Arquivo diário: 14 de julho de 2015

Copa do Brasil: Botafogo dançou, Grêmio corre perigo

O Figueirense, que havia empatado em casa por 2 a 2, venceu há pouco no Rio por 1 a 0 e tirou o Botafogo da Copa do Brasil.

Pode-se até achar um resultado normal. Afinal, o Figueirense está na Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro e o Botafogo, na Segundona.

Em Porto Alegre, no entanto, o Criciúma, que também está na Segundona,  venceu o Grêmio, quarto colocado no Brasileirão, igualmente por 1 a 0 e, precisando apenas de um empate, vai decidir  em casa com a classificação para as oitavas de final.

São as graças e desgraças da Copa do Brasil. Amanhã tem mais.

É só encontrar a maneira de jogar…

Celso Roth: "O Vasco ainda procura a sua maneira de jogar"

Celso Roth: “O Vasco ainda procura sua maneira de jogar”

O Vasco está mal, muito mal, mal demais no Brasileirão?

Em 13 rodadas, venceu apenas dois jogos, perdeu oito, marcou cinco gols, levou 21?

Foi derrotado nos três últimos jogos, é vice-lanterna e vai enfrentar o vice-líder Fluminense no domingo, depois de receber amanhã o América de Natal em São Januário pela Copa do Brasil?

Não se preocupe, vascaíno.

O técnico Celso Roth sabe muito bem o que está acontecendo:

– A verdade é que o Vasco ainda procura a sua maneira de jogar. Ainda não conseguimos colocar tudo o que gostaríamos em campo.

É, pois, só uma questão de encontrar a maneira de jogar.

Quando?

 A gente fala disso depois.

De volta ao passado

Zico culpa publicamente Cristóvão Borges pelo mau futebol e péssimos resultados do Flamengo no Brasileirão.

Juninho Pernambucano bateu pesadamente no zagueiro Rodrigo porque ele andou afrontando a torcida do Vasco.

Parece que os ídolos, como os ex-maridos e as ex-mulheres, são para sempre.

River reabre Libertadores cheio de velhinhos

O River Plate, que tirou o Boca Juniors e o Cruzeiro da Libertadores, joga hoje, no Monumental de Núñez, em Buenos Aires, uma cartada decisiva para chegar à final. O adversário é o paraguaio Guaraní, que eliminou o Corinthians e o Racing e tem sido a grande surpresa da competição.

Não falta quem aposte em uma nova surpresa paraguaia nestas semifinais. O River volta à Libertadores sem Teo Gutiérrez, que negocia a transferência para o Sporting de Portugal, e ‘reforçado’ por trio muito, muito experiente: o atacante Javier Saviola e os meias Pablo Aimar e Lucho González.

Saviola tem 33 anos e, em seus melhores dias, jogou no Barça e no Real. Estava no Verona.

Aimar, 35 anos, já defendeu Valencia e Benfica, mas estava sem jogar havia mais de um ano, desde que foi dispensado pelo Johor Darul Tunku, clube da Malásia.

Lucho González, 34 anos, jogou no Porto e no Olympique de Marselha, e estava no  Al-Rayyan, do Qatar, antes de retornar ao River.

Serão mais de 100 anos de experiência à disposição do treinador Marcelo Gallardo, embora o mais provável é que somente Saviola comece jogando, hoje, contra o Guaraní.