Arquivo da tag: Coritiba

Foi no primeiro turno que se decidiu (quase) tudo

Os seis times com pior campanha neste Brasileirão, quaisquer que sejam os resultados da última rodada, são exatamente os que fecharam o primeiro turno na rabeira. Só muda a ordem de classificação entre eles.

Hoje, o fundão está assim desenhado:

15° – Coritiba: 43 pontos, 11 vitórias

16° – Avaí: 41 pontos, 11vitórias

17º – Figueirense: 40 pontos, 10 vitórias

18º – Vasco: 40 pontos, 10 vitórias

19º – Goiás: 38 pontos, 10 vitórias

20º – Joinville: 31 pontos, 7 vitórias

O primeiro turno acabou assim:

15° – Figueirense: 20 pontos, 5 vitórias

16° – Avaí: 20 pontos, 5 vitórias

17º – Goiás: 19 pontos, 4 vitórias

18º – Coritiba: 18 pontos, 4 vitórias

19º – Joinville: 16 pontos, 4 vitórias

20º – Vasco: 13 pontos, 3 vitórias

Nem todos foram tão mal no returno, porém.  Contando apenas os seus 18 jogos, o Vasco é o oitavo colocado, com 27 pontos; o Coritiba é o 12º, com 25; e o Avaí é o 13º, com 21.

Antes que a bole role amanhã, os times de pior campanha no segundo turno são:

15° – Figueirense: 20 pontos, 5 vitórias

16º – Goiás: 19 pontos, 6 vitórias

17° – Palmeiras: 19 pontos, 5 vitórias

18º – Chapecoense: 19 pontos, 4 vitórias

19º – Joinville: 15 pontos, 3 vitórias

20º – Fluminense: 14 pontos, 4 vitórias

Duas observações:

♦ O Figueirense está fazendo uma campanha tão equilibrada quanto o campeão Corinthians – repetindo no returno o número de pontos e de vitórias que obteve no turno.

♦ O que salva o Fluminense do rebaixamento é a campanha no primeiro turno – com 33 pontos e dez vitórias, Fred e companhia estavam no G-4.

Publicidade

Mais Nordeste na Série A, mais Sul na Série B

Será outra a geografia do futebol brasileiro em 2016:

♦ O Nordeste ampliará a participação na Série A, com a chegada do Vitória e do Santa Cruz para fazer companhia ao Sport, e perderá espaço na Série B, com a queda do ABC para a Série C, que também pode receber o Ceará.

♦ O Sul terá menor presença na Série A com a queda do Joinville e, no mínimo, mais um time – o Avaí, o Figueirense ou o Coritiba. Em compensação, hoje representado apenas por Paraná e Criciúma na Série B, aumentará a bancada com os dois ou três rebaixados da A e mais o Londrina e o Brasil de Pelotas, promovidos da C.

Em busca da salvação, Vasco quer jogar em São Januário

Para os corintianos, tudo é festa e o ideal seria jogar  no Maracanã ou no Engenhão, mas, pensando na própria sobrevivência,  o Vasco quer receber o campeão brasileiro em São Januário. O jogo do dia 19 é crucial na luta para escapar ao reixamento,  sonho  que o técnico Jorginho toca com confiança e, ainda muito difícil, se tornou possível depois dos últimos resultados, especialmente os 2 a 0 deste domingo sobre o Palmeiras.

Os baixos da tabela de classificação e a ordem dos próximos adversários (verde = em casa; vermelho = fora) mostram a situação dos seis candidatos ao rebaixamento. É difícil ao Vasco, tendo escapado da lanterna ao vencer no Allianz Parque, escapar também do rebaixamento para a Segundona:

15º – Figueirense – 36 pontos – Ponte Preta, Chapecoense, São Paulo, Fluminense

16º – Avaí – 35 pontos – Joinville, Fluminense, Ponte Preta, Corinthians

17º – Goiás – 34 pontos – Coritiba, Atlético Mineiro, Chapecoense, São Paulo

18º – Coritiba – 34 pontos – Goiás, Santos, Palmeiras, Vasco

19º – Vasco – 33 pontos – Corinthians, Joinville, Santos, Coritiba

20º – Joinville – 31 pontos – Avaí, Vasco, Cruzeiro, Grêmio

Nenê:

Nenê: “Seria melhor se o Corinthians já tivesse conquistado o título”

Nenê, destaque da campanha de recuperação do Vasco depois do início desastroso no campeonato, tem razão ao analisar o jogo contra Corinthians:

– É claro que seria melhor para nós se o Corinthians já tivesse conquistado o título, mas seria difícil de qualquer forma. Agora, será mais complicado.

