Arquivo da tag: Chapecoense

Deve ser mera coincidência

Ricardo Marques Ribeiro apitou 15 jogos nas 30 rodadas até agora disputadas neste Brasileirão. Dos 15, cinco foram jogos da Chapecoense, três deles já no returno:

♦ 11ª rodada, em 4 de julho: Chapecoense 1 X 0 Vasco

♦ 17ª rodada, em 9 de agosto: Chapecoense 2 X 2 Figueirense

♦ 20ª rodada, em 23 de agosto: Coritiba 1 X 0 Chapecoense

♦ 28ª rodada, em 27 de setembro: Sport 3 X 0 Chapecoense

♦ 30ª rodada, em 15 de outubro: Vasco 1 X 1 Chapecoense

Outros três jogos apitados por Ricardo Marques Ribeiro envolveram mais dois times catarinenses, o Joinville e o Figueirense.

A escolha dos árbitros no Brasileirão, como se sabe, se dá em sorteio realizado pela CBF. É que na CBF frequentemente os raios caem no mesmo lugar. Fenômenos atmosféricos, né?

Justiça se faça a Ricardo Marques Ribeiro: a Chapecoense teve um aproveitamento de 33.3% nos cinco jogos que ele apitou, índice inferior aos 38.9% que tem em todo o Brasileirão.

E se a Chapecoense for campeã?

Chapecoense logo 038xQuem poderia imaginar que, a esta altura do Brasileirão, o time da Chapecoense seria considerado por gente séria, como o matemático Tristão Garcia em seu blog Infobola, um dos nove candidatos ao título?

Pois é, as chances matemáticas são mínimas, 1% apenas, mas o nono lugar na principal competição do País ao final da 16ª rodada, à frente de equipes como o Internacional, o Flamengo, o Cruzeiro, o Santos e o Vasco, já é muito mais do que sonhava a Chapecoense ao estrear em 2015 com a ambição de também se garantir na Primeira Divisão em 2016.

Em Chapecó, a menos populosa de todas as 12 cidades representadas no Brasileirão, com cerca de 200 mil habitantes, o time do treinador Vinícius Eutrópio dificilmente é batido: nos oito jogos disputados até agora, venceu seis, perdeu apenas para o São Paulo e empatou com o Sport. O aproveitamento é de 79%.

Fora de casa, a Chapecoense ainda se assusta com a força do adversário. Perdeu seis vezes, venceu somente o Cruzeiro em Belo Horizonte e, neste final de semana, empatou com o Internacional em Porto Alegre.

Se melhorar minimamente o rendimento como visitante, a Chapecoense não chegará a ameaçar o Atlético Mineiro, que hoje tem 41% de chances de ficar com o caneco segundo os cálculos de Tristão Garcia, nem o Corinthians, com 31%, mas pode chegar aos 3% de São Paulo e Sport, um feito e tanto para um time que sonhava apenas em continuar no Brasileirão.

E se a Chapecoense for campeã? O Benebol mudará a redação para Marte, se conseguir, claro, uma vaga no projeto Mars One, que já tem 202.586 candidatos a embarcar na primeira expedição ao planeta.

As chances são pequenas, mas nunca se sabe…

Preço não é o problema

Quem paga mais caro para ver os jogos do seu time no Brasileirão de 2015 é o torcedor palmeirense. O custo médio do ingresso no Allianz Parque é de 63 reais.

Quem paga menos é o torcedor da Chapecoense – 14 reais, em média.

Pois o Palmeiras é o líder das bilheterias, com 31.745 ingressos vendidos por jogo.

E a Chapecoense está em antepenúltimo lugar no ranking de público no Brasileirão, com média de 6.831 ingressos vendidos nos jogos em casa.

Boa noite para São Paulo, Corinthians e Flamengo

Começou bem a noite para três grandes do eixo Rio-São Paulo.

O São Paulo foi a Santa Catarina e, com gol do volante Souza, venceu por 1 a 0 a Chapecoense, que aos poucos está voltando para o seu devido lugar no Brasileirão.

Já o São Paulo chegou aos 16 pontos, e vai dormir e acordar na liderança, com alguma chance de lá permanecer pois, amanhã o Atlético Paranaense terá de enfrentar o Grêmio em Porto Alegre e pode perfeitamente estacionar nos 15.

O Corinthians recebeu o Internacional, ainda obrigado as misturar titulares e reservas, e tomou um susto no finzinho do primeiro tempo, quando Nilmar fez 1 a 0. No segundo, virou o placar, com gols de Jadson e Vagner Love.

Pois é, ele desencantou! Foi o primeiro gol de Vagner Love no Brasileirão, a segunda vitória seguida do Corinthians que, como tem avisado sempre o técnico Tite, está em fase de rearrumação.

Os 2 a 0 colocam, embora ainda provisoriamente, o Corinthians no G-4 e vão facilitar muito o trabalho de Tite nos próximos dias.

No outro jogo encerrado no comecinho da noite deste sábado, o Flamengo venceu o Coritiba no Paraná por 1 a 0, com gol de Eduardo da Silva, e saiu do Z-4. Enquanto Emerson Sheik e Guerrero não chegam, Cristóvão Borges já pode pelo menos respirar.

