Arquivo diário: 18 de julho de 2015

Corinthians bate Atlético e deixa Flu pertinho da liderança

No primeiro tempo, o Atlético Mineiro apertou o Corinthians, mas não criou grandes dificuldades para o goleiro Walter e permitiu alguns contra-ataques, como o puxado por Vágner Love pela esquerda até o passe preciso para Malcom,  aos 41 minutos, fazer 1 a 0.

No segundo, o Atlético sufocou o Corinthians, obrigou Walter a fazer três ou quatro grandes defesas, acertou uma bola no poste direito, insistiu em atacar o tempo todo, mas não conseguiu sair do zero. O Corinthians chutou uma bola perigosa contra Victor, já nos acréscimos.

Pelo que mostrou na derrota, o visitante Atlético continua candidatíssimo ao título de campeão brasileiro.

Pelo que mostrou na vitória, o Corinthians é um bom candidato a uma vaga na Libertadores de 2015.

E depois do que aconteceu neste sábado em Itaquera, o Brasileirão pode ter um novo líder amanhã. Basta o Fluminense derrotar o Vasco, o que não chegará a ser uma façanha, né?

Nasce mais um ídolo rubro-negro

Guerrero 187 aGuerrero se encontra finalmente com a torcida no Maracanã e dá mais uma vitória ao Fla

Três vezes ele vestiu a camisa do Flamengo, três vezes ele fez gol.

 A primeira, há 10 dias, quase escondido no Beira-Rio, diante de apenas 10.931 torcedores, ao estrear fora de casa, nos 2 a 1 sobre o Internacional pela 12ª rodada do Brasileirão. Ele abriu o placar logo aos 10 minutos e, aos 20 do segundo tempo, ainda fez a assistência para Everton marcar o segundo gol rubro-negro.

A segunda, na quarta-feira, diante de 16.744 torcedores na Arena Pernambuco. Ele fechou em 2 a 0 a vitória sobre o Náutico que garantiu o Flamengo nas oitavas de final da Copa do Brasil.

Na terceira, finalmente Paolo Guerrero se encontrou com a massa rubro-negra no Maracanã e, diante de 51.055 torcedores (dos quais, apenas 44.318 pagaram ingresso), manteve a escrita: aos 40 minutos, como se fosse o Flamengo que mandasse no jogo e não o Grêmio, fez 1 a 0.

Foi o bastante para afastar qualquer possibilidade de o Fla terminar a rodada na zona de rebaixamento do Brasileirão.

E mais: a vitória do Fla sobre o Grêmio dá um certo fôlego ao Corinthians, que ainda lhe paga o salário de julho e só correrá o risco de deixar o G-4 nesta rodada se, daqui a pouco, perder para o Atlético Mineiro por diferença de mais de um gol.

Isso é que é um trabalhador de dupla jornada. O Corinthians sabe bem o que perdeu ao deixar o goleador colombiano trocar de emprego em pleno Brasileirão.

Está nascendo mais um ídolo rubro-negro.

Este é o país do handebol

Parece que as meninas querem fazer do Brasil o país do handebol.

Atuais campeãs mundiais, tetracampeãs dos Jogos Pan-Americanos, as meninas do Brasil acabam de massacrar as anfitriãs canadenses por 48 a 12 e, a caminho do penta, já estão classificadas para as semifinais embora ainda lhes falte um jogo pela primeira fase da competição.

E só para lembrar: a armadora Duda Amorim, eleita a melhor jogadora do mundo, está se recuperando de uma contusão e não pode ir a Toronto.

Espera-se um jogão em Itaquera

Vagner Love x Lucas Pratto: empatados na artilharia

Vagner Love x Lucas Pratto: empatados na artilharia, cada um com três gols

É ataque contra defesa?

Talvez não de todo, mas o que melhor define o Corinthians x Atlético Mineiro deste sábado, no Itaquerão, é o confronto entre a melhor defesa e o melhor ataque do Campeonato Brasileiro.

Por isso, embora esteja a apenas três pontos e a uma vitória da liderança, o Corinthians não chegará lá nem que vença o jogo das 21 horas. É muito grande a diferença no saldo de gols: 16 a 7.

O Corinthians fez 15 gols e levou oito até agora. O Atlético fez 28, levou 12.

Os mineiros não perdem há sete rodadas; os paulistas, há cinco.