Jorginho, no entanto, é movido pela fé:

– Não faz diferença.  O Corinthians sempre é uma equipe perigosíssima. O que faz diferença é que vamos jogar na nossa casa. O mais importante é que voltamos a jogar bem, voltamos a fazer gol com a bola rolando e vamos voltar para nossa casa. Temos que lotar São Januário e eles têm de se sentir incomodados.

Céticos pela própria natureza, os matemáticos escancaram em números as dificuldades vascaínas, mesmo registrando uma enorme diferença nas expectativas pessimistas em relação à semana anterior.

Confira a taxa de risco dos seis times que brigam para escapar do rebaixamento, segundo os cálculos atualizados dos principais sites de previsão matemática que analisam o Campeonato Brasileiro (e, se quiser relembrar os números da semana passada, releia a nota O Vasco está quase lá. De novo.):

Chance de gol 

Joinville – 93.3 %

Vasco – 91.1 %

Coritiba – 72.3 %

Goiás – 53.3 %

Avaí – 64.4 %

Figueirense – 25.6 %

Departamento de Matemática da UFMG 

Joinville – 94.1

Vasco – 85.3

Coritiba – 65.4%

Avaí – 63.6%

Goiás – 59.5%

Figueirense – 32%

Infobola

Joinville – 94%

Vasco  – 84%

Coritiba – 69%

Goiás – 60%

Avaí – 54%

Figueirense – 39%

As contas não abalam a confiança de Zinho, assistente técnico de Jorginho:

– Respeito muito os matemáticos, mas, nos últimos anos, nem sempre as contas estão batendo.

Ainda tem time mudando de técnico

Quem vai substituir Ney Franco, que substituiu Marquinhos Santos?

Quem vai substituir Ney Franco, que substituiu Marquinhos Santos?

Adilson Batista, Renê Simões e Vagner Mancini são os nomes mais comentados pelo mídia paranaense como substituto do técnico Ney Franco, demitido do Coritiba depois do empate por 1 a 1 com o Figueirense na 33ª rodada do Brasileirão.

Forte candidato ao rebaixamento, atualmente em 18º lugar no campeonato, com 34 pontos, oito vitórias, dez empates e 15 derrotas, o Coritiba será comandado pelo interino Pachequinho no jogo contra o Corinthians, sábado, em Itaquera, mas ainda pretende efetivar o terceiro técnico neste Brasileirão. Dos três candidatos, somente Mancini ainda não comandou outro time na competição.

É a rotina do nosso futebol. São Paulo, Ponte Preta e Cruzeiro, postados na metade superior da tabela de classificação, estão sob o comando do terceiro técnico no campeonato que começou há seis meses.

A rotatividade é maior ainda na metade inferior da tabela, claro: Flamengo, Fluminense, Figueirense, Joinville e Vasco também são hoje comandados pelo terceiro técnico. O Goiás está no quarto.

Vários técnicos, como mostra a lista abaixo, começaram num clube e estão em outro. Doriva, atual treinador do São Paulo, passou antes pelo Vasco e pela Ponte Preta. É o recordista.

Somente Corinthians, Atlético Mineiro e Avaí mantêm os técnicos desde a estreia no Brasileirão.

Confira a lista das mudanças:

Corinthians

Tite

Atlético Mineiro

Levir Culpi

Grêmio

Luiz Felipe Scolari, Roger Machado

Santos

Marcelo Fernandes, Dorival Júnior

São Paulo

Milton Cruz, Juan Carlos Osorio, Doriva

Internacional

Diego Aguirre, Argel Fucks

Ponte Preta

Guto Ferreira, Doriva, Felipe Moreira

Sport

Eduardo Baptista, Paulo Roberto Falcão

Palmeiras

Oswaldo de Oliveira, Marcelo Oliveira

Cruzeiro

Marcelo Oliveira, Vanderlei Luxemburgo, Mano Menezes

Flamengo

Vanderlei Luxemburgo, Cristóvão Borges, Oswaldo de Oliveira

Fluminense

Ricardo Drubscky, Enderson Moreira, Eduardo Baptista

Atlético Paranaense

Milton Mendes, Cristóvão Borges

Chapecoense

Vinícius Eutrópio, Guto Ferreira

Figueirense

Argel Fucks, Renê Simões, Hudson Coutinho

Avaí

Gilson Kleina

Goiás

Hélio dos Anjos, Julinho Camargo, Arthur Neto, Danny Sergio

Coritiba

Marquinhos Santos, Ney Franco, ?????

