninha Joinville, mas já põe em risco a renovação que Tite vem sendo forçado a fazer no Corinthians, que perdeu em casa para o Palmeiras de Zé Roberto e Valdivia por 2 a 0. Outros grandes também começam a ser pressionados a reagir imediatamente se não quiserem ficar para trás na briga pelo título e até pelas vagas na Libertadores de 2016.

Os jogos da manhã e da tarde melhoraram estatisticamente o desempenho dos visitantes, que, depois de duas vitórias no sábado, conquistaram mais uma neste domingo, que registrou outros três empates – Santos 2 x 2 Sport, Internacional 0 x 0 São Paulo e Goiás 1 x 1 Grêmio.

O Inter ainda está com a cabeça na Libertadores, que só voltará após a Copa América, mas o Atlético Mineiro voltou com força ao Brasileirão e trucidou o Vasco no Independência fazendo 3 a 0 logo no primeiro tempo para se resguardar no segundo.

Seria demais querer que o fraquinho Vasco limpasse a barra dos visitantes no Independência.

Os brasileiros poderiam imitar o presidente do Boca

A torcida está impedida de ir aos estádios para acompanhar três jogos do Brasileirão neste fim de semana: no sábado, dia 16, Goiás x Atlético Paranaense, no Serra Dourada; no domingo, 17, Ponte Preta x São Paulo, no Moisés Lucarelli, e Joinville x Palmeiras, na Arena Joinville.

Goiás, Ponte e Joinville estão sendo punidos por brigas de seus torcedores em jogos anteriores.

E o pior é que os dirigentes brasileiros não tomam nenhuma atitude contra esse tipo de torcedor.

Deveriam ouvir o presidente do Boca Juniors, Daniel Angelici, que hoje assim se manifestou sobre a agressão de uma pequena porção de sua torcida a jogadores do River Plate no jogo de ontem pela Libertadores:

– O Boca não se isenta de suas responsabilidades, fomos nós que organizamos  a partida. Agora é esperar que as autoridades consigam encontrar rapidamente quem fez isso. Estamos trabalhando com os vídeos e com os sócios para identificar oa responsáveis.

Angelici não parece estar fazendo média:

– Sabemos que o Boca deve receber punição exemplar.

A Justiça entra em campo contra o racismo

Danilo Larangeira, atualmente na Udinese, vai ter de pagar 100 salários mínimos a Manoel Carvalho, do Cruzeiro, por tê-lo chamado de “macaco do caralho” e cuspido nele no jogo Palmeiras 1 x 0 Atlético Paranaense, pela Copa do Brasil, em 15 de abril de 2010.

A decisão da 8ª câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo foi publicada hoje no Migalhas, site que cobre com absoluta competência o dia a dia da Justiça.

Em primeira instância, a condenação do ex-palmeirense por injúria racial  tinha sido de um ano de reclusão, em regime aberto, “substituída por prestação pecuniária equivalente a 500 salários-mínimos”.

O tribunal reduziu o valor após o recurso do zagueiro, mas não aceitou sua alegação de que “a tal situação ocorreu após entraves normais de uma partida de futebol”.

O desembargador Lauro Mens de Mello, relator do processo, deixou claro o fato de a injúria ocorrer durante uma disputa de bola não afasta o crime:

– Muito fácil a prática de injúria racial e depois a alegação de que tudo não se passava de um impulso praticado durante partida de futebol.

Fica a lição para os racistas que infestam nossos campos de futebol – e até os salões do Superior Tribunal de Justiça Esportiva.

Milton Cruz não poderia querer mais

Pato faz gol tricolorPato é destaque na vitória tricolor: iniciou a jogada do primeiro gol e marcou o segundo

Foi uma primeira rodada de alegrias no Brasileirão para a dupla paulista que brigará no meio de semana por duas vagas nas quartas de final da Libertadores.

No Morumbi, com poucos titulares, o São Paulo derrotou o Flamengo por 2 a 1 e, assim, redobrou o ânimo para o confronto com o Cruzeiro pelas oitavas de final da competição continental, quarta-feira, no Mineirão. Além de ter vencido o primeiro jogo, em casa, a equipe de Milton Cruz desembarcará em Belo Horizonte com a alma leve depois da boa estreia no Campeonato Brasileiro.

E se deve mesmo falar em São Paulo de Milton Cruz, que assumiu o comando técnico há sete jogos e chegou à sexta vitória neste domingo, mostrando a sabedoria de guardar os titulares Ganso e Pato para o segundo tempo. A dupla teve papel importante nos 2 a 1, principalmente Pato, que iniciou a jogada do primeiro gol e marcou o segundo.

Em Cuiabá, terreno neutro com mais corintianos do que cruzeirenses na torcida, o time de Tite mostrou que não desaprendeu o caminho das vitórias e bateu o bicampeão brasileiro por 1 a 0, um enorme alento para a difícil tarefa de reverter na quarta-feira a desvantagem de dois gols diante do Guaraní no jogo que vale a sobrevida na Libertadores.

É verdade que o Cruzeiro, como o Corinthians, escalou o time quase todo reserva, guardando os titulares para o tira-teima com o São Paulo, mas os maus resultados sucessivos no Campeonato Mineiro, na Libertadores e nesta primeira rodada do Brasileirão certamente vão aumentar a pressão sobre os jogadores.

A rodada inicial do Campeonato Brasileiro também não foi boa para o Internacional. Diego Aguirre levou um time inteiramente reserva a Curitiba e acabou derrotado pelo Atlético Paranaense por 3 a 0, mas o resultado não deve influir no rendimento dos titulares que na quarta-feira, em casa, precisarão apenas de um empate por 0 a 0 ou 1 a 1 com o Atlético Mineiro para chegar às quartas de final da Libertadores.

Benebol.com recomenda um bom guia do Brasileirão

O GloboEsporte.com está publicando um guia muito interessante do Campeonato Brasileiro, com um ranking que avalia as chances das 20 equipes na competição, levando em conta seis fatores, cada um com um peso determinado pelos editores: elenco, finanças, foco, retrospecto, momento e casa.

Abre a lista de candidatos ao título o quarteto: Internacional, Palmeiras, Corinthians e Cruzeiro. E a lista se fecha com os candidatos ao rebaixamento: Goiás, Sport, Atlético Paranaense e Avaí.

Para conhecer as chances de cada um e a situação do seu time, clique aqui e desembarque no guia do GloboEsporte.com. Vale a pena fazer a viagem até lá.