O jogo entre o líder e o terceiro colocado pode ser visto também como um acerto nas contas da artilharia entre o atleticano Lucas Pratto e o corintiano Vágner Love, ambos com três gols no Brasileirão.

Os números são os mesmos, mas o rendimento… quanta diferença!

Vágner Love ainda não se garantiu como substituto de Guerrero. Alterna atuações razoáveis, raras, e bisonhas, frequentes, e é cobrado em tom cada vez mais crítico pelos corintianos.

O argentino Pratto, ao contrário, virou xodó dos atleticanos e, embora não viva seu melhor momento no time, continua sendo tratado com respeito e até carinho.

Se Pratto der chabu no Itaquerão, o Atlético tem Thiago Ribeiro, seu artilheiro no campeonato, com seis gols.

Se Vágner Love também passar em branco, o Corinthians não poderá se socorrer de Jádson, que também já fez seis gols e é um de seus destaques na temporada, mas está suspenso.

E, no jogo de ataque contra defesa, o Corinthians tem outro importante desfalque: o goleiro Cássio, contundido, será substituído por Walter.

Qualquer que seja o resultado, o Atlético continuará no G-4. Perdendo, o Corinthians pode cair para o quinto lugar.

Espera-se um jogão em Itaquera.

Presidente da CBF diz à Fifa que fica… aqui!

Logo agora que a Câmara dos Deputados e o Senado entrarão em recesso, Marcos Polo Del Nero comunicou à Fifa que não poderá comparecer à reunião extraordinária da próxima semana em Zurique para definir, entre outras coisas, a data da eleição do substituto de Joseph Blatter.

É que, segundo o presidente da CBF, ele tem de ficar no Brasil à disposição da CPI do Futebol.

Isso é que é respeito ao Congresso Nacional. Emoticon 187

EUA investigam empresas que se dão bem com a bola

Parece que os EUA estão querendo escarafunchar de verdade o mercado do futebol, posto sob suspeita desde que o FBI desencadeou as investigações que já resultaram na prisão de vários dirigentes e agentes ligados à Fifa.

A Comissão de Valores Mobiliários norte-americana (Securities and Exchange Commission, SEC em inglês) estaria examinando contratos de grandes empresas de capital aberto que cultivam um bom relacionamento com o mundo da bola.

A informação é da repórter Sarah N. Lynch, da agência Reuters, colhida em off e não confirmada oficialmente pela SEC. Nem desmentida.

A Nike, por exemplo, já avisou preventivamente que “está comprometida em cooperar com qualquer investigação do governo sobre o assunto Fifa”.

A turma do Z-4 torce hoje para sofrer menos amanhã

Se no topo da classificação, já disputados um terço dos pontos, os times mostram em 2015 um rendimento melhor do que em 2014 (como você pode conferir na nota Foi assim que a bola rolou em 2014), no fundão só se salva o Santos, que está em 17º lugar com 13 pontos, dois a mais do que tinha o Coritiba a essa altura do Brasileirão de 2014.

Coritiba, novamente a perigo, Vasco e Joinville, vindos da Segundona, estão em pior situação do que estavam no ano passado o Bahia, o Figueirense e o Flamengo.

O que pode animar os quatro sócios atuais do G-4 é a constatação de que, dos quatro colocados na zona de rebaixamento ao final da 13ª rodada em 2014, somente o Bahia foi para o bebeléu. Os outros três se salvaram, tendo ido para a Segundona deste ano o Vitória, o Botafogo e o Criciúma.

Para reverter a situação atual, no entanto, os quatro da rabeira (que, juntos, têm até agora tantas vitórias quanto o líder Atlético) precisam torcer contra os mais próximos e, principalmente, começar a fazer pontos já neste domingo, 19 de julho.

E a tabela mostra que nem todos têm facilidade à vista:

♦ Palmeiras x Santos, no Allianz Parque

♦ Fluminense x Vasco, no Maracanã

♦ Figueirense x Coritiba, no Orlando Scarpelli

Joinville x Ponte Preta, na Arena Joinville

Enquanto roem as unhas à espera do domingo, seus torcedores podem gastar as energias torcendo pela dupla gaúcha neste sábado contra os vizinhos do Z-4  – o Grêmio pega o Flamengo e o Internacional pega o Goiás.

Para sorte dos necessitados, o Grêmio tem muito a ganhar no Maracanã; no mínimo, a permanência no G-4. E o Inter tem muito a perder no Beira-Rio; fundamentalmente, a curta distância de três pontos que o separa do fundão.