Joinville

 Hemerson Maria, Adilson Baptista, Paulo César Gusmão

Vasco

Doriva, Celso Roth, Jorginho

O Vasco está quase lá. De novo.

Edmundo, no Instagram: "Meu coração está assim"

Edmundo, no Instagram: “Meu coração está assim”

Para desespero de nossa copeira Maria Antonieta, que andava tirando onda de matemática nos últimos dias e nem sequer veio trabalhar hoje, embora estivesse na escala do feriadão, o glorioso Vasco de outras e antigas jornadas está praticamente garantido na Segundona em 2016, repetindo os feitos de 2009 e 20014.

Depois da 33ª rodada, em que o Goiás foi o único dos ameaçados a vencer o seu jogo, derrotando o Internacional de virada por 2 a 1 no Serra Dourada, ficaram assim os índices de risco de cada um dos seis candidatos a disputar a Segunda Divisão na próxima temporada, segundo os cálculos dos principais sites de previsão matemática que analisam, a cada rodada, o andamento do Campeonato Brasileiro:

Chance de gol 

Vasco – 98.7 %

Joinville – 94.1 %

Coritiba – 77.1 %

Goiás – 44.9 %

Avaí – 64.4 %

Figueirense – 19.3 %

Departamento de Matemática da UFMG 

Vasco – 96.8%

Joinville – 92.7%

Coritiba – 65.7%

Avaí – 58.1%

Goiás – 56.3%

Figueirense – 28.5%

Infobola

Vasco  – 96%

Joinville – 92%

Coritiba – 70%

Goiás – 58%

Avaí – 52%

Figueirense – 28%

Mais triste do que nossa Maria Antonieta nem Edmundo, que postou a desolação, devidamente ilustrada, em sua conta no Instagram:

Meu coração está assim !! Mas eu ainda acredito.

A Sibéria é logo ali

Eurico na Sibéria @2610@

Invicto há nove rodadas, com quatro vitórias e cinco empates da 24ª à 32ª rodada, o Vasco continua à beira do rebaixamento segundo os sites de análise e previsão matemática.

É cada vez maior a probabilidade de Eurico Miranda se mudar para a Sibéria em 2016, conforme prometeu fazer se o Vasco for para a Segundona: de 95,7% , segundo o site Chance de Gol ; de 89%, segundo o Infobola ; de 90.1, segundo o Departamento de Matemática da UFMG.

Os demais fortes candidatos ao rebaixamento, segundo os três sites:

 Infobola

Joinville – 89%

Goiás   – 77%

Coritiba – 61%

Avaí    – 47%

Figueirense – 32%

 Departamento de Matemática da UFMG

Joinville – 87.4%

Goiás   – 78.7%

Coritiba – 60.6

Avaí    – 51.2%

Figueirense – 27.8%

 Chance de Gol

Joinville – 89.7%

Goiás   – 69.6%

Coritiba – 65.7%

Avaí – 57.7%

Figueirense – 20.2%

Indignada com a situação do Vasco, nossa copeira Maria Antonieta quer mandar de presente natalino para Eurico uma coleção de camisetas, estilo regata, para que ele use em seus passeios siberianos depois do Ano Novo.

(A imagem do encasacado Eurico Miranda, que evidentemente ainda não recebeu o presente da vascaína Maria Antonieta, é criação do site Guerreiros da Colina) 

Marcelo Oliveira vai dar jeito no Palmeiras?

Paulo Nobre recebe Marcelo Oliveira na Academia - Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Paulo Nobre recebe Marcelo Oliveira – Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

O Palmeiras acertou ao trazer Marcelo Oliveira, refazendo com o diretor Alexandre Mattos a dobradinha do Cruzeiro bicampeão brasileiro, mas será que Marcelo Oliveira acertou ao vir para o Palmeiras?

Logo depois de assinar o contrato em reunião com o presidente Paulo Nobre na Academia de Futebol da Barra Funda, antes mesmo de conhecer o Allianz Parque e de ser apresentado oficialmente à torcida nesta terça-feira, o novo treinador palmeirense anunciou suas pretensões em entrevista ao site do clube:

– Ser tricampeão nacional é um objetivo. Estou em um clube com tradição, com estrutura, com um bom elenco e camisa e isso é possível. Claro que é difícil, como foi no Cruzeiro, mas fica possível à medida que o trabalho se concretize e evolua.

