Arquivo diário: 10 de julho de 2015

Marcelo fica no Real até 2020

Marcelo: mais cinco anos no Real Madrid

Marcelo: chegou aos 18 e vai ficar mais cinco anos no Real Madrid

O Real Madrid anunciou oficialmente a prorrogação por mais cinco temporadas, até 30 de junho de 2020, do contrato com o brasileiro Marcelo.

Marcelo chegou ao Real com 18 anos, em 2007, foi três vezes campeão espanhol, uma vez campeão europeu e uma vez campeão mundial de clubes.

Tem prestígio de sobra na Europa, embora não tanto por aqui. É claramente um jogador que faz falta à Seleção e foi uma pena que, contundido, não tenha disputado a Copa América.

Há pouco mais de um mês, numa entrevista ao site da Fifa que você pode ler ou ouvir em espanhol , o repórter perguntou a Roberto Carlos, ilustríssimo antecessor de Marcelo no Real Madrid:

– Você criou um estilo de lateral ofensivo totalmente novo, que o mundo não havia visto até então. Quem é o novo Roberto Carlos? Você vê hoje em dia alguém que reúna qualidades como as suas.

O campeão do mundo de 2002 respondeu de primeira:

– Marcelo. É o melhor.

A situação é ruim? Pode piorar.

Preocupado com o presente, o torcedor vascaíno talvez nem se dê conta ainda do que o aguarda no futuro imediato: três dos quatro próximos adversários do time no Brasileirão estão no G-4.

Pela ordem:

♦ Dia 11, sábado, em Porto Alegre: Grêmio

♦ Dia 19, no Maracanã: Fluminense

♦ Dia 2 de agosto, no Itaquerão: Corinthians

Ainda em julho, no dia 26,  uma moleza em São Januário: o Palmeiras, que hoje é apenas o sexto colocado.

Entre tantas preocupações, o Vasco  tem mais dois compromissos pela Copa do Brasil, contra o América do Rio Grande do Norte – dia 15, no Rio, e 22, em Natal.

É por essas e outras que boa parte da redação do Benebol.com, seguindo o exemplo de Martinho da Vila, resolveu tirar férias do futebol.

Discretamente, os chineses estão chegando

Estreia nesta sexta-feira, 10, na Taça BH Sub-17, contra o Cruzeiro, o Shandong Luneng/Desportivo Brasil, time binacional cultivado pelos chineses que, mal começaram a gostar do futebol, já entenderam que este é um negócio global.

O time principal do Shandong Luneng, em atividade na China, é treinado por Cuca e tem Diego Tardelli como destaque, mas algumas de suas equipes de base mesclam uns poucos chineses e muitos brasileiros e jogam em várias divisões do futebol paulista, sempre com a denominação binacional.

Não faz muito tempo, o clube chinês comprou da Traffic o Desportivo Brasil e todas as suas instalações em Porto Feliz, que incluem um moderno centro de treinamento, e passou a marcar presença nos campos paulistas.

 Afundados em dívidas e corroídos pela má gestão, os grandes clubes do Brasil não podem sequer sonhar com o mercado externo e nem se dão conta de que logo, logo terão de enfrentar internamente a força dos investidores estrangeiros.

É hora de abrir os olhos. Os discretos chineses estão chegando. E não serão os únicos.