Arquivo diário: 20 de junho de 2015

Messi merecia mais em seu centésimo jogo pela Argentina

Messi faz centésimo jogo pela Argentina sem brilhar, Giménez e Lucas Barrios marcam os gos de Uruguai 1 x 1 Paraguai

Messi vence centésimo jogo de , Giménez e Barrios decidem Uruguai 1 x 1 Paraguai

A Argentina fez 1 a 0 logo aos 10 minutos, gol de Higuaín, e continuou mandando no jogo como se não tivesse adversário em campo, mas em nenhum momento mostrou aquela volúpia ofensiva de boa parte das partidas contra paraguaios e uruguaios.

Messi, Di Maria, Pastore, Mascherano, Biglia e companhia iam tocando a bola com certo descaso, quase enfado, como se vencer fosse mera questão de tempo. E era, mas o primeiro tempo chegou ao fim com o 1 a 0 do comecinho.

O segundo tempo rolou no mesmo ritmo até os 30 minutos, embora os argentinos tenham chutado um pouco mais a gol. Os jamaicanos, concentrados apenas em se defender, davam a impressão de que melhor era preservar o placar estreito do que espicaçar o adversário.

E assim foi rolando a bola no Sausalito, mais de 70% do tempo em pés argentinos. Nos últimos 15 minutos, a Jamaica resolveu arriscar um pouco. Muito pouco. Não chegou a dar trabalho ao goleiro Romero, mas pelo menos quebrou um pouco o tédio da noite.

Acabou tudo mesmo no 1 a 0, com a Argentina em primeiro lugar no Grupo B, classificada para as quartas de final, como se sabia desde que Messi desembarcou no Chile. Inimaginável é que na festa do seu centésimo jogo pela seleção argentina ele se entregasse tão pouco.

A Jamaica volta para casa sem nenhum pontinho na bagagem. Perdeu os três jogos, todos por 1 a 0. E volta feliz da vida.

No primeiro jogo deste sábado, aconteceu o que também se esperava: um pra lá, um pra cá e, no final, a fraterna e sorridente comemoração entre uruguaios e paraguaios, que se juntaram a chilenos e bolivianos no grupo dos primeiros classificados para as quartas de final – antes que os argentinos também confirmassem a presença.

O gol uruguaio foi marcado por Giménez, o do Paraguai por Lucas Barrios.

Terceiro colocado no Grupo B, o Uruguai, como a Bolívia, ainda não sabe que adversário enfrentará nas quartas. O Paraguai, segundo colocado, vai pegar o primeiro do grupo C. Brasil? Muito provavelmente.

Anúncios

Vasco e Flamengo vão fazer o ‘Clássico dos Tostões’

No próximo domingo, 28 de junho, Vasco e Flamengo vão catar alguns tostões em Cuiabá.

Farão na Arena Pantanal, pela nona rodada do Brasileirão, o jogo que em outros tempos era tratado como o Clássico dos Milhões ou Clássico das Multidões.

Na semana que vem, o Clássico dos Tostões pode até tirar do Z-4 o Flamengo, que acaba de ser derrotado por 2 a 0 pelo Atlético Mineiro no Maracanã, mas não salvará o Vasco, que também perdeu há pouco, desta vez para o Sport por 2 a 1 no Recife, e é o vice-lanterna do campeonato, com três pontos ganhos em oito rodadas, e cairá amanhã para a lanterna se o Joinville, em casa, vencer o Goiás.

Na festa de Messi, a Jamaica que se cuide

Lionwl Messi 206aLionel Messi: contra a Jamaica, o centésimo jogo com a camisa da seleção argentina

O jogo que vale mesmo é o Uruguai x Paraguai das 16 horas em La Serena, ou alguém acredita que a Argentina não vencerá a Jamaica às 18h30 em Viña del Mar?

 É verdade que um empate classificará uruguaios e paraguaios para as quartas de final da Copa América, deixando no ar a possibilidade de uma certa acomodação de ambos no primeiro jogo desta terceira rodada do Grupo B.

Classificando-se os dois, não importa em que ordem, correm ambos o risco de se defrontar com o Chile ou o Brasil já nas quartas de final.

O outro jogo da rodada deste sábado, 20 de junho, é histórico. Não que bater na Jamaica seja um feito para ficar na história do futebol. É que será o centésimo jogo de Lionel Messi com a camisa da seleção argentina –  marca que somente Zanetti, Ayala, Mascherano e Simeone já ultrapassaram.