É o que a torcida queria ouvir e é o que vai cobrar. Marcelo acredita que vai trabalhar com jogadores capazes de cumprir o ambicioso objetivo:

– O Palmeiras tem um elenco muito bem montado pelo Alexandre Mattos. São jogadores de qualidade semelhante e de características diferentes, o que facilita bastante. O meu antecessor deixou um trabalho bom, pois eu o conheço bem, e vamos dar sequência e criar novos objetivos. Temos de ser ambiciosos, construir uma equipe vibrante e proporcional à tradição do clube.

Marcelo Oliveira, mineiro competente e tranquilo que nos últimos cinco anos fez bom trabalho no Coritiba e escapou rapidinha de uma encrenca chamada Vasco antes de levar o Cruzeiro ao bi nacional, pode estar se metendo em mais uma fria, pois as coisas no Parque nem sempre são menos complicadas do que em São Januário, mas tem todas as condições de liderar um trabalho vitorioso no Palmeiras e se consolidar definitivamente como um dos melhores treinadores do futebol brasileiro.

É o que esperam não apenas os palmeirenses, mas todos aqueles que amam o futebol bem jogado, marca das equipes por ele comandadas.

Boa noite para São Paulo, Corinthians e Flamengo

Começou bem a noite para três grandes do eixo Rio-São Paulo.

O São Paulo foi a Santa Catarina e, com gol do volante Souza, venceu por 1 a 0 a Chapecoense, que aos poucos está voltando para o seu devido lugar no Brasileirão.

Já o São Paulo chegou aos 16 pontos, e vai dormir e acordar na liderança, com alguma chance de lá permanecer pois, amanhã o Atlético Paranaense terá de enfrentar o Grêmio em Porto Alegre e pode perfeitamente estacionar nos 15.

O Corinthians recebeu o Internacional, ainda obrigado as misturar titulares e reservas, e tomou um susto no finzinho do primeiro tempo, quando Nilmar fez 1 a 0. No segundo, virou o placar, com gols de Jadson e Vagner Love.

Pois é, ele desencantou! Foi o primeiro gol de Vagner Love no Brasileirão, a segunda vitória seguida do Corinthians que, como tem avisado sempre o técnico Tite, está em fase de rearrumação.

Os 2 a 0 colocam, embora ainda provisoriamente, o Corinthians no G-4 e vão facilitar muito o trabalho de Tite nos próximos dias.

No outro jogo encerrado no comecinho da noite deste sábado, o Flamengo venceu o Coritiba no Paraná por 1 a 0, com gol de Eduardo da Silva, e saiu do Z-4. Enquanto Emerson Sheik e Guerrero não chegam, Cristóvão Borges já pode pelo menos respirar.

Parece que o Flu venceu no Maracanã

Marcos Júnior 46Marcos Júnior: gol no jogo em que só não apareceram as marcas de Fluminense e Coritiba

Não deu pra ver direito: a camisa era verde e, na frente, tinha duas vezes a marca Guaraviton, outras duas a marca Frescatto, e ainda a marca Matteviton; atrás, mais duas vezes Guaraviton e, ampliada, Guaravita.

Nem sei como cabe tanto anúncio neste outdoor ambulante e mambembe.

Será algum time de fábrica em torneio de várzea?

Pela escalação, parece que não. O time fez 1 a 0, gol de Vinícius após receber uma bola açucarada de Fred.

Parece o Fluminense contra outro time também com a camisa carregada de anúncios, embora em menor quantidade.

No segundo tempo, o time de camisa verde, que o narrador insistia em identificar como tricolor carioca, fez mais um gol, assinado por Marcos Junior.

É, deve ser mesmo o Flu.

Fui conferir na tabela do Brasileirão e lá está: no Maracanã, Fluminense 2 x 0 Coritiba.

Muita gente foi ao jogo: 28.041, no total; 23.004 pagantes.

Se o jogo foi no Maracanã e juntou tantos pagantes e penetras, com certeza é o Flu, agora quinto colocado no Brasileirão, com os mesmos dez pontos de Atlético Mineiro, o terceiro, e São Paulo, o quarto, pelo menos até o Sport x Goiás de daqui a pouco.

Os grandes estão chegando, mas o Coritiba continua lá embaixo, no Z-4, à frente apenas de Vasco, Flamengo e Joinville.