Arquivo diário: 28 de junho de 2015

Recorde de público no Brasileirão. Onde?

O domingo teve recorde de público no Brasileirão de 2015 e não foi naquele jogo que em outros tempos era conhecido como o Clássico dos Milhões.

Confira a bilheteria de cada jogo:

♦ Atlético Mineiro 1 x 0 Joinville: 55.987 pagantes

♦ Palmeiras 4 x 0 São Paulo: 29.233 pagantes

♦ Inter 1 x 0 Santos: 22.475 pagantes

♦ Vasco 1 x 0 Flamengo: 14.010 pagantes

♦ Coritiba 1 x 0 Cruzeiro: 12.395 pagantes

♦ Ponte Preta 2 x 1 Atlético Paranaense: 4.858 pagantes

♦ Goiás 1 x 2 Fluminense: 2.419 pagantes

Vale uma continha: a soma dos ingressos vendidos no Beira-Rio, na Arena Pantanal, no Couto Pereira, no Moisés Lucarelli e no Serra Dourada é de 56.157, somente 157 a mais do que os 55.987 vendidos no Mineirão.

Anúncios

Palmeiras vira em dois e acaba em quatro

Rafael Marques 286 xRafael Marques,  artilheiro do Palmeiras no Brasileirão, festeja os 4 a 0 sobre o São Paulo

O jogo começou equilibrado, com ligeiro predomínio são-paulino. Aos 18 minutos, Pato ate acertou o poste esquerdo de Fernando Prass.

Foi só o começo.

Aos 31, Egídio começou a aparecer no jogo. Da esquerda, rolou uma bola no meio da área para Leandro Pereira fazer 1 a 0.

Aos 40, Egídio conseguiu um escanteio. Robinho cobrou e, de cabeça, Victor Ramos fez 2 a 0.

Enquanto os palmeirenses faziam gols, os são-paulinos tocavam pacientemente a bola, tentando chegar à área de Prass.

Quem dá muito atenção aos números não vai entender o placar: foram 68% de posse do São Paulo, 32% do Palmeiras.

No segundo tempo, continuou o desequilíbrio, embora em nenhum momento o São Paulo tenha desistido do jogo. Pelo contrário, continuou tocando a bola como se não houvesse sempre um palmeirense à espreita para tomá-la e disparar rumo ao gol de Rogério Ceni.

E Egídio continuou desequilibrando. Parece que nasceu para jogar sob o comando de Marcelo Oliveira.

Aos 13, cruzou rasteiro para Rafael Marques fazer 3 a 0 e se firmar como artilheiro do Palmeiras no Brasileirão, agora com quatro gols.

Aos 26, fez um lançamento longo e cruzado para Cristaldo fechar a conta: 4 a 0 para o Palmeiras.

Rafael Marques resumiu a vitória:

– Conseguimos criar, marcar, e aproveitamos as oportunidades.

O São Paulo, que seria o líder do Brasileirão se tivesse vencido, agora é o ultimo do G-4, com os mesmos 17 pontos que o Grêmio, mas com a vantagem de um gol no saldo.

O Palmeiras é o décimo colocado, pelo menos até que se encerre Internacional x Santos, um dos jogos das 18h30.

Nos outros jogos da tarde, o Atlético Paranaense foi derrotado pela Ponte Preta em Campinas por 2 a 1  e já não pode ser encontrado no G-4. E o Cruzeiro perdeu novamente, desta vez para o Coritiba, por 1 a 0, permanecendo na metade inferior da tabela de classificação.

O Brasileirão embolou de vez: entre o líder Sport e a Ponte Preta, oitava colocada, a diferença é de apenas três pontos.

Os argentinos goleiam na chegada

Quarteto argentino nas semifinais: Martino, Sampaoli, Díaz e Gareca

Quarteto argentino nas semifinais: Martino, Sampaoli, Díaz e Gareca

Era verdade que eles largaram perdendo feio, como registou o blog em 15 de junho na nota Os argentinos saem perdendo de goleada, mas o troco veio em altíssimo estilo na reta final.

São todos hermanos os treinadores que estão disputando as semifinais da Copa América: Tata Martino (Argentina), Jorge Sampaoli (Chile), Ramón Díaz (Paraguai) e Ricardo Gareca (Peru).

Portanto, o futebol argentino poderá festejar o primeiro, o segundo, o terceiro e o quarto lugares na Copa América.

Nem por isso Tata Martino está liberado para dar passagem a um compatriota.

São Paulo visita Palmeiras pela liderança do Brasileirão

Rogério Ceni: vitória vale liderança

Rogério Ceni: vitória vale liderança

Aos poucos, estão chegando às linhas de frente do Brasileirão os principais candidatos ao título de 2015, como o Atlético Mineiro, que conseguiu um mirradinho 1 a 0 sobre o vice-lanterna Joinville na matinê do Mineirão diante de 55.987 torcedores e, com 17 pontos, instalou-se no G-4, ainda que provisoriamente, como sinaliza a tabela com os jogos marcados para as 16 horas, especialmente:

Palmeiras x São Paulo – que vale a ressurreição verde e pode levar o Tricolor à liderança isolada. Bastará a Rogério Ceni e companhia vencer o clássico.

♦ Ponte Preta x Atlético Paranaense – de todos, o confronto que reúne a dupla com a maior soma de pontos nas oito rodadas disputadas até agora e, em caso de vitória dos paranaenses, pode lhes dar a liderança se o São Paulo não vencer o clássico no Allianz Parque.

♦ Goiás x Fluminense – a chance tricolor de se manter nas cercanias do G-4 ou até mesmo, com uma favorável combinação de resultados, lá se alojar.

Tal qual Coritiba x Cruzeiro, também às 16, os jogos das 18h30, embora reúnam quatro das maiores forças históricas do nosso futebol, mexem apenas com a metade inferior da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro:

♦ Internacional x Santos – a vitória de um ou de outro talvez valha um pulo para a parte de cima da tabela; nada mais do que o nono lugar, porém. No máximo.

♦ Vasco x Flamengo – nem a vitória, que seria a primeira neste Brasileirão, tirará os vascaínos da zona de rebaixamento; os rubro-negros, no entanto, sairão de lá se vencerem o jogo em Cuiabá.