Brasileirão: a briga pela liderança continua à noite

Os resultados da tarde deste domingo deixam a Ponte Preta, que pega o Cruzeiro no Mineirão, e o Sport, que recebe o Coritiba na Ilha do Retiro, na expectativa de fechar a terceira rodada na liderança do Brasileirão, com os mesmo sete pontos de  e Corinthians, mas com maior saldo de gols.

A tarde foi apenas razoável para Fluminense e Corinthians, que não saíram do zero no Maracanã, surpreendentemente feliz para o Atlético Paranaense, que venceu o Atlético Mineiro por 1 a 0 na Arena da Baixada, e para a Chapecoense, que derrotou o Santos também por 1 a 0 na Arena Condá, e inacreditável para o Avaí, que bateu o Flamengo por 2 a  1.

Tão inacreditável quanto o resultado na Ressacada é o fato de a arbitragem ter prejudicado o Flamengo.

No gol da vitória do Avaí, a bola saiu claramente pela linha de fundo antes de Anderson Lopes rolá-la para Hugo marcar. Nem o bandeirinha Anderson José de Moraes Coelho nem o árbitro Raphael Claus viram.

Se Guerrero pode perder, como perdeu, a chance de fazer 1 a 0 no Maracanã com a bola rolando à sua frente diante do gol vazio, por que árbitro e bandeirinha teriam a obrigação de acertar sempre? Não se diz que a justiça é cega?

Na parte de cima da tabela, antes dos jogos das 18h30, o São Paulo, o Atlético Paranense e a Chapecoense, todos com seis pontos,  distribuem-se entre o terceiro e o quinto lugar, seguidos por nada menos que oito times, cada um deles com quatro pontos.

No fundão, cada um com um reles pontinho, estão Flamengo, Figueirense, Joinville, todos à frente do Cruzeiro, que vai encarar a Ponte com um time quase todo reserva na batalha para sair do zero.

De gol em gol, lá vai o Corinthians

E o Corinthians, depois da decepção na Libertadores, vai dormir na liderança do Campeonato Brasileiro.

Venceu por 1 a 0 a Chapecoense em Araraquara e se mantém com 100% de aproveitamento, novamente naquele ritmo de um em um da gestão anterior e vitoriosa de Tite no comando técnico da equipe: um golzinho na estreia, contra os reservas do Cruzeiro, um golzinho dividido entre Mendoza e Fábio Santos no jogo desta noite.

Visitantes assustam os anfitriões no Brasileirão

Diego Oliveira: gol de empate nos acréscimos

Diego Oliveira: gol de empate nos acréscimos

Até agora, os visitantes têm assustado seus anfitriões nos jogos primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

Ontem, sábado, o Atlético Mineiro empatou com o Palmeiras; o Coritiba abriu o placar contra a Chapecoense, que só conseguiu concretizar a virada no segundo tempo; o Joinville foi  entregar os pontos ao Fluminense a três minutos do final.

Hoje, inaugurando a matinê do Brasileirão 2015, a Ponte Preta também aprontou em Porto Alegre. Depois de sair perdendo para o Grêmio por 2 a 0, chegou ao empate no segundo tempo, levou o terceiro gol, mas acabou empatando por 3 a 3 com um gol de Diego Oliveira aos 49 minutos.

O gremista Giuliano lamentou:

– Foi um empate muito amargo. Esses pontos vão fazer falta demais depois.

Lamentações à parte, o Dia das Mães não é a data mais propícia para um jogo às 11 horas, tanto que apenas 11.920 torcedores pagaram ingresso na Arena do Grêmio, mas o novo horário parece agradar ao público, pelo menos durante os meses de frio.

No calor dos últimos meses do ano, porém, não dá para imaginar torcedores e atletas felizes com o rolar da bola ao meio dia.

Como se o futebol catarinense fosse uma potência!

Times no Brasileirão: 8 do Sul, 10 do Sudeste, 1 do Centro-Oeste e 1 do Nordeste

Times no Brasileirão: 8 do Sul, 10 do Sudeste, 1 do Centro-Oeste e 1 do Nordeste

Começa hoje o Campeonato Brasileiro de 2015 e o grande jogo da rodada de abertura será disputado às 18h30, no Allianz Parque, envolvendo dois times que a maioria dos analistas indica como candidatos ao título: Palmeiras x Atlético Mineiro.

Não por mera coincidência, dois times de Santa Catarina também estrearão neste sábado, 9 de maio: a Chapecoense recebe o Coritiba, igualmente às 18h30, e o Joinville enfrenta o Fluminense no Maracanã, às 21 horas.

O futebol catarinense entra neste Brasileirão com quatro equipes, uma a mais do que o badalado futebol carioca.

Parece uma demonstração de força técnica, mas nenhum dos times de Santa Catarina sonha com o título e todos eles têm de se preocupar com a ameaça de rebaixamento.

O Brasileirão de 2015 só não terá representante da Região Norte, mas será amplamente dominado pelo Sul e pelo Sudeste, que reúnem 18 das 20 equipes em ação a partir deste fim de semana.

Oito Estados estarão representados na mais importante competição do futebol brasileiro: São Paulo, Santa Catarina, Rio, Minas, Rio Grande do Sul, Paraná, Goiás e Pernambuco.