Arquivo diário: 17 de junho de 2015

Neymar 176aaa

O juiz espanhol José de la Mata conseguiu o que os marcadores não conseguem: parar Neymar em campo.

Visivelmente desligado do jogo, como se ecoasse em sua cachola a decisão do magistrado de abrir um processo na Espanha para investigar os valores  de sua transferência do Santos para o Barcelona, Neymar teve uma atuação decepcionante no Estádio Monumental de Santiago.

Consequência: sem Neymar, o Brasil não jogou nada e, 24 anos após ter pedido pela última vez para a Colômbia, lá mesmo no Chile, igualmente em jogo da Copa América, voltou a ser derrotado, agora por 1 a 0, gol do zagueiro Murillo em jogada de bate-rebate dentro da área de Jefferson, bem característica das peladas.

A Colômbia, superior em boa parte do primeiro tempo, não exigiu do goleiro brasileiro nenhuma outra defesa durante todo o jogo. O Brasil só deu trabalho a Ospina numa bola que ele teve de dividir atabalhoadamente com Elias e sobrou para Firmino, com o gol escancarado, chutar para fora.

Muito pouco para dois times que desembarcaram no Chile como candidatos ao título.

O Brasil teve mais posse de bola e, portanto, mais terreno para exibir a própria incompetência e ficou em segundo lugar no Grupo C (com três pontos, saldo zero e dois gols marcados), à frente da Colômbia (que tem a mesma pontuação, saldo igualmente zerado e só fez até agora o gol desta noite) e atrás da Venezuela, que amanhã enfrentará o Peru, mas já tem pelo menos um golzinho de saldo.

O grupo se define no domingo com os confrontos Colômbia x Peru e Brasil x Venezuela.

Neymar estará fora de combate e não por responsabilidade do juiz José de la Mata, mas do árbitro chileno Enrique Osses, que lhe mostrou com algum rigor o segundo cartão amarelo da competição durante a partida e, com inteira justiça, o cartão vermelho ao final.

Neymar e Murillo: desentendimento durante o jogo

Neymar e Murillo: desentendimento durante o jogo

Depois de nada jogar e de já se ter desentendido com Murillo, Neymar queria mais briga e acabou encontrando no colombiano Bacca um contendor à altura. Enrique Osses puniu os dois.

Foi, então, que James Rodríguez finalmente apareceu no gramado do Estádio Monumental de Santiago. Elegantemente, tirou Neymar da confusão. Não era mesmo a noite dos craques.

Anúncios

Brasil x Colômbia ou Neymar x James Rodríguez?

Neymar e James Rodriguez: desforra em Santiago?

Neymar e James Rodriguez: em jogo, vaga nas quartas e sobrevivência na Copa

Ele vai fazer 24 anos oito dias depois da decisão da Copa América, competição que a sua Colômbia venceu uma única vez, em 2001, derrotando o México na final em Bogotá.

James David Rodríguez Rubio era uma criança de dez anos e batia sua bolinha no Envigado FC, cuja camisa viria a vestir em 2006 ao estrear como profissional na Segunda Divisão da Colômbia.

Cinco anos depois, já reconhecido como um dos maiores talentos do futebol colombiano, viu das arquibancadas – ou terá sido das tribunas? – o Brasil de Fernandinho, Casemiro, Willian e Philippe Coutinho, que podem ser seus adversários hoje em Santiago, ganhar o Mundial Sub-20 lá na Colômbia ao vencer Portugal por 3 a 2.

A Colômbia e seu camisa 10 tinham caído fora da disputa nas quartas de final ao perder para o México, que seria derrotado pelo Brasil nas semifinais.

No ano passado, o craque colombiano viveu em campo a tristeza de perder para o Brasil de David Luiz, Fernandinho e Neymar a classificação para as semifinais da Copa do Mundo. Até fez gol, em cobrança de pênalti, mas o Brasil venceu o jogo por 2 a 1, com gols dos zagueiros Thiago Silva e David Luiz.

Será o jogo desta noite, que pode classificar antecipadamente o Brasil para as quartas de final da Copa América e colocar em risco a sobrevivência da Colômbia na competição, uma oportunidade para o artilheiro da Copa do Mundo de 2014 acertar as contas com o Brasil de Neymar, meio ano mais novo do que ele?

É o que o colombiano mais quer, mesmo consciente das dificuldades:

– Não vai ser fácil. Neymar está em um nível incrível. Para ganhar do Brasil, precisamos estar atentos a tudo e atuar em nosso nível máximo.

A última vez que a seleção colombiana derrotou a brasileira foi numa Copa América disputada no Chile, a de 1991, no dia seguinte ao nascimento de James Rodríguez.