Depois do surpreendente 2 a 2 na estreia contra o Paraguai e da vitória por 1 a 0 sobre o Uruguai, Tata Martino já sabe o que exigir do seu time para firmá-lo de vez como principal candidato ao título desta Copa América, um compromisso que Messi terá de saldar, acabando com o jejum argentino de mais de duas décadas sem um caneco sequer:

– Não podemos perder a atenção. A Jamaica jogou de igual para igual com Uruguai e Paraguai. Perdeu as duas por 1 a 0. Quero esticar os 45 minutos iniciais contra o Paraguai e os 70 contra o Uruguai. Isso me deixaria tranquilo. Estamos começando o trabalho em busca de um estilo de jogo que nos dê sustentação. Não adianta ganhar por ganhar. Temos de manter os bons momentos que esse time já demonstrou.

Na festa de Messi, a Jamaica que se cuide.

Estreia de Marcelo Oliveira e bons jogos animam o sábado

Marcelo Oliveira: estreia longe de casa - Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras

Marcelo Oliveira: estreia longe de casa – Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras

A estreia de Marcelo Oliveira no comando técnico do Palmeiras é a maior atração do sábado, que terá pelo menos três bons jogos pela oitava rodada do Brasileirão:

♦ Na Vila Belmiro, às 16h30, Santos x Corinthians, mais uma jornada em que o santista Marcelo Fernandes estará colocando o emprego em risco e o corintiano Tite tentará se manter no G-4.

♦  No Maracanã, também às 16h30, Flamengo x Atlético Mineiro, confronto que tanto pode tirar o time de Cristóvão Borges da vizinhança do Z-4 como para lá devolvê-lo e, dependendo de outros resultados da rodada, pode finalmente levar o time de Levir Culpi para o G-4.

♦ Na Arena do Grêmio, às 21 horas, Grêmio x Palmeiras, embate entre o jovem Roger Machado, que está tirando o time gaúcho da draga em que o deixou Felipão, e o estreante Marcelo Oliveira, que promete repetir no comando técnico da equipe paulista o trabalho que fez do Cruzeiro o atual bicampeão nacional.

Haverá ainda um quarto jogo, que talvez não prometa tanto tecnicamente, mas tem um ingrediente dramático: na Arena Pernambuco, às 16h30, o Sport de Eduardo Baptista, treinador há mais tempo no comando de um time da Série A, defenderá sua posição no G-4 (e uma invencibilidade que começou na 32ª rodada do Brasileirão de 2014) contra o Vasco de Doriva, que não ganhou um jogo sequer nas sete rodadas já disputadas em 2015 e, ainda que vença no Recife, continuará afundado no Z-4.

CBF anuncia Copa América com uma fase a mais

Sobre o jogo de amanhã contra a Venezuela no Estádio Monumental, o site da CBF ‘informa’:

“Uma vitória classifica o Brasil para as oitavas de final da Copa América do Chile 2015”.

Acontece que a Copa América é disputada por 12 seleções e, na primeira fase,  se classificam oito para as quartas de final. Não há oitavas, né?

Se o site da CBF estivesse certo, a Seleção ainda poderia fazer cinco partidas e, portanto, Neymar jogaria a final.

Brasil manda no jogo, mas a Sérvia leva o caneco

Mundial Sub-20 final 06Final do Mundial Sub-20: alegria sérvia nas arquibancadas, tristeza brasileira em campo

A Sérvia saiu na frente, com um gol de Mandic aos 24 minutos do segundo tempo, mas o Brasil lhe era superior desde o primeiro, continuou superior até chegar ao 1 a 1 quatro minutos depois, com um golaço de Andreas Pereira, que driblou três defensores antes de mandar a bola em chute cruzado para as redes de Rajkovic, e acentuou a superioridade até que se completassem os 90 minutos de jogo.

Mantido o 1 a 1, a decisão do Mundial Sub-20 ficou para os 30 minutos de prorrogação.

Só deu Brasil, insistentemente ofensivo, sempre em busca do gol que valia a vitória e a o sexto título mundial, sonho desfeito a dois minutos do fim, quando todo o público do North Harbour Stadium, na expectativa da disputa por pênaltis, foi surpreendido pelo sérvio Maksimovic que, em rápido contra-ataque, chegou à  área de Jean e fechou o placar em 2 a 1.

Esta geração brasileira de Jean, João Pedro, Lucão, Marlon, Jorge, Danilo, Jajá, Boschilia, Gabriel Jesus, Jean Carlos, Marcos Guilherme, Andreas Pereira, Alef e Malcom não pode ficar marcada por esta derrota e sim pelo belo futebol que jogou na decisão em Auckland.

Foi o melhor jogo da seleção brasileira na Nova Zelândia. O Brasil teve 63% de posse de bola, 24 finalizações a gol contra 14 dos sérvios, nove escanteios contra dois, mas o caneco é deles.

Coisas do futebol!