Arquivo diário: 24 de junho de 2015

Chile abre o caminho até a final da Copa América

Islas fez 1 a 0 para o Chile a dez minutos do final

Islas fez 1 a 0 para o Chile a dez minutos do final e liquidou ilusões  uruguaias

Faltavam dez minutos para o fim do jogo e, embora os chilenos tivessem amplo predomínio em campo, já não era despropositado imaginar que mais uma vez os uruguaios aprontariam uma surpresa na Copa América, expulsando do salão nas quartas de final o dono da festa.

Desde os 17 minutos do segundo tempo, o Uruguai tinha apenas dez em campo: Cavani, que já recebera um cartão amarelo no primeiro tempo, deu um tapinha no zagueiro Jara e foi expulso por Sandro Meira Ricci.

Com um jogador a menos, o Uruguai apertou a marcação e, curiosamente, ameaçou mais o gol de Bravo do que nos 60 minutos em que se defrontaram 11 contra 11.

Aos 35, no entanto, Islas acabou com as ilusões uruguaias.

O 1 a 0 combina mais, embora não inteiramente, com o domínio chileno, expresso nos percentuais da posse de bola: 80% a 20%.

O Uruguai, valente como sempre, abdicou do jogo durante um bom tempo, se defendeu demais e acabou com apenas nove no gramado, pois o árbitro brasileiro expulsou, desta vez injustamente, o lateral Fucile.

O Chile não mostrou o brilho dos jogos anteriores, mas mereceu a vitória e, assim, escancarou o caminho para chegar à final.

Pelo menos em teoria, a semifinal será uma moleza – contra o vencedor de Bolívia x Peru.

Anúncios

Flu vence Ponte e esquenta briga pelo G-4

Esquentou a briga no portão de entrada do G-4: o Atlético Mineiro continua no quarto lugar, atrás do Sport, do São Paulo e do Atlético Paranaense, mas, ao vencer a Ponte Preta por 2 a 0 no Maracanã, o Fluminense encostou.

Atlético Mineiro, Flu e Grêmio, cada um com 14 pontos e quatro vitórias, se separam apenas pelo saldo de gols.

A Ponte foi para trás do Corinthians, que é o sétimo colocado, ambos com 13 pontos.

O Brasileirão vai virando briga de gente grande.

Agora é oficial: Firmino no Liverpool

Firmino no Liverpool - Foto: LFC/Divulgação

Firmino no Liverpool – Foto: LFC/Divulgação

O brasileiro Roberto Firmino, uma das boas novidades de Dunga na Seleção, vai jogar com Philippe Coutinho no Liverpool.

O clube inglês confirmou hoje, oficialmente, a contratação do brasileiro e até colocou em seu site a foto dele com a camisa do time.

Segundo a imprensa britânica, o  Hoffenheim recebeu  29 milhões de libras (um pouco mas de 40 milhões de euros ou cerca de 140 milhões de reais) para liberar o jogador, que vai gahar 400 mil libras por mês.

Leia mais sobre Firmino neste Benebol:

 Firmino precisa jogarem 29 de março

 Dunga já tem o time para pegar a França – em 24 de março

 

O futuro incerto de um ex-craque

Alex e Ronaldinho - Foto: Twitter

Alex e Ronaldinho – Foto: Twitter

Sobre Ronaldinho Gaúcho e o destino que tomará após sair do Querétaro Fútbol Club, não há nada mais a dizer do que disse outro grande craque, agora comentarista da ESPN, Alexsandro de Souza, o Alex.

Esqueça as especulações, deixe de lado as ‘informações’ plantadas aqui e ali pelo empresário Assis, irmão de Ronaldinho, e confira o  vídeo com o comentário curto e fino como um drible de Ronaldinho ou do próprio Alex. Veja aqui.

Chile busca em casa a alegria dos campeões

Campanha na Copa América anima a torcida chilena

Campanha na Copa América faz a torcida chilena sonhar com título inédito

Os melhores momentos desta medíocre Copa América foram proporcionados pela Argentina de Messi no primeiro tempo do 2 a 2 com o Paraguai e  em boa parte do 1 a 0 sobre o Uruguai, mas a melhor seleção até agora é a do Chile, que  joga futebol e se arrisca durante os 90 minutos de cada jogo.

O jogo das 20h30 em Santiago, contra o aguerrido e defensivo Uruguai, vai mostrar se o Chile é mesmo candidato ao título que jamais conquistou em quase um século de Copa América. Até porque vale a sobrevivência na competição.

Quem perder, seja com a bola em jogo seja na disputa por pênaltis, cai fora. E quem vencer terá vida bem mais fácil do que os demais adversários nas semifinais. Pegará Bolívia ou Peru. Do outro lado, pode dar um Brasil x Argentina, por exemplo.

Voltemos às quartas. O Chile de Aránguiz, Vidal, Valdivia e Alexis Sánchez marcou dez gols nos três jogos da primeira fase, levou três. Nenhuma outra seleção fez mais de quatro. O Uruguai de Cavani, que pode até não jogar hoje, fez dois e levou outros dois.

É verdade que os chilenos pegaram tripla moleza: Equador, México e Bolívia. Depois do embalo ao som do reggae jamaicano, os uruguaios encararam duas paradas duras: Argentina e Paraguai.

Mais do que os números, o que diferencia os adversários desta noite no Estádio Nacional é o futebol que estão jogando nos últimos tempos.

O Uruguai de Óscar Tabárez se agrupa quase todo na defesa, esperando matar o jogo nas poucas oportunidades em que contra-ataca, receita que tem chances bem maiores de dar certo quando joga um certo Luis Suárez. Sem seu grande craque, o atual campeão da Copa América precisaria pelo menos de um Cavani menos discreto do que se tem visto no Chile, mas corre o risco de tê-lo em campo com a cabeça longe, ligada no drama vivido por seu pai desde o acidente provocou a morte de um motociclista no Uruguai.

O Chile de Jorge Sampaoli corre riscos permanentes na defesa, mas pressiona incessantemente o adversário no meio de campo e no ataque e procura o gol com a obsessão que não se vê em outras equipes nesta Copa América. O argentino Sampaoli explica:

– O grupo está convencido de que a forma de ganhar é jogando. Por isso, fica poderoso no ataque.

Ele sabe muito bem o que tem pela frente:

– A partida é uma final, uma oportunidade única contra um adversário que conhece muito bem esse tipo de jogo. Temos de pensar o melhor para o Chile. E o melhor é jogar.

Vamos ao jogo, então.