Arquivo diário: 6 de agosto de 2015

Vasco e Goiás cobram muito por jogos que poucos vêem

Somente o Palmeiras e o Corinthians cobram mais caro pelo ingresso nos jogos do Brasileirão do que o Vasco e o Goiás.

Palmeirenses pagam em média R$ 67 por ingresso; corintianos, R$ 56; vascaínos e esmeraldinos, R$ 50.

O Corinthians é o vice-líder do campeonato, o Palmeiras está em sexto lugar, o Goiás em 17º e o Vasco em 19º.

O campeão de bilheteria é o Palmeiras, com 33.890 pagantes por jogo. O Corinthians é o terceiro, com média de 27.173 pagantes.

O torcedor não é bobo: o Vasco é o 15º colocado no ranking da bilheteria, com 8.699 pagantes por jogo, e o Goiás é o lanterninha, com 4.814 pagantes.

Anúncios

Inter justifica em dilmês a demissão de Aguirre

Diego Aguirre não é mais técnico do Internacional.

O presidente Vitorio Piffero justificou a demissão do treinador, às vésperas do Gre-Nal, no mais castiço dilmês:

– Resolvemos fazer antes do clássico para criar uma atmosfera para o clássico que possa nos ajudar. O fato de criar uma situação pré-Gre-Nal é porque estamos pensando no Gre-Nal. Talvez possamos ter outro rendimento no Gre-Nal.

Monsieur Di Maria é o décimo sul-americano do PSG

PSG anuncia Di Maria em espanhol

PSG anuncia chegada de Di Maria em espanhol

Não há time mais sul-americano em todo o mundo da bola: o Paris Saint-Germain confirmou hoje, em sua conta no Twiter, a contratação do argentino Di Maria, que vai se juntar aos compatriotas Pastore e Lavezzi, aos brasileiros Thiago Silva, David Luiz, Marquinhos, Maxwell, Lucas e Thiago Motta, que tem também cidadania italiana, e ao uruguaio Cavani.

Não é uma boa notícia para Lucas, que passar a ter o próprio Di Maria, Cavani e Ibrahimovic como concorrentes na briga por uma vaga na linha de frente do campeão francês.

Não é fácil entender o ranking da Fifa

Atenção, atenção: saiu o ranking  de seleções atualizado mensalmente pela Fifa, com a Argentina em primeiro lugar, seguida de Bélgica, Alemanha, Colômbia e Brasil.

O Chile, campeão da Copa América, está em décimo lugar, atrás de Portugal, Romênia, Inglaterra e País de Gales.

Entendeu? Nem eu.

A Fifa explica em espanhol  e em inglês.

Entendeu agora? Nem eu.

River Plate é o campeão da Libertadores

Alario: gol muda o jogo

Alario: gol muda o jogo e abre o caminho do título

Muita força, pouca inteligência e uma única pitada de criatividade, já aos 44 minutos, definem o primeiro tempo de River Plate 3 x 0 Tigres.

Cinco cartões amarelos já tinham sido distribuídos pelo uruguaio Dario Ubriaco na tentativa de coibir os golpes de luta livre quando se viu o primeiro lance de futebol: um drible espetacular do lateral Vangioni no mexicano Jürgen Damm e o cruzamento preciso para Alario fazer 1 a 0.

O jogo continuou muito pegado no segundo tempo, com direito a mais quatro cartões amarelos, mas pelo menos se viu um pouco de futebol, pois o Tigres teve de atacar e deu espaço ao River, que fez  2 a 0 aos 29 minutos num pênalti sofrido e cobrado por Sánchez.

Estava decidido que ainda não seria desta vez que o título de campeão da Libertadores sairia da América do Sul.

Depois de fazer na fase de grupos a pior campanha de todos os 16 classificados para as oitavas de final, o River passou bem pelas fases de mata-mata e, mesmo sem brilhar na decisão, mereceu o título.

Tanto mereceu que, quatro minutos após os 2 a 0, o zagueiro Funes Mori ainda marcou, de cabeça, o terceiro gol para enlouquecer de vez o Monumental de Nuñez.

Antes de viajar para a Argentina, o brasileiro Ricardo Ferretti, técnico de Tigres, havia minimizado as dificuldades de visitante: “Os estádios não jogam”.

Engano: o Monumental jogou. A festa da torcida na noite desta quarta-feira em Buenos Aires foi mais bonita do que o jogo.

E assim o futebol sul-americano será representado no Mundial de Clubes por seu legítimo campeão e não pelo vice, o que aconteceria se o River desembarcasse em dezembro no Japão tendo perdido para o mexicano Tigres o título da Libertadores.