Em Viña del Mar, a Colômbia de Higuita, Valderrama e Rincón venceu por 2 a 0, gols de De Ávila e Iguarán, o Brasil que estava sendo remontado por Paulo Roberto Falcão e tinha Taffarel, Mazinho, Ricardo Rocha, Branco, Mauro Silva e Raí, todos tetracampeões do mundo em 1994.

E para ganhar nvamente da Colômbia, Neymar?

James é um grande jogador, inteligente, vamos tomar todas as precauções com ele para vencer.

Seleção faz sucesso na telinha da Globo

Informação do jornalista Flávio Ricco em sua coluna  sobre televisão no UOL:

A Globo teve 45% de participação em São Paulo e 50% no Rio com a transmissão de Brasil x Peru. E mais: 50% de crescimento no histórico do horário.

Em outra nota da coluna, com o título Tudo mudado:

Por causa de Brasil x Colômbia, a programação da Globo estará bem modificado na faixa noturna. O “Jornal Nacional” vai das 20h00 às 20h25, e “Babilônia”, das 20h25 às 20h50.

Marta 15 x 14 Abby Wambach

Abby Wambach: 14 gols em Mundiais - Foto: Twitter/@AbbyWambach

Abby Wambach: 14 gols em Mundiais – Foto: Twitter@AbbyWambach

A norte-americana Abby Wambach, que aos 39 anos é a mais velha jogadora do Mundial Feminino disputado no Canadá, marcou o gol da vitória sobre a Nigéria que classificou os EUA para as oitavas de final e igualou-se à alemã Birgit Prinz em segundo lugar na lista das artilheiras da competição em todos os tempos.

A alemã deixou os campos em 2011. Com seus 14 gols, Abby Wambach está a um da brasileira Marta, artilheira dos Mundiais.

Tudo indica que Marta estará em campo logo mais, às 20 horas do Brasil, para enfrentar a Costa Rica num jogo que nada mais vale para as brasileiras, já classificadas primeiras colocadas do Grupo E para as oitavas do Mundial.

Oswaldo Alvarez o Vadão, vai poupar algumas titulares, como Fabiana e Thaisa, mas deixará que Marta continue na briga pela artilharia e afie no Estádio de Moncton as garras para a partida contra a Austrália pelas oitavas – no domingo, lá mesmo.

Atualização – 1

Vai começar Brasil x Costa Rica no Estádio de Moncton e Vadão mudou de ideia: Marta não está escalada. O Brasil jogará com Luciana; Poliana, Mônica, Rafaelle e Tamires; Raquel, Maurine, Andressinha e Rosana; Gabi Zanotti e Darlene.

Do time que venceu a Espanha por 1 a 0, começarão jogando apenas Luciana, Mônica, Rafaelle e Tamires.

Informa a CBF no Twitter : “Vadão aproveita a classificação antecipada para dar mais tempo de recuperação física às jogadoras que já disputaram duas partidas na Copa”.

Atualização – 2

Resultado: Brasil 1 x 0 Costa Rica, gol de Raquel Fernandes.

E, assim, o placar histórico das artilheiras continua: Marta 15 x 14 Abby Wambach.

Mundial Sub-20: Brasil goleia e vai decidir título no sábado

Marcos Guilherme: dois gols no 5 a 0

Marcos Guilherme: destaque dos 5 a 0, com dois gols

Joseph Koto, técnico do Senegal, prometia dificultar a vida dos garotos brasileiros em Christchurch com uma convicção:

– Temos muita determinação, estamos muito preparados e este não é o Brasil de Pelé, Ronaldinho ou Zico. Tudo pode acontecer. Se Deus quiser, vamos passar.

Deus não quis. Aos 6 minutos de jogo, o Brasil já vencia por 2 a 0, com um gol contra do zagueiro Correa em jogada criada pelo palmeirense João Pedro e outro de Marcos Guilherme, do Atlético Paranaense, em jogada iniciada por Gabriel Jesus.

Pelé, Zico e Ronaldinho realmente não compareceram, mas o garoto Marcos Guilherme, endiabrado, ia se multiplicando em campo. Aos 18, tabelou com Jean Carlos, que cruzou para Boschilia fazer 3 a 0.

Aos 34, o rubro-negro Jorge, em bela arrancada, driblou meio Senegal e tocou com categoria no canto do goleiro Sy. Não perca a conta: 4 a 0.

O Brasil voltou para o segundo tempo poupando energia para a final do sábado, contra o vencedor de Sérvia x Mali, com toda a pinta de que pode ganhar pela sexta vez o Mundial Sub-20.

Mesmo assim, para tristeza de Joseph Koto e seus comandados, Marcos Guilherme ainda fez mais um. Estava liquidada a fatura: Brasil 5 a 0.

Atualização

Após o empate por 1 a 1 no tempo normal, a Sérvia derrotou Mali por 2 a 1 na prorrogação e vai fazer a final com o Brasil, sábado (às 2 horas de Brasília), no North Harbour Stadium, em Auckland.