Arquivo diário: 26 de agosto de 2015

A luta continua para Figueirense, São Paulo e Fluminense

Com 11 contra o 11, o Atlético Mineiro vinha encontrando dificuldades para chegar a um bom resultado em seus últimos jogos no Brasileirão e, mesmo no Independência, não conseguiu mais do que o empate por 1 a 1 com o Figueirense no primeiro confronto das quartas de final da Copa do Brasil.

Hoje, no Orlando Scarpelli, com apenas 10 contra os 11 do Figueirense desde a expulsão de Leonardo Silva aos 35 minutos do primeiro tempo, até conseguiu fazer 1 a 0, mas acabou permitindo a virada dos anfitriões e está fora da Copa do Brasil.

Talvez não tenha sido tão mau negócio. Pelo menos, vai ter mais tempo para cuidar de suas ambições no Brasileirão.

Com 11 contra 11 o São Paulo ia sofrendo no Castelão, mas, quatro minutos depois da expulsão do zagueiro Wellington Carvalho, o Ceará começou a entregar o jogo. Rogério Ceni fez 1 a 0, em cobrança de pênalti, Thiago Mendes e Alexandre Pato fecharam a conta em 3 a 0 no segundo tempo.

O Ceará, vice-lanterna da Série B, cai fora da Copa do Brasil e  Juan Carlos Osorio vai ter muitas oportunidades de promover o rodízio entre seus jogadores nos próximos tempos. O São Paulo, ainda na briga por uma vaga no G-4 do Brasileirão, terá de se multiplicar para dar conta do recado também na Copa do Brasil.

Em Belém, o Fluminense já vencia por 2 a 1, gols de Cícero e Marcos Junior, quando Betinho foi expulso e deixou o Paysandu com 10 em campo.

Dos três classificados neste começo de noite para as quartas de final da Copa do Brasil, o Flu é o único que venceu seus dois jogos das oitavas. Bom sinal?

Anúncios

Fifa não indica nenhum juiz brasileiro para Mundial

Não há nenhum brasileiro entre os 21 árbitros e 42 assistentes indicados hoje pela Fifa para atuar no Mundial Sub-17 que será disputado em campos do Chile entre 17 de outubro e 8 de novembro.

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, também não irá ao Chile. Deve ser em protesto contra a escala da Fifa.

Copa do Brasil: jogos valem mais do que vaga nas quartas

Muita coisa estará em jogo nos confrontos de hoje e amanhã além de definir as vagas nas quartas de final da Copa do Brasil, valiosas por si mesmo, pois encurtam para seis rodadas o caminho dos oito classificados até a Libertadores de 2016.

As emoções começam às 19h30 desta quarta-feira:

No Orlando Scarpelli, bastará ao Figueirense segurar o 0 a 0 para tirar o Atlético Mineiro da frente e seguir sonhando com o título muito improvável. Não seria melhor cair logo fora dessa e concentrar as forças na luta para escapar de vez ao rebaixamento no Brasileirão? Para o Atlético, atual campeão da Copa do Brasil, também não é mais negócio lutar pelo título do Brasileirão, muito mais importante, principalmente porque a vaga na Libertadores já está bem encaminhada?

No Mangueirão, o Paysandu pode eliminar o Fluminense com uma vitória por 1 a 0, mas terá força depois para se dividir entre a luta para chegar ao G-4 da Série B, e portanto à Série A em 2015, e o sonho quase impossível do título da Copa do Brasil? O Flu, em queda no Brasileirão, precisa ir adiante. Além de recuperar a autoestima, é um time com boas chances de continuar brigando pelo título da Copa até a final.

No Castelão, o desespero é duplo. O Ceará, que na Série B aspira unicamente a escapar ao rebaixamento para a C, tem na Copa do Brasil a chance de animar minimamente sua torcida. O São Paulo, que ainda pode voltar ao G-4 no Brasileirão, precisa mostrar que não perdeu de todo a capacidade de reagir. Aos cearenses, basta o empate. Nem mesmo uma derrota por 0 a 1 os tirará da competição. Os são-paulinos vão sofrer.

Não faltarão também emoções nos três jogos das 22 horas:

No Itaquerão, o Corinthians entra perdendo por 2 a 0 para o Santos, que, além da vantagem, tem muito mais motivação para lutar pela vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. Aos corintianos, importa mais poupar energia que lhes permita continuar defendendo a liderança do Brasileirão, até porque alguns de seus dirigentes, liderados por Andrés Sanchez, acham que não vale a pena disputar a Libertadores de 2016.

No Mineirão, o Cruzeiro tem uma pequena chance de salvar o ano e o Palmeiras quer manter mais uma via aberta no rumo da Libertadores. Basta-lhe o empate para continuar alimentando as  esperanças de seus torcedores num 2016 de vitórias e conquistas e afundar de vez o Cruzeiro nesta temporada.

No Maracanã, o Vasco defenderá com todas as forças, que não são muitas, o 0 a 0 que tiraria o Flamengo da festa e lhe daria a ilusão de continuar brigando como grande por um título quase impossível de conquistar na temporada em que o terceiro rebaixamento no Brasileirão está muito perto de se concretizar. O Fla, com alguma sorte, pode até chegar ao título da Copa do Brasil, mas quer principalmente interromper a vergonha de perder seguidamente para o rival que não bate mais em ninguém.

Amanhã tem mais: Grêmio x Coritiba  e Ituano x Internacional.

Valeu, Fabiana!

Fabiana Murer: única medalha brasileira no Mundial de Pequim

Fabiana Murer: única medalha brasileira no Mundial de Pequim

Fabiana Murer é vice-campeã mundial do salto com vara.

Há pouquinho, na noite desta quarta-feira em Pequim, a cubana Yarisley Silva garantiu  o ouro ao saltar 4,90m em sua última tentativa. A brasileira, que sonhava repetir o feito de quatro anos atrás em Daegu, saltou 4,85m. A grega Nikoléta Kyriakopoúlou acabou em terceiro lugar, com 4,80m.

A final do salto com vara foi do jeito que Fabiana tinha previsto na segunda-feira após a prova de classificação:

– Acho que é preciso saltar na faixa de 4,90m para ser ouro e pelo menos 4,80m para pegar medalha.

Em todas as edições do Mundial, o Brasil tem agora seis pratas,  cinco bronzes e o ouro conquistado pela própria Fabiana Murer em 2011.

Aos 34 anos, a campineira Fabiana de Almeida Murer é a única esperança do atletismo brasileiro de subir ao pódio na Rio-16.

É o que já havia previsto Joaquim Cruz em entrevista a Rodolfo Lucena, da Folha, quando veio a São Paulo em março para o lançamento de sua biografia. Depois de citar Fabiana Murer como exceção, o campeão olímpico dos 800m em 1984 avisou:

– Brasileiro que não chegar às finais no Mundial dificilmente vai chegar às finais no ano que vem; brasileiro que chegar em sétimo, oitavo, dificilmente vai ao pódio no